Voltar

Índice de Desempenho da Saúde Suplementar

Índice de Desempenho da Saúde Suplementar

Índice de Desempenho da Saúde Suplementar

 

Programa de Qualificação de Operadoras

 

O Programa de Qualificação de Operadoras da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) foi iniciado em 2004 e reestruturado em 2015, por intermédio da Resolução Normativa nº 386, de 9 de outubro de 2015, e pela Instrução Normativa nº 60, de 9 de outubro de 2015. O objetivo da revisão foi promover a melhoria contínua do programa, de acordo com as novas regras e práticas do setor suplementar de saúde, propondo conceitos alinhados aos novos eixos direcionais da Agência à Agenda Regulatória mais recente e à literatura de Qualidade em Saúde.

 

Avaliação de Desempenho das operadoras

A avaliação de desempenho das operadoras é realizada através do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), calculado a partir de indicadores definidos pela própria Agência. É uma avaliação retroativa, referente ao ano anterior ao da divulgação, isto é, os resultados que estão sendo apresentados são relativos à avaliação do ano-base 2015. O IDSS varia de zero a um (0 a 1) e cada operadora recebe uma nota que a enquadrará em uma faixa de avaliação por ordem crescente de desempenho:

Faixas de Avaliação do IDSS

 

Dimensões do IDSS

Até a reestruturação da norma em 2015, esses indicadores eram agregados em quatro (04) dimensões, com pesos diferentes na formação do IDSS: 40% para a dimensão Atenção à Saúde; 20% para a dimensão Econômico-financeira; 20% para a dimensão Estrutura e Operação; e 20% para a dimensão Satisfação do Beneficiário.

Com a remodelagem realizada pela ANS a partir do ano-base de 2015 (processado e divulgado em 2016), as dimensões passaram a ter pesos iguais (25% cada).

Entretanto, a partir do ano-base 2017, os indicadores e dimensões foram novamente revisitados, e, por intermédio da Resolução Normativa nº 423, de 12 de maio de 2017, e pela Instrução Normativa nº 68, de 15 de maio de 2017, a dimensão Gestão de processos e regulação passou a ter peso de 10%, e as demais dimensões, peso de 30%.

O objetivo da revisão foi promover a melhoria contínua do programa, de acordo com novas regras e práticas do setor suplementar de saúde, propondo conceitos alinhados aos novos eixos direcionais da Agência, à Agenda Regulatória mais recente e à literatura de Qualidade em Saúde.

Veja abaixo quais são elas:

  • Qualidade em atenção à saúde: Avaliação do conjunto de ações em saúde que contribuem para o atendimento das necessidades de saúde dos beneficiários, com ênfase nas ações de promoção, prevenção e assistência à saúde prestada;
  • Garantia de acesso: Condições relacionadas à rede assistencial que possibilitam a garantia de acesso, abrangendo a oferta de rede de prestadores;
  • Sustentabilidade no mercado: Monitoramento da sustentabilidade da operadora, considerando seu equilíbrio econômico-financeiro, passando pela satisfação do beneficiário e compromissos com prestadores;
  • Gestão de processos e regulação: Entre outros indicadores, essa dimensão afere o cumprimento das obrigações técnicas e cadastrais das operadoras junto à ANS.

 

Índice de Desempenho das Operadoras 2018 (Ano-base 2017)

Dados da operadora UNIMED VALE DAS ANTAS, RS - COOPERATIVA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE LTDA.

 

Pontuação para operadora acreditada Nível I: 0,15 do IDSS

Conceituação:

Processo voluntário de avaliação da adequação e eficiência dos serviços disponibilizados pelas operadoras

realizado por entidades acreditadoras de acordo com os requisitos estabelecidos pela RN 277,
de 04 de novembro de 2011.

Pontuação-base:

0,15: Para operadoras Nível I
0,12: Para Operadoras Nível II
0,09: Para Operadoras Nível III

 

 

 

 

 

 

1 - IDQS - QUALIDADE EM ATENÇÃO À SAÚDE

Avaliação do conjunto de ações em saúde que contribuem para o atendimento das necessidades de saúde
dos beneficiários, com ênfase nas ações de promoção, prevenção e assistência à saúde prestada.

 

 

 

2 - IDGA - GARANTIA DE ACESSO

Condições relacionadas à rede assistencial que possibilitam a garantia de acesso, abrangendo
a oferta de rede de prestadores.

 

 

 

3 - IDSM - SUSTENTABILIDADE NO MERCADO

Monitoramento da sustentabilidade da operadora, considerando seu equilíbrio econômico-financeiro,
passando pela satisfação do beneficiário e compromissos com prestadores.

 

 

 

4 - IDGR - GESTÃO DE PROCESSOS E REGULAÇÃO

Entre outros indicadores, essa dimensão afere o cumprimento das obrigações técnicas
e cadastrais das operadoras junto à ANS.

 

 

 

Gráfico de evolução do IDSS - TISS

A ANS iniciou, a partir do IDSS ano-base 2017, uma nova etapa do Programa de Qualificação, que usa o Sistema de Informação do Padrão TISS (Troca de Informações na Saúde Suplementar) como fonte de dados para o processamento dos indicadores. A metodologia foi totalmente modificada, com os indicadores calculados sobre uma base de dados nova, gerando resultados que não são totalmente comparáveis com os anos anteriores.

Fonte: http://www.ans.gov.br/planos-de-saude-e-operadoras/informacoes-e-avaliacoes-de-operadoras/qualificacao-ans