Voltar

Unimed Vale do Sinos realiza visita à Comusa

Unimed Vale do Sinos realiza visita à Comusa

Unimed Vale do Sinos realiza visita à Comusa

22 Março 2018

Em função do Dia Mundial da Água, colaboradores foram convidados a visitar a Companhia Municipal de Saneamento de Novo Hamburgo

O Dia Mundial da Água é comemorado anualmente em 22 de março e, para marcar a data, os colaboradores da Unimed Vale do Sinos tiveram a oportunidade de realizar uma visita à Comusa (Companhia Municipal de Saneamento) e conhecer um pouco sobre a estação de tratamento da água. A visita ocorreu em dois momentos: um grupo visitou o local pela parte da manhã e outro na parte da tarde.


Turma que realizou a visita na parte da manhã


As visitas foram guiadas pela Técnica em Química, Milena Rosseti, que apresentou o local e explicou que toda a água que chega à estação vem do Rio dos Sinos e recebe o tratamento adequado. “Infelizmente o Rio dos Sinos está altamente prejudicado pela poluição e pelo esgoto doméstico, sendo o rio mais poluído do estado. Portanto, essa água exige um tratamento adequado para chegar ao consumidor final e esse tratamento é realizado 24 horas por dia, nos sete dias da semana”, explica antes de levar os visitantes para conhecer todo o espaço.

Para o Analista Jurídico da Unimed Vale do Sinos, Marcelo Bender, a ação foi bastante importante. “Tivemos a oportunidade de visualizar todo o processo de purificação da água, desde a captação no Rio do Sinos, até a distribuição, principalmente, todos os produtos utilizados no processo”, explica.  “Acredito que a atividade mostrou o quão demorado e difícil é o tratamento da água, para chegar a níveis de potabilidade razoáveis. A atividade servirá para replicar todas as informações assimiladas na visitação”, completa Marcelo.


Turma que realizou a visita na parte da tarde


Ao final da tarde, a guia Milena fez um apelo aos visitantes: “Um auxílio que pedimos a todos que visitam a Comusa, é para tomar cuidado com descarte de medicamentos. Muitas pessoas jogam medicamentos (antibióticos, anticoncepcionais e outros) no vaso sanitário no seu banheiro e acaba chegando ao nosso rio. Porém, em contato com os produtos que utilizamos para o tratamento da água, essas substâncias medicamentosas não são retiradas pelo processo de tratamento e pelos filtros das estações de tratamento”.

 

Colaboradores recebendo informações da guia