Voltar

Mulheres são o público-alvo de médicos na campanha nacional contra o diabetes

Mulheres são o público-alvo de médicos na campanha nacional contra o diabetes

Mulheres são o público-alvo de médicos na campanha nacional contra o diabetes

Na próxima terça-feira, dia 14, é celebrado o Dia Mundial do Diabetes. Por ser silenciosa, a doença é alarmante. Dados do Ministério da Saúde revelam que 16 milhões de brasileiros sofrem de diabetes e mostram ainda que os casos diagnosticados estão crescendo, uma vez que nos últimos 10 anos, o número de pessoas portadoras da enfermidade aumentou 61,8%. No Espírito Santo, o 7º estado com o maior número de diabéticos, cerca de 70 mil pessoas têm a doença, e a capital, Vitória, tem 9,7 casos para cada 100 mil habitantes.

Por ser uma doença crônica e progressiva, o diabetes pode gerar complicações sérias, como cegueira, infarto, derrame e até amputação de membros. Uma pesquisa, também divulgada pelo Ministério da Saúde, revela ainda que as mulheres registram mais diagnósticos da doença – o grupo passou de 6,3% para 9,9% no período de 10 anos, contra índices de 4,6% e 7,8% registrados entre os homens.

A endocrinologista cooperada da Unimed Vitória e membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEN), Mariana Guerra, lembra que esse dado fez com que a campanha nacional do órgão neste ano fosse “Mulheres e Diabetes: nosso direito a um futuro saudável”. A médica explica que o mote da campanha serve para alertar as mulheres quanto a prevenção, inclusive durante a gravidez, quando a diabetes gestacional pode acontecer. A ideia é fazer com que as mulheres tenham acesso à informações, tratamentos e cuidados.

Alerta para todos – A médica Mariana Guerra conta ainda que a cor azul, do mês de novembro, não está só relacionada com o câncer de próstata, mas também a prevenção do diabetes. Embora a campanha nacional e mundial esteja com o mote “mulheres e diabetes”, toda a população deve ficar em estado de alerta quanto a doença uma vez que, segundo dados da Federação Internacional do Diabetes, mais de 400 milhões de pessoas já sofrem da doença no mundo.

Embora, na maioria das vezes assintomática, a médica lembra que as pessoas devem ficar atentas a alguns sinais que acendem uma luz amarela de alerta ao diabetes e merecem a atenção: sede excessiva, rápida perda de peso, fome exagerada, cansaço inexplicável, muita vontade de urinar, má cicatrização, visão embaçada e falta de interesse e de concentração e vômitos e dores estomacais.

Sobre a doença - O diabetes é uma doença crônica metabólica caracterizada pelo aumento da glicose no sangue. O distúrbio acontece porque o pâncreas não é capaz de produzir a insulina em quantidade suficiente para suprir as necessidades do organismo. A insulina promove a redução da glicemia ao permitir que o açúcar que está presente no sangue possa penetrar as células, para ser utilizado como fonte de energia.

E mais uma vez, uma alimentação saudável e prática regular de atividade física são aliados para a prevenção e controle do diabetes.