Voltar

Equilíbrio familiar ajuda a formar crianças mais autoconfiantes

Equilíbrio familiar ajuda a formar crianças mais autoconfiantes

Equilíbrio familiar ajuda a formar crianças mais autoconfiantes

Um dos filmes mais aclamados do cinema mundial, Pequena Miss Sunshine, conta a história de uma garotinha de nove anos que tem como sonho ganhar um concurso de beleza infantil. Para realizar a vontade da menina, toda a sua família embarca em uma viagem de carro. Em meio a frustrações e revelações, a produção mostra a importância e a força dos laços familiares. 

É na família que o ser humano tem seu primeiro lugar de convívio com outras pessoas. É lá que se tem as primeiras experiências de socialização, nas quais internaliza-se os primeiros valores, vivencia-se relacionamentos afetivos e aprende-se a se comportar em sociedade.

Os momentos vividos em família nos acompanham pelo resto de nossas vidas, constituindo, inclusive, um fator fundamental para a formação da nossa personalidade. A psicóloga da Unimed Vitória, Náira Delboni, explica que a autoconfiança da criança depende extremamente de uma boa estrutura familiar.

“Incentivar a independência do seu filho é muito diferente de deixá-lo tomar decisões e fazer escolhas por conta própria. Esse estímulo, desde bebê, é extremamente desejável. Para que haja um desenvolvimento psicológico saudável é necessário que ele interaja com o ambiente e que este o desafie, isto é: propor à criança situações que estimulem a busca ativa por soluções. Ensinar a lidar com a frustração também é muito importante. Neste sentido, a escolha da criança não é autônoma, mas supervisionada por pais ou responsáveis”, explica.

A psicóloga ressalta o valor do diálogo na formação da autoconfiança e personalidade. “A criança, em sua fase de desenvolvimento, necessita de respostas para as coisas que apreende ao seu redor e os questionamentos são importantes nesse processo. A comunicação entre pais e filhos, o diálogo, as vivências de atitude, de amor e respeito, os valores, as regras sociais são de suma importância para a formação da personalidade, do caráter, como também na aprendizagem, condição para crescimento pessoal e profissional”, avalia.

Hábitos - A convivência familiar também faz bem à saúde. Basta pensar na sensação de alívio e calma ao chegar em casa após um dia intenso de trabalho. Isso acontece porque nos sentimos acolhidos e protegidos, deixando de lado o estresse e as preocupações cotidianas. Com isso, o organismo libera hormônios ligados ao bem-estar, o que faz com que o corpo fique em equilíbrio.

Os hábitos saudáveis também se formam durante a infância por influência da convivência familiar e isso também vale para as preferências alimentares e prática de exercícios físicos. Por isso, é importante apresentar às crianças a importância de fazer refeições saudáveis e se exercitar. Mas vale lembrar que elas seguem o que é feito dentro de casa, portanto, os pais devem servir como fonte de inspiração e cultivar aquilo que desejam para os filhos.