Voltar

Lançamento da campanha de Doação de Órgãos movimenta redes sociais

Lançamento da campanha de Doação de Órgãos movimenta redes sociais

Lançamento da campanha de Doação de Órgãos movimenta redes sociais

29 Agosto 2019

Uma noite para deixar marcada na memória das pessoas a importância de declarar a vontade de ser um doador. Assim foi o lançamento da campanha de Doação de Órgãos 2019 do Instituto Unimed Vitória, realizado nesta quarta-feira (28), no Shopping Vila Velha.

 

O evento contou com a participação de influenciadores, bloggers, jornalistas, médicos, cooperados, instituições e pessoas engajadas com a causa e gerou muitos posts nas redes sociais.

 

 

Durante o lançamento, os reconhecidos tatuadores profissionais Kessy Borges e Diego Perovano, autores das tatuagens autoadesivas utilizadas na campanha, realizaram, ao vivo, duas tatuagens de verdade, com desenhos que remetem à doação de órgãos.

 

O diretor-presidente da Unimed Vitória, Fernando Ronchi, destacou a feliz coincidência desse evento acontecer na mesma semana em que a cooperativa completa 40 anos de atuação no mercado de saúde suplementar. “Esses dois momentos representam vida. Como fizemos no ano passado, estamos unindo a sensibilidade da arte com a sensibilidade emocional das pessoas para dar nossa contribuição a essa questão tão importante que é a doação de órgãos”, assinalou.

 

A campanha

 

No ano passado, com a campanha de Doação de Órgãos, o Instituto Unimed Vitória obteve 1.600 publicações diretas no feed das pessoas nas redes sociais, alcançando mais de 800 mil visualizações. Isso sem contabilizar os stories que ultrapassaram mais de 1.900 postagens e um número imensurável de alcance.

 

Com curadoria da artista multimídia capixaba Maria Sanz, o conceito, este ano, mantém a ideia de mostrar à população em geral a necessidade de declarar a vontade de ser um doador. As tatuagens autoadesivas novamente são o carro-chefe da campanha. O objetivo é que as pessoas estampem na pele o desejo de doar e deixem registrada a sua intenção nas redes sociais. A #quefiquedito vem para reforçar ainda mais a essência da ação.

 

Números

 

O Brasil tem, atualmente, segundo dados da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), mais de 34 mil na lista de espera para o transplante, entre adultos e crianças. A maioria, mais de 20 mil, aguarda por um rim. No Espírito Santo, há quase 1.200 na fila.

 

Um problema crucial para a causa é a negativa dos familiares em realizar a doação de órgãos porque, muitas vezes, não têm consciência do desejo do parente ou por não entenderem o processo da tomada de decisão. Especialmente, o fato de que a vontade precisa ter sido declarada durante a vida.

 

O objetivo maior da campanha é justamente tornar o tema um ato contínuo e inspirar as pessoas a buscarem mais informações sobre o assunto, assim como a se declararem doadoras.