Voltar

Setembro lilás: mal de Alzheimer atinge 1,2 milhões de brasileiros

Setembro lilás: mal de Alzheimer atinge 1,2 milhões de brasileiros

Setembro lilás: mal de Alzheimer atinge 1,2 milhões de brasileiros

Um milhão e duzentos mil brasileiros são atingidos pelo Alzheimer, que afeta a memória dos mais idosos e não tem cura. A perda de memória recente é o principal indicativo da doença que afeta, anualmente, segundo estimativas, 100 mil novas pessoas, geralmente as com idades superiores a 60 anos. Os acometidos pela doença precisam de cuidados especiais até o fim da vida.

Especialistas da Unimed Vitória explicam que o Alzheimer é uma doença degenerativa que ataca primeiro uma região do cérebro chamada de hipocampo, responsável pela memória recente. Duas proteínas, a beta amielóide e a TAU, são depositadas de forma descompensada nesta região, alterando o funcionamento das células nervosas e das ligações entre elas. As proteínas matam os neurônios e a região começa a atrofiar. Os neurônios não se regeneram e por isso o Alzheimer é progressivo. As proteínas vão se espelhando e outras áreas importantes para a cognição são afetadas. A perda na linguagem, na capacidade de concentração e nas habilidades manuais, que vão sendo esquecidas.

Os médicos da Unimed Vitória explicam que, embora o Alzheimer ainda não tenha cura, os medicamentos e atividades de estimulação ajudam a fazer com que a doença evolua mais devagar. E orientam: aos primeiros sinais do Alzheimer, um especialista (neurologista, geriatra, psiquiatra) deve ser procurado para que o tratamento seja iniciado imediatamente, com o intuito de garantir mais qualidade de vida ao paciente.

Saiba Mais -  Dia 21 de setembro é considerado o Dia Mundial da Conscientização sobre a Doença de Alzheimer. Segundo dados do último relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), realizado em conjunto com a Alzheimer’s Disease International, estima-se que 35,5 milhões de pessoas no mundo tenham a doença, e em 2030 esse número pode chegar a 65,7 milhões.

Conheça alguns sintomas iniciais do Alzheimer. Esses indícios devem ser observados mesmo que ache que se tratam de ocorrências normais. São eles:

  • Dificuldades na fala
  • Esquecer fatos que aconteceram recentemente
  • Dificuldade em se situar no tempo (saber em qual data ou hora estamos)
  • Perder-se em lugares conhecidos e até familiares
  • Dificuldades em tomar decisões ou ter iniciativa própria
  • Abatimento e tristeza sem motivo aparente
  • Mudanças repentinas de humor
  • Ficar com raiva ou agressivo por razões aparentemente simples
  • Depressão e perda de interesse por atividades que gosta