Voltar

Vacina e gravidez: saiba quais são as vacinas indispensáveis na gestação

Vacina e gravidez: saiba quais são as vacinas indispensáveis na gestação

Vacina e gravidez: saiba quais são as vacinas indispensáveis na gestação

No período gestacional a mulher fica mais vulnerável a algumas doenças infecciosas, uma vez que a imunidade tende a cair devido às alterações do organismo materno. A imunização contra as doenças, principalmente aquelas adquiridas por meio de vírus e bactérias, é sempre importante, e durante a gravidez esse cuidado deve ser redobrado. As vacinas agem proporcionando uma defesa no organismo da mãe contra diversos tipos de doenças que podem prejudicar a saúde dela e do bebê.

De acordo com a médica ginecologista e obstetra, cooperada da Unimed Vitória, Madalena Bandeira de Mello, não há uma vacina específica a ser tomada durante a gravidez. O ideal é deixar a carteirinha da vacina sempre em dia. “A contaminação de doenças infeccionas em pacientes não imunizadas podem trazer sérios prejuízos para saúde da mãe e do bebê”, explicou a especialista.

O Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, revelou dados preocupantes. Em 2017, só 38% das gestantes tomaram a vacina tríplice bacteriana (contra difteria, tétano e coqueluche). No mesmo ano, não mais do que 79% se resguardaram contra a gripe.

Risco - Gestantes e crianças com até 5 anos, por exemplo, respondem por 11% das mortes decorrentes da gripe. Nos 6 primeiros meses de vida, o pequeno corre um risco 40% maior de ser internado por causa dessa doença, quando comparado a crianças de 6 meses a 1 ano de vida. Mais: dos 2.955 casos de coqueluche reportados no Brasil em 2015, 63% ocorreram em menores de 1 ano. Das 35 mortes, 30 foram em bebês com menos de 3 meses.

E a enorme maioria desses eventos seria evitada com uma vacinação adequada em gestantes. Isso porque, além de se proteger, a mulher repassa os anticorpos que desenvolveu por causa da vacina para o filho pela placenta e, depois, através do leite materno.

Confira abaixo as vacinas que devem estar em dia durante a gravidez:

Tríplice Bacteriana (tétano, difteria e coqueluche) – Protege a gestante contra a difteria, tétano e coqueluche e está disponível na rede pública. Vale lembrar que essa vacina imuniza o recém-nascido contra a coqueluche. Pode ser tomada no máximo até 20 dias antes do parto.

Hepatite B - Previne uma doença silenciosa que pode ser transmitida para o bebê tanto durante a gestação quanto na hora do parto. São três doses que podem ser tomadas a partir do segundo trimestre de gravidez e está disponível na rede pública.

Influenza - Importante principalmente pelo fato de que a gripe, seja ela a comum ou a AH1N1, é bem mais grave durante a gravidez, podendo trazer sérios riscos à saúde de mãe e bebê. Ela deve ser tomada em dose única e em qualquer fase da gestação, lembrando que é também distribuída gratuitamente na rede pública de saúde.

A médica lembra ainda que todas essas imunizações, disponíveis na rede pública e privada, são feitas a partir de agentes infecciosos inativados. Ou seja, não há chance de os componentes da vacina acabarem deflagrando a doença contra a qual deveriam proteger. Alergias e outras questões devem ser discutidas com o médico.