Voltar

Voluntários da cooperativa alcançam marca de 100 mil vacinas contra a Covid aplicadas na capital

Voluntários da cooperativa alcançam marca de 100 mil vacinas contra a Covid aplicadas na capital

Colaboradores voluntários da Unimed Vitória têm assumido tarefas de organização e como vacinadores na campanha

Voluntários da cooperativa alcançam marca de 100 mil vacinas contra a Covid aplicadas na capital

Colaboradores voluntários da Unimed Vitória têm assumido tarefas de organização e como vacinadores na campanha

23 Agosto 2021

A campanha de vacinação contra a Covid no Espírito Santo é feita por muitas mãos. Em Vitória, que se aproxima das 500 mil doses do imunizante aplicadas na população, colaboradores voluntários da Unimed Vitória, por meio do Instituto Unimed Vitória, contribuíram para a aplicação de 100 mil vacinas. A cooperativa vem participando ativamente da vacinação em parceria com a Prefeitura de Vitória. Enfermeiros, técnicos de enfermagem e colaboradores de setores administrativos fazem parte desse time de vacinadores e apoio logístico.

Mais de 285 voluntários já passaram pelos postos do Conselho Regional de Medicina (CRM-ES), Parque Moscoso, Salesiano, Maanaim de Vitória, Grande Loja Maçônica ES e Aeroporto de Vitória. “Nosso suporte operacional prossegue durante toda a vacinação em Vitória. A cooperativa tem dado sua contribuição para que a população seja atendida com as vacinas, e acredita que esse papel é de todos nós, agentes da sociedade. Nosso time acaba de alcançar a marca de 100 mil doses aplicadas. Estamos orgulhosos por fazer parte desse movimento junto ao poder público por um só objetivo”, salienta o diretor-presidente da Unimed Vitória, Fernando Ronchi.

O interesse pela comunidade é um dos princípios essenciais do cooperativismo. Desde o início da campanha em Vitória, a Unimed Vitória vem fornecendo infraestrutura para diversos pontos de vacinação como forma de contribuir para que a vacina chegue a cada vez mais pessoas.


Fazer o bem



Foto: Elizabeth Firmino, assistente de relacionamento com o cliente da Unimed Vitória.


Elizabeth Firmino, assistente de relacionamento com o cliente da Unimed Vitória, revela que trabalhar como voluntária é uma experiencia indescritível. “Estar envolvido com a mão na massa é outra coisa. Ali a gente vê vida, vê histórias. Às vezes a máscara impede de ver a expressão da pessoa, mas com isso vem a oportunidade de olhar no olho. Com o voluntariado a gente aprende a praticar a humanidade”.



Foto: Marcelo Nascimento - Enfermeiro do SOS Unimed Vitoria Marcelo Nascimento. 

O enfermeiro Marcelo Nascimento vê a experiência como oportunidade de crescimento pessoal. “Ver as pessoas que estão aflitas para tomar essa vacina no momento que conseguem ser vacinadas, ver nos olhos das pessoas a satisfação, a alegria de serem imunizadas, isso não tem preço”, conta o profissional do SOS, que está atuando como vacinador.


Foto: Renata Canto, consultora de vendas da Unimed Vitória.

Para Renata Canto, que é consultora de vendas da Unimed Vitória, ser voluntário é uma chance de cuidar do próximo. “Além de me fazer muito bem, o voluntariado significa dar carinho e ter empatia com o ser humano. Fazer parte de um momento mundial tão intenso e delicado me constrói um sentimento de dever cumprido. Ser parte deste processo me deixa muito orgulhosa”.


Foto: Carla Magna das Chagas - Técnica de enfermagem do Hospital Unimed Vitória.

A técnica de enfermagem do Hospital Unimed Carla Magna das Chagas diz que sua participação como vacinadora foi de muito aprendizado. “Foi uma satisfação enorme, era gratificante ver as pessoas pulando de alegria, felizes por estarem recebendo uma dose de vacina tão esperada. Algumas pessoas não continham as lágrimas. Só tenho a agradecer a toda equipe”.

Sociedade mobilizada

Em uma outra ação que reúne voluntários de todo o Espírito Santo, o "Me ajude a Vacinar Você", da Atitude Inicial, foi criado para oferecer o agendamento solidário da vacina contra a Covid nos municípios capixabas em que o agendamento ocorre de forma virtual. Dessa forma, pessoas que têm dificuldades de acesso à internet ou limitação de conhecimento tecnológico podem apelar para a ajuda do grupo.

“Começamos criando uma rede com associações comunitárias, abrimos um formulário de indicações e mobilizamos organizações de diversos territórios para fazermos cadastros presenciais dos públicos prioritários para agendamento. A definição de prioridade passará por uma mini triagem com critérios socioeconômicos”, informa o grupo em seu site. Mais detalhes sobre a iniciativa podem ser encontrados no site meajudeavacinar.vc