Histórico da formação das Federações Intrafederativas no Estado de São Paulo

Desde 1971 as cooperativas médicas passam a se organizar nos moldes da Lei nº 5764/71. A legislação exige, no mínimo, três cooperativas de primeiro grau, as Singulares (cooperativas fundadas nas cidades), para  se organizar uma Federação, que é a chamada cooperativa de segundo grau. Também são necessárias três federações para que se organize uma Confederação (cooperativa de terceiro grau).

A Federação tem por objetivo promover o intercâmbio de serviços e a troca de informações entre as Singulares do Estado. O crescimento foi tão significativo ao longo dos anos que as Federações precisaram se subdividir em unidades intra federativas, de modo a facilitar a troca de experiências entre as cooperativas mais próximas e a resolução de problemas específicos de cada região.

Em 1992, os presidentes das Singulares do Estado de São Paulo, decidiram em Assembleia dividir o Estado em seis regiões geográficas distribuídas segundo uma linha imaginária traçadas ao redor de uma cidade-chave para o Sistema. Esta passava a ser o centro geográfico daquela região, como é o caso de São José do Rio Preto na área oeste do Estado de Bauru na divisão centro-oeste ou de Limeira no centro-paulista.

Verifica-se neste breve histórico que, há muito o Sistema Unimed organizou sua atuação baseando-se na troca recíproca de serviços, organizados segundo as necessidades de cada região e particularidades locais, utilizando a regionalização como ferramenta de integração do sistema.

A regionalização feita por meio da área de atuação de cada Intrafederativa garante ao beneficiário a extensão dos serviços assegurados pela Unimed Singular contratada, que na impossibilidade ou inexistência de serviços na sua área de atuação, agiliza aos seus beneficiários o acesso a rede credenciada de outra Singular, em regiões ou cidades limítrofes , de forma a garantir a integral cobertura prevista no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, mediante repasse, que permitem ao beneficiário ser reconhecido como integrante do sistema com a simples apresentação da carteirinha.

Em 20 de novembro de 1996, representantes das Singulares Unimed de Andradina, Araçatuba, Birigui, Catanduva, Fernandópolis, Jales, Penápolis, São José do Rio Preto e Votuporanga se organizaram em uma federação regional com a intenção de unir, manter e desenvolver os serviços de assistência médica e hospitalar à população local, tendo em vista suas características e desafios específicos.

A eleição da primeira equipe gestora da Unimed Oeste Paulista - Federação das Cooperativas Médicas foi constituída pelo Dr. Carlos Egberto Rodrigues, como Diretor Presidente, Dr. José Marcondes Netto, como Diretor Financeiro e o Dr. José Maurício Barbosa de Andrade, como Diretor Administrativo.

Como sede, foi escolhida a cidade de São José do Rio Preto por ter geograficamente uma distância média entre as outras cidades e economicamente ser reconhecida como um polo regional.

Esta Federação Intrafederativa trabalhou desde sua fundação na promoção do desenvolvimento econômico da região, em negociações conjuntas com os prestadores e no desenvolvimento de parcerias saudáveis. Por isso, conseguiu proporcionar o fortalecimento da marca Unimed na região não apenas através do treinamento e capacitação técnica de colaboradores e médicos cooperados das Singulares, como também no desenvolvimento de projeto e ações de Sustentabilidade Socioambiental e o desenvolvimento de serviços próprios como hospitais, pronto atendimentos, farmácias, serviços de atendimento hospitalar, laboratórios, óticas e credenciamento de clínicas que oferecem outros serviços.

A atual equipe gestora, mantém-se firme no propósito de manter a colaboração das Singulares da região e de outras Singulares do Estado de São Paulo através da Fesp, a fim de se adaptar às exigências impostas pelo mercado consumidor e da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).
 

Histórico da Fundação da Federação Intrafederativa das Unimeds do Oeste Paulista

Responsive Image
Desde 1971 as cooperativas médicas passam a se organizar nos moldes da Lei nº 5764/71. A legislação exige, no mínimo, três cooperativas de primeiro grau, as Singulares (cooperativas fundadas nas cidades), para  se organizar uma Federação, que é a chamada cooperativa de segundo grau. Também são necessárias três federações para que se organize uma Confederação (cooperativa de terceiro grau).

A Federação tem por objetivo promover o intercâmbio de serviços e a troca de informações entre as Singulares do Estado. O crescimento foi tão significativo ao longo dos anos que as Federações precisaram se subdividir em unidades intra federativas, de modo a facilitar a troca de experiências entre as cooperativas mais próximas e a resolução de problemas específicos de cada região.

Em 1992, os presidentes das Singulares do Estado de São Paulo, decidiram em Assembleia dividir o Estado em seis regiões geográficas distribuídas segundo uma linha imaginária traçadas ao redor de uma cidade-chave para o Sistema. Esta passava a ser o centro geográfico daquela região, como é o caso de São José do Rio Preto na área oeste do Estado de Bauru na divisão centro-oeste ou de Limeira no centro-paulista.

Verifica-se neste breve histórico que, há muito o Sistema Unimed organizou sua atuação baseando-se na troca recíproca de serviços, organizados segundo as necessidades de cada região e particularidades locais, utilizando a regionalização como ferramenta de integração do sistema.

A regionalização feita por meio da área de atuação de cada Intrafederativa garante ao beneficiário a extensão dos serviços assegurados pela Unimed Singular contratada, que na impossibilidade ou inexistência de serviços na sua área de atuação, agiliza aos seus beneficiários o acesso a rede credenciada de outra Singular, em regiões ou cidades limítrofes , de forma a garantir a integral cobertura prevista no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, mediante repasse, que permitem ao beneficiário ser reconhecido como integrante do sistema com a simples apresentação da carteirinha.

Em 20 de novembro de 1996, representantes das Singulares Unimed de Andradina, Araçatuba, Birigui, Catanduva, Fernandópolis, Jales, Penápolis, São José do Rio Preto e Votuporanga se organizaram em uma federação regional com a intenção de unir, manter e desenvolver os serviços de assistência médica e hospitalar à população local, tendo em vista suas características e desafios específicos.

A eleição da primeira equipe gestora da Unimed Oeste Paulista - Federação das Cooperativas Médicas foi constituída pelo Dr. Carlos Egberto Rodrigues, como Diretor Presidente, Dr. José Marcondes Netto, como Diretor Financeiro e o Dr. José Maurício Barbosa de Andrade, como Diretor Administrativo.

Como sede, foi escolhida a cidade de São José do Rio Preto por ter geograficamente uma distância média entre as outras cidades e economicamente ser reconhecida como um polo regional.

Esta Federação Intrafederativa trabalhou desde sua fundação na promoção do desenvolvimento econômico da região, em negociações conjuntas com os prestadores e no desenvolvimento de parcerias saudáveis. Por isso, conseguiu proporcionar o fortalecimento da marca Unimed na região não apenas através do treinamento e capacitação técnica de colaboradores e médicos cooperados das Singulares, como também no desenvolvimento de projeto e ações de Sustentabilidade Socioambiental e o desenvolvimento de serviços próprios como hospitais, pronto atendimentos, farmácias, serviços de atendimento hospitalar, laboratórios, óticas e credenciamento de clínicas que oferecem outros serviços.

A atual equipe gestora, mantém-se firme no propósito de manter a colaboração das Singulares da região e de outras Singulares do Estado de São Paulo através da Fesp, a fim de se adaptar às exigências impostas pelo mercado consumidor e da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).
.

Galeria de Presidentes

1996 - 2000 - Dr. Carlos Egberto Rodrigues (in memorian)
2000 - 2004 - Dr. Irmo Bassi Júnior (in memorian)
2004 - 2007 - Dr. Irmo Bassi Júnior (in memorian)
2007 - 2008 - Dr. Mauricio Roberto Anhesini
2008 - 2010 - Dr. Geraldo da Costa e Silva
2010 - 2012 - Dr. João Leme Blümer Neto
2012 - 2014 - Dr. Elias Antonio Neto
2014 - 2016 - Dr. Everaldo Grégio 
2016 – 2018 – Dr. Antônio Marcílio Callou Torres
2018 – 2020 – Dr. Miguel Zerati Filho
2020 – 2022 – Dr. Miguel Zerati Filho