Voltar

Cooperativas usam inteligência artificial para fidelizar cooperados

Cooperativas usam inteligência artificial para fidelizar cooperados

Projeto é resultado do Programa de Residência em IA, desenvolvido pelo HUB do Sistema Fiep

Cooperativas usam inteligência artificial para fidelizar cooperados

Projeto é resultado do Programa de Residência em IA, desenvolvido pelo HUB do Sistema Fiep

23 Julho 2020

A indústria brasileira está se expandindo rumo ao universo 4.0. De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), houve crescimento no percentual de empresas que utilizam pelo menos uma tecnologia digital. O índice passou de 63% para 73% entre 2016 e 2018 - são sete em cada dez grandes indústrias.

Embora o tema Indústria 4.0 se estabeleça na automação de processos, as aplicações contemplam outras atividades dentro dos negócios, inclusive aquelas relacionadas ao capital humano. Afinal, é preciso qualificar pessoas para colocar projetos de digitalização em prática. Esse é um dos objetivos do HUB de Inteligência Artificial do Sistema Fiep, por meio do Senai no Paraná, que desenvolveu um programa de Residência em Inteligência Artificial para empresas.

Cooperativas paranaenses participantes da primeira turma de Residência em IA

Símbolo da representatividade da indústria, o setor de cooperativas tem participação expressiva no programa. Na primeira turma de Residência em IA, estão representantes do setor agro, como a Cooperativa Integrada e a Cocamar, do setor médico (Unimed Londrina) e da área de crédito (Sicoob Metropolitano). O consultor do HUB de Inteligência Artificial do Sistema Fiep, Mário Rafael Bendlin Calzavara, destaca algumas das vantagens percebidas nos primeiros meses. "Utilizamos provas de conceito para que a empresa entenda em quais atividades pode se beneficiar da tecnologia. Durante o programa, a equipe também aprende a se preparar para as mudanças, organizar os times e processos internos, coletar dados e identificar as informações mais importantes para pontos críticos do negócio", diz.

As atividades do programa iniciaram em outubro de 2019, com entregas práticas a cada três meses. Atualmente, há mais de 20 projetos, muitos já em aplicação nas indústrias. André Galletti, gerente de Planejamento e Desenvolvimento da Integrada, conta que o trabalho se estendeu para além da capacitação de pessoas em IA. A cooperativa está utilizando uma aplicação desenvolvida pelos residentes do HUB para melhorar o relacionamento com os cooperados. "Atuamos na linha de identificação de evasão dos cooperados, para que possamos nos antecipar e promover maior fidelização e, principalmente, atender nosso cooperado da melhor forma", detalha o gerente.

Formação profissional

O Mapa do Trabalho Industrial 2020-2030 do Senai mostra que será preciso qualificar 10,5 milhões de brasileiros para trabalhar em profissões relacionadas à tecnologia. O HUB de IA do Senai no Paraná permite que as empresas possam protagonizar suas próprias mudanças a partir da formação desses profissionais. "A empresa conclui a residência sabendo onde vai querer investir para ter melhor retorno sobre o investimento, e quem sabe até contratar alguns dos profissionais residentes que se graduaram no programa", complementa Mário Calzavara.

Competitividade

Com um aumento significativo na busca e implementação de soluções tecnológicas, o país ganha mais competitividade frente a grandes potências mundiais. Otimização de recursos, maior controle de qualidade sobre a produção e investimento em capital humano são vertentes importantes no cenário que se desenha. E já estão em andamento na Integrada, como destaca Galletti. "Estamos trabalhando com IA em alguns pontos estratégicos, como controle de fraudes, análise de mapas para controle de áreas cultiváveis e coleta/classificação de grãos no recebimento em nossas unidades".

Para o gerente, o programa de residência iniciou um processo de transformação constante e definitiva. "Identificamos uma lista de potenciais trabalhos que vão promover ao nosso cooperado maior produtividade com rentabilidade, além da melhoria na eficiência operacional das nossas atividades. A Inteligência Artificial será uma grande aliada no relacionamento diferenciado com o nosso cooperado, seja na agilidade em oferecer informações, seja na busca de soluções que possam potencializar o aumento de produtividade com rentabilidade", finaliza.


Fonte: Revista Mundocoop Online