Voltar

Artrite reumatoide tem tratamento

Artrite reumatoide tem tratamento

Artrite reumatoide tem tratamento

9 Outubro 2012

Você já sentiu aquela dificuldade em flexionar as articulações, seja nos braços, pernas, ou até nos dedos, logo após levantar da cama, pela manhã? Preste atenção: você pode estar entre os 1% da população mundial que sofre de artrite reumatoide. Mas, não se assuste. Apesar de ainda ser uma doença sem cura, existe tratamento, que, segundo a médica reumatologista Simone Faissal, cooperada da Unimed Vitória, se seguido à risca, minimiza e muito os efeitos da patologia.

A artrite reumatoide é classificada como autoimune, ou seja, quando o organismo produz anticorpos contra ele mesmo, o que provoca a inflamação crônica das articulações. Acomete as articulações periféricas e, em alguns casos, pode atingir até outros órgãos do organismo.
Predominante em mulheres com idade entre 40 e 50 anos, seus principais sintomas são fortes dores nas articulações, acompanhadas de inchaço, temperatura alta (como um calor nas regiões afetadas), e pode ou não ser acompanhada de vermelhidão. É comum que os pacientes sintam cansaço e fadiga, ressalta a médica.
Segundo a especialista, para o tratamento são utilizados medicamentos variados, como anti-inflamatórios, antimaláricos, corticoides, drogas modificadoras da doença (DEMARDS) e imunobiológicos, que são modificados ao longo do tempo, dependendo da resposta do usuário quanto à eficácia do tratamento. Além dos medicamentos, a fisioterapia também é recomendada para melhorar os movimentos, diminuir as inflamações e minimizar os efeitos da doença.

“É importantíssimo o acompanhamento de um médico reumatologista o quanto antes, pois em casos extremos é possível que as lesões cheguem a um estado tão forte que o portador da doença não consiga mais executar movimentos”, conta Simone, que também destaca a possibilidade da doença inflamar outros órgãos, além das articulações, como os olhos, nervos, pulmão e coração.
Portanto, se você apresentar alguns dos sintomas citados acima, procure seu médico.
Caso a doença seja constatada, inicie o tratamento, cuide de suas articulações e viva sem aquelas dores chatas que limitam o seu bem-estar.


Camila Quintieri

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (0 Votos)

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em