Voltar

Hepatites virais: saiba o que são e proteja o seu fígado

Hepatites virais: saiba o que são e proteja o seu fígado

Vacina, lavagem das mãos, uso de preservativos e não compartilhamento de objetos cortantes são algumas das formas de prevenir

Hepatites virais: saiba o que são e proteja o seu fígado

16 Julho 2020

A hepatite é a inflamação do fígado. Pode ter diversas causas: doenças autoimunes, metabólicas, genéticas, abuso de álcool e drogas, ou por infecção provocada por alguns tipos de vírus. É sobre esse último grupo que vamos falar: as hepatites virais.

Em 2018, foram registrados 42.383 casos de hepatites virais no Brasil. Vai uma boa parte do alfabeto para classificar os vírus ligados à hepatite: A, B, C, D e E, mas as mais comuns e letais são as três primeiras. Entenda como prevenir:

 

Conheça o fígado

As hepatites A, B, C, D e E

Como prevenir – vacinas

 

Conheça o fígado

mãos de médico indicam um fígado

A maior glândula do corpo humano pesa mais de 1 quilo em adultos e acumula cerca de 500 funções vitais. Entre essas funções, está o processamento e armazenamento de nutrientes obtidos da digestão dos alimentos e a produção de proteínas essenciais à vida, como a albumina e as globulinas e os fatores de coagulação sanguínea.

Entre as características do fígado, estão o seu poder de regeneração e o fato de não ter nervos e, portanto, não doer. Isso não significa que não adoeça. Pelo contrário: muitas vezes adoece silenciosamente, sem sintomas.

 

As hepatites A, B, C, D e E

Existe cura para a maior parte das hepatites virais. O problema é que muitas vezes a doença não é diagnosticada. Hepatites virais não tratadas podem evoluir para cirrose, câncer e até levar à morte.

No Brasil, a hepatite viral mais comum e mais letal é a do tipo C, responsável por mais de 70% das mortes por hepatites virais, conforme se vê no gráfico.

 

 

Hepatite A – virus HAV

O vírus da hepatite A é mais comum em áreas com condições precárias de saneamento e higiene. Está presente nas fezes dos doentes e pode contaminar a água e os alimentos que a população consume.  Também pode ser transmitido por relações sexuais sem proteção, especialmente oral e anal. Normalmente se curam sozinhas, sem necessidade de tratamento. A vacina contra a hepatite A é disponibilizada em postos de saúde do SUS.

Hepatite B – vírus HBV

A transmissão acontece principalmente pelo contato com sangue ou fluidos corporais de pessoas infectadas. Pode ser transmitido no parto e também no ato sexual sem proteção. Na forma crônica, pode evoluir para insuficiência hepática, cirrose ou câncer de fígado. A vacina contra a hepatite B é obrigatória para profissionais de saúde e também é disponibilizada para a população em postos de saúde do SUS.

Hepatite C – vírus HCV

Estima-se que mais de 500 mil pessoas tenham o vírus HCV e não saibam. Os sintomas da hepatite C podem demorar de 20 a 30 anos para se manifestar e, normalmente, aparecem quando o fígado já está muito comprometido. Ainda não existe vacina, mas há tratamento. Por isso, é fundamental a testagem para o diagnóstico precoce e tratamento.

A principal forma de transmissão do vírus da hepatite C é pelo uso compartilhado de instrumentos cortantes ou perfurantes não esterilizados, como alicate de unha, lâmina de barbear, instrumentos cirúrgicos utilizados em procedimentos de tatuagem, piercing ou em tratamentos odontológicos.

Hepatite D (Delta)

A hepatite D ocorre apenas entre pessoas infectadas pelo vírus da hepatite B, agudizando os sintomas, e facilitando a evolução da hepatite para cirrose. As formas de contaminação e de tratamento são as mesmas da hepatite B.

Hepatite E

Assim como a hepatite A, é transmitida principalmente pela ingestão de água contaminada e provoca infecção benigna. Os casos mais graves ocorrem entre as gestantes. Não existe vacina.

 

Sintomas das principais hepatites virais

Em grande parte das vezes, as hepatites não apresentam sintomas, mas alguns dos mais frequentes são:

Sintomas das principaos hepatites virais

Fonte: Ministério da Saúde

 

Prevenção e vacina contra hepatite

casal abre uma embalagem de preservativo

Só existem vacinas contra as hepatites do tipo A e B. Porém, quem se protege contra a B, já se previne contra a D. Para os demais tipos, o importante é se prevenir das seguintes formas:

  • Vacinar-se contra hepatites A e B
  • Usar preservativos em todas as relações sexuais
  • Não compartilhar seringas, alicates, lâminas ou quaisquer instrumentos cortantes ou perfurantes
  • Não ingerir água não potável
  • Lavar alimentos antes do consumo
  • Lavar as mãos após ir ao banheiro

A hepatite tem cura. Existem testes rápidos e exames laboratoriais para detectar a presença dos vírus. O tratamento medicamentoso só pode ser prescrito pelo médico.


Texto: Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Fonte: Ministério da Saúde, Fio Cruz, Drauzio sobre hepatite C, Tudo sobre o fígado

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (389 Votos)

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em