Voltar

Artigo – A importância do endomarketing no mercado de trabalho

Artigo – A importância do endomarketing no mercado de trabalho

Artigo – A importância do endomarketing no mercado de trabalho

Diminuir fonte Aumentar fonte

 

Quem nunca ouviu falar que antes de vender um produto aos clientes, as empresas precisam convencer seus colaboradores a comprá-lo? O endomarketing surge como elemento de ligação entre o cliente, o produto e o colaborador. Vender um produto, um serviço, uma ideia, um posicionamento de marketing para o colaborador passa a ser tão importante quanto para o cliente, pois, significa torná-lo aliado ao negócio, responsável pelo sucesso da empresa e igualmente preocupado com o seu desempenho.
 
Empresas de todo o mundo têm tratado o tema com cuidado, especialmente a partir do advento da globalização, que acelerou os processos de troca e a interconexão dos mercados, incluindo gradualmente o endomarketing na pauta de discussões estratégicas, que direta ou indiretamente envolvem os recursos humanos.
 
Para Saul Bekin, consultor empresarial e autor do termo endomarketing registrado no INPI desde 1995, ENDO é originário do grego e significa posição ou ação no interior, ou seja, “movimento para dentro”. Endomarketing é, portanto, um conjunto de ações direcionadas para o público interno da empresa.
 
Para Bekin, o objetivo do endomarketing é facilitar e realizar trocas construindo relacionamentos com o público interno, compartilhando os objetivos da empresa ou organização, harmonizando e fortalecendo estas relações e assim integrar a noção de cliente nos processos internos da estrutura organizacional, propiciando melhoria na qualidade de produtos e serviços com produtividade pessoal e de processos. O endomarketing é uma atividade de “motivação dos colaboradores para que trabalhem como um time para vencer os obstáculos e superar os desafios”.
 
Sob o ponto de vista de foco, marketing deve ser uma função preocupada com o ambiente externo e em como gerar negócios e resultados através da correta apresentação das necessidades e desejos dos consumidores. Já a área de recursos humanos deve administrar a cultura da empresa, os colaboradores e os canais de comunicação internos entre outras atividades. 
 
Existem alguns instrumentos operacionais que facilitam o uso do endomarketing nas organizações, como vídeos institucionais, manuais técnicos e educativos, revistas de histórias em quadrinhos, jornal interno, cartazes motivacionais. Canais diretos: reuniões com o diretor, presidência ou ouvidor interno, palestras internas, programas para apresentar as novidades da empresa, as tendências e evolução que a mesma teve. Grife interna: registro em roupas (uniformes), bonés e acessórios; rádio interno e a internet.
 
Uma das formas das organizações fazerem o diagnóstico do seu ambiente interno é através da realização de uma pesquisa de clima organizacional ou pesquisa do endomarketing, objetivando colher as opiniões e sugestões dos colaboradores através do preenchimento de um questionário impresso ou eletrônico. 
 
O endomarketing é, portanto, uma ferramenta poderosa no mundo dos negócios. As organizações precisam investir em seu marketing interno, visando melhorar o local de trabalho e a qualidade de vida de seus colaboradores.
 
Marcelo Menegazzo é administrador, especialista em Marketing e Comunicação, instrutor da Escola do Varejo da CDL Goiânia e diretor do IPTM (Instituto de Pesquisa, Treinamento e Marketing)


Rosane Rodrigues da Cunha