Voltar

Simulação de combate a incêndio e evacuação treina funcionários do Hospital Unimed

Simulação de combate a incêndio e evacuação treina funcionários do Hospital Unimed

Simulação de combate a incêndio e evacuação treina funcionários do Hospital Unimed

29 Dezembro 2017

Eram 9h25 quando o fogo deu seus primeiros sinais e a fumaça passou a tomar conta de quarto na Unidade 200 do Hospital Unimed Noroeste/RS. Logo mais, outro foco se formou em leito paralelo. Situação, que em uma ocorrência real, causaria pânico, medo e correria pelo complexo hospitalar. Mas a atitude foi justamente a de preparar funcionários para que, no caso de um sinistro verídico, todos saibam como agir preservando sua integridade, a de pacientes, acompanhantes, médicos e todos os demais que circulam pelo ambiente hospitalar. O simulado de incêndio e evacuação ocorreu nesta quinta-feira, 28, e contou com a participação do Corpo de Bombeiros Militar de Ijuí.

Cerca de 50 profissionais da Unimed Noroeste/RS participaram da ação. Destes, nove interpretaram pacientes e 11 supostos acompanhantes, cada um com reação diferente. Máquinas de fumaça, extintores e hidrante foram utilizados para tornar o ambiente mais próximo do real. Pacientes fictícios foram retirados da Unidade de Internação e encaminhados a outra. Teve quem foi levado à Emergência. A iniciativa visa testar a eficácia no combate a incêndio e promover a capacitação da equipe de Brigada de Emergência do Hospital frente a uma possível situação real. O objetivo também foi avaliar a agilidade destes profissionais na comunicação entre eles, Corpo de Bombeiros e áreas de apoio.

“O exercício simulado é uma forma de remeter aos brigadistas e demais colaboradores hipóteses de realidades que podemos enfrentar”, explicou a engenheira de Segurança do Trabalho do Hospital Unimed, Angélica Rocha. O diretor de Serviços e Mercado da Unimed Noroeste/RS, médico Edmar Grimm Berg, apontou esta como uma oportunidade de preparação para a realidade. “Envolver os trabalhadores é preparar para um evento adverso, se um dia ocorrer, buscando minimizar os impactos sobre paciente e familiares. Por isso, o procedimento ocorreu dentro da rotina do Hospital”, reforçou o gestor.

Para o sargento Geier, do Corpo de Bombeiros, que participou da inspeção nos compartimentos da Unidade de Internação no simulado, a maior importância está em testar a eficiência dos procedimentos. Assim, é possível avaliar se vai ter êxito em um caso real e o que precisa ser mudado. O sargento destacou a atuação dos funcionários do Hospital, citando que quando chegaram ao local o princípio já estava controlado e a contagem dos pacientes já havia sido realizada, não necessitando a intervenção dos profissionais da corporação.

Importante - Os pacientes internados na Unidade foram alocados em outras Unidades durante a realização da simulação. Participaram também funcionários que atuam no Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt). No final da ação, uma reunião de avaliação foi realizada entre os envolvidos.


Média (0 Votos)

COMPARTILHAR: