Voltar

UTI Neonatal: 10 anos de acolhimento aos beneficiários no Hospital Unimed Noroeste/RS

UTI Neonatal: 10 anos de acolhimento aos beneficiários no Hospital Unimed Noroeste/RS

UTI Neonatal: 10 anos de acolhimento aos beneficiários no Hospital Unimed Noroeste/RS

19 Novembro 2021

“Cada história tem a sua marca, a nossa é feita por muitas. São diferentes olhares que nos trouxeram até aqui. Trajetórias que se conectam com a nossa e nos inspiram a cuidar”. Esta é a mensagem que marca o cinquentenário da Unimed Noroeste/RS, celebrado neste ano, e também reforça a importância dos diferentes serviços prestados pela cooperativa ao longo deste tempo, entre eles a UTI Neonatal do Hospital Unimed, que está completando 10 anos de trajetória em 2021.

E “cuidado” é a palavra essencial no dia a dia dos profissionais que atuam nesta estrutura, atendendo com carinho os beneficiários que precisam do serviço. Muitas histórias iniciaram dentro da UTI, com choros, noites sem dormir, mas também com muitos sorrisos, olhares e conexões entre equipe e famílias a cada evolução e melhora dos pequenos enquanto recebem o tratamento intensivo. 

Por isso, na noite desta quinta-feira, 18, um evento marcou a primeira década do serviço, realizado no Auditório do Hospital para celebrar com muita emoção a data. Na ocasião, profissionais da equipe multidisciplinar - médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, escriturárias, fisioterapeutas, fonoaudióloga, psicóloga, nutricionista, farmacêutica e higienizadoras da UTI Neonatal -, em conjunto com representantes das equipes de apoio e da gestão da cooperativa, relembraram momentos e histórias marcantes destes 10 anos.

No evento também foi apresentado um vídeo, especialmente produzido para esta comemoração, tendo como protagonistas duas famílias que já precisaram do serviço de UTI Neonatal da Unimed Noroeste/RS. Confira a produção na íntegra no canal do YouTube da cooperativa. Estas duas famílias tiveram os filhos internados no mesmo período, se fortaleceram juntas e até hoje mantém relações de amizade. “Ao precisarmos da UTI, lembro que tivemos muito medo. Mas fomos muito bem acolhidos, por isso temos muito a agradecer. Foi difícil, mas foi lindo também”, lembrou Taiza Pivetta Peixoto, mãe da Heloísa. “Tivemos alta e o nosso filho teve que ficar e, apesar de saber que ele estava bem cuidado, ficou uma sensação de abandono. Sinto orgulho em dizer que ele é prematuro e com acompanhamento da equipe a experiência foi positiva, aprendemos muito”, complementou Aurielli Gietz Bilof, mãe do pequeno Raffael.

Acolhimento – A UTI Neonatal do Hospital Unimed possui modernos equipamentos e equipe altamente qualificada, assegurando o adequado acompanhamento dos pacientes. Mas a equipe multidisciplinar procura ir além, desenvolvendo ações diferenciadas de acolhimento às famílias, já que precisar de um tratamento intensivo gera ansiedade e medo. Dessa forma, o Projeto Humanizar, norteado pelo tripé Acolher, Cuidar e Aconchegar, estimula o vínculo entre os pais e o recém-nascido, bem como aumenta a interação entre a família e os profissionais da Unidade. Estas ações especiais, realizadas em datas comemorativas como Páscoa, Natal, Semana Farroupilha e, mais recentemente, o Dia da Prematuridade, entre outras oportunidades, proporcionam um momento diferenciado às famílias.

Mesa Redonda – Englobando a semana de comemorações, os profissionais da UTI Neonatal realizaram, na quarta-feira, 17, mesa redonda para debater assuntos e rotinas pertinentes ao serviço. Esta troca de conhecimento entre os profissionais das diferentes áreas enriquece o conhecimento e aprimora o atendimento aos bebês, bem como a atenção às famílias.

Desta forma, foram debatidos os seguintes temas: “Presença dos pais pré e pós-pandemia”, pelo médico Maurício Bortolini; “Desenvolvimento afetivo na recuperação e tratamento”, com a médica Cristiane Soares; “Fonoaudióloga e prematuridade: da estimulação do vínculo à fala”, pela fonoaudióloga Vanessa Araújo; “Aleitamento materno na prematuridade”, pela nutricionista Lenise Wiercinski; “Benefícios do toque e contato pele a pele”, pela fisioterapeuta Sara Palharini; “Aproximação dos pais e recém-nascido”, pela enfermeira Daiane Dockhorn; “Vivência na retomada dos pais no pós-pandemia e participação dos pais na rotina de cuidados”, pela técnica de Enfermagem Janice Mankowski” e “A importância da presença dos pais para potencializar o vínculo”, realizada pela psicóloga Débora Andrade.