Voltar

Palestra para colaboradores fala sobre a Síndrome de Burnout

Palestra para colaboradores fala sobre a Síndrome de Burnout

Palestra para colaboradores fala sobre a Síndrome de Burnout

12 Agosto 2019

Integrando o cronograma de palestras, do Programa Viver Mais Colaboradores, a Unimed Pato Branco, através do setor de Gestão de Pessoas, organizou no dia 26 de julho, a palestra sobre o tema Síndrome de Burnout, a qual foi ministrada pelo psicólogo do Centro de Atenção à Saúde – CAS, Luiz Gustavo Cattaneo Junior. A palestra foi promovida no auditório da sede, em dois momentos, um horário na parte da manhã e outro à tarde, facilitando a participação dos colaboradores. 
De acordo com o psicólogo Luiz Gustavo, a Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional, é um distúrbio psíquico, descrito em 1974, pelo médico americano Freudenberger. A palavra Burn significa “queimar” e Out “fora”, termo que traduzido para o português, pode significar “Consumir-se de dentro para fora”, “Esgotamento”.
A abordagem deste tema, com os colaboradores da Cooperativa, assim como da depressão e estresse são importantes, pois é um conhecimento que contribuirá e ampliará a percepção em relação a possíveis patologias, e dessa forma, permitir que as pessoas tenham ferramentas para prevenir e possivelmente atuar em prol de uma qualidade de vida.
Segundo uma pesquisa realizada com profissionais de nove países, pela International Stress Management Association (ISMA), o Brasil está em segundo lugar no ranking de trabalhadores mais estressados no mundo. Perdendo apenas para o Japão. Desse público, cerca de três milhões são mulheres e três a cada dez trabalhadores já possuem a Síndrome. 
Entre os sintomas, o psicólogo destacou: ausências no trabalho; agressividade; isolamento; dificuldade de concentração; irritabilidade; lapsos de memória; ansiedade; depressão; pessimismo; baixa autoestima, entre outros.
Mediante os sintomas, essa patologia pode ser confundida com outras, como estresse e depressão. Contudo, o estresse pode ser considerado a soma de respostas físicas e mentais, causadas por estímulos externos e que permitem à pessoa superar determinadas exigências do ambiente, ainda que gerando desgastes. Já na Síndrome de Burnout, o aparecimento dos sintomas ocorre em resposta ao estresse ocupacional crônico, sempre tendo relação com o trabalho. Na depressão, os sintomas como letargia, sentimento de culpa, falta de prazer e vontade de fazer atividades são direcionados ao contexto geral da vida, não apenas ao trabalho.
Quando o colaborador deve se preocupar com os sintomas e buscar ajuda?
É importante que o colaborador esteja atento aos sintomas, destacou Luiz Gustavo, principalmente quando estes começam a atrapalhar suas funções no trabalho. “Orienta-se que o colaborador procure se perceber em seu ambiente de trabalho, para que dessa maneira, consiga identificar como esse ambiente lhe afeta”, explicou.
A psicoterapia e o uso de antidepressivos, caso seja necessário, bem como mudanças no estilo de vida, incluindo prática de atividade física, técnicas de relaxamento, meditação, entre outras, são algumas das opções de tratamento para a Síndrome de Burnout. 

A palestra sobre a Síndrome de Burnout foi ministrada pelo psicólogo do CAS, Luiz Gustavo Cattaneo Junior