Voltar

Você conhece o Plano de Contingência Covid-19, da Unimed Pato Branco?

Você conhece o Plano de Contingência Covid-19, da Unimed Pato Branco?

Você conhece o Plano de Contingência Covid-19, da Unimed Pato Branco?

9 Março 2021

Criado em 2020, como medida de orientação e proteção aos colaboradores, quanto aos procedimentos de segurança e combate ao novo coronavírus, o Plano de Contingência COVID-19 da Unimed Pato Branco é um documento destinado aos colaboradores, para caso venham a enfrentar alguma situação relacionada à contaminação pelo COVID-19, possam atuar de forma preventiva, evitando disseminar a doença para outras pessoas na Cooperativa. 


Algumas das primeiras orientações que o Plano apresenta estão relacionadas ao local de trabalho, principalmente para os colaboradores que atuam de forma presencial, para que mantenham seus postos de trabalho limpos e sempre higienizados. “As superfícies e objetos, como mesas, cadeiras, telefones, teclados, mouse, maçanetas, corrimãos, precisam ser limpos com desinfetante ou álcool 70%”.


Outra orientação é quanto à lavagem regular e completa das mãos a cada atendimento com água e sabão, ou então, álcool gel 70%. Ainda para quem faz atendimento presencial, o plano destaca que é muito importante solicitar para que o beneficiário utilize o álcool gel para higienizar as mãos. 


Além disso, o uso de máscaras, bem como dos demais Equipamentos de Proteção Individual (EPI) fornecidos pela Unimed Pato Branco são obrigatórios nas dependências da Cooperativa, bem como a higienização adequada destes, sob pena de advertência e demais medidas disciplinares cabíveis. 


O Plano orienta aos colaboradores que estiverem trabalhando nas dependências da Cooperativa, para que mantenham a distância mínima de pelo menos 1,5 (um metro e meio) dos demais colegas. 


Protocolos
Nas seções dos protocolos, o plano traz orientações para cinco situações: Protocolo 1 – orientações para o colaborador que apresentar sintomas gripais. Protocolo 2 – orientações para colaboradores que tiveram contato próximo de alguém que teve sintomas gripais. Protocolo 3 - orientações para colaboradores e dependentes que apresentem sintomas gripais grave e necessitem de internação hospitalar. Protocolo 4 - desfecho durante a pandemia da COVID-19 e monitoramento pela Atenção Primaria à Saúde - APS. Protocolo 5 - conduta para a proteção de colaboradores com risco potencial de complicações pelo COVID-19. 


No Protocolo 1, a orientação é que o colaborador que apresentar quadro gripal, se mantenha em isolamento domiciliar e entre em contato com CAS pelo telefone 46 99121 6896 ou com o médico do Programa Viver Mais Colaboradores, para receber as orientações. Se for final de semana, o contato deve ser pelo 0800 041 4554 - opção 3. Se o colaborador testar positivo para COVID-19 deverá ficar em isolamento social por 10 dias a partir da data do início dos sintomas, e passar por reavaliação médica, para a liberação do isolamento domiciliar.


No Protocolo 2, caso o colaborador tenha tido contato com pessoa com sintomas gripais, deverá se manter em isolamento domiciliar e entrar em contato com CAS por telefone 46 99121 6896, para que a equipe de enfermagem faça o seu acolhimento e direcionamento, ou com o médico do Programa Viver Mais Colaboradores. Se for final de semana, o contato deve ser pelo 0800 041 4554 - opção 3.


Tanto no protocolo 1 como no protocolo 2, ao seguir para isolamento social, o colaborador receberá orientações com o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, o Termo de Declaração que contém as instruções sobre o cuidado com os contatos e o isolamento e preencher e assinar o Termo de Consentimento e Declaração de Ciência e Responsabilidade sobre o isolamento. 


No protocolo 3, o plano de contingência orienta os colaboradores e/ou dependentes que necessitem de internação hospitalar, o qual deverá passar por avaliação em serviço de pronto atendimento. 


No protocolo 4, a equipe de Atenção Primária à Saúde – APS fará ligações diárias para o colaborador e dependente infectados, até o 14º dia do início dos sintomas. Caso o colaborador ou dependente venham a óbito durante ou depois do 14º dia, a equipe notificará a equipe do CAS responsável e a psicóloga para suporte ao luto. Também será notificada a Saúde Ocupacional e o setor de Gestão de Pessoas, para as medidas administrativas. 


O protocolo 5 é direcionado aos colaboradores não imunes e com condições clínicas de risco, e orienta que esses entre em contato com seu médico de confiança ou com o médico do Programa Viver Mais Colaboradores para a avaliação do quadro clínico. Os colaboradores que confirmam risco, são afastados do trabalho, caso a atividade exercida não permita o trabalho remoto. 


O plano de contingência ainda orienta sobre: o que é contato próximo durante a pandemia da COVID-19; o que são condições de risco?; qual conduta as pessoas devem adotar quando convivem com outras que estão em condições clínicas de risco?; orientações aos coordenadores de área sobre a conduta com colaboradores sintomáticos; máscaras: uso e recomendações e orientações de segurança. 


Para acessar o Plano de Contingência COVID-19, acesse: https://drive.google.com/file/d/1L8bZi5G0G8JRahOJ9XnTHpwI33XJCPo8/view?usp=sharing