Voltar

Setembro Amarelo: O papel da Saúde Mental em sua vida

Setembro Amarelo: O papel da Saúde Mental em sua vida

Setembro Amarelo: O papel da Saúde Mental em sua vida

22 Setembro 2021

A Saúde Mental está associada ao modo como lidamos com as circunstâncias da vida (fatores sociais, culturais, econômicos, políticos e ambientais) e à maneira que equilibramos nossos objetivos, habilidades, anseios, pensamentos e emoções.

Para ter a saúde mental estável, é preciso estar em harmonia com você mesmo e com todos aqueles com quem você convive. Em resumo: É fundamental ter sabedoria e aceitação para lidar com as circunstâncias da vida.

Sabemos que é mais fácil falar do que fazer, que é um caminho a ser percorrido, mas existem uma série de ações que vão te ajudar a cuidar bem da sua saúde física e mental. Veja quais são elas:

Cuidar da Alimentação: O fato de você comer bem não está interligado apenas a manter uma boa forma física, mas também com os benefícios que uma alimentação variada e equilibrada pode proporcionar ao seu bem-estar geral.

Praticar Atividade Física: O corpo em movimento, com moderação, é capaz de aumentar os níveis de dopamina e serotonina (agentes da felicidade), que auxiliam na saúde emocional.

Priorizar o Sono: O nosso corpo precisa de uma boa noite de sono. E para isso é importante exercitar uma rotina de sono (duas horas antes do horário de dormir procure trocar as tecnologias por uma música calma, diminuir a luz do ambiente, meditação e exercício de respiração). O hábito de noites mal dormidas pode impactar diretamente na sua saúde mental e emocional.

Dedicar momentos às pessoas queridas: Os momentos que dedicamos com os nossos amigos e familiares são capazes de produzir boas memórias e lembranças gostosas, além de ser essencial para o aumento de endorfina, substância responsável por inibir a irritação e estresse, em nosso organismo.

Reservar um tempo para o esporte e lazer: Algumas atividades simples como: passeios, encontros com os amigos, ir ao cinema, ler bons livros, sair para dançar, caminhar, jogos de tabuleiro em família/amigos, entre outros, são algumas dicas que podem colaborar muito para o seu bem-estar diário.

Estar em contato com a natureza: O nosso corpo e mente, ao estarmos em contato com a natureza e ao ar livre, têm a sensação de relaxamento, pois ao contemplarmos a natureza nos afastarmos da rotina de trabalho, casa e correria diária.

Um estudo publicado na revista Nature em 2019 revela que somente duas horas por semana de contato com a natureza podem promover um significativo aumento na sensação de bem-estar, melhorar o humor e aliviar os sintomas de depressão, ansiedade e estresse.

Procurar algo que lhe dê prazer: Fazer alguma coisa diferente da rotina é muito benéfico para a sua saúde mental. É importante que você escolha algo com o qual tenha afinidade ou vontade de fazer. Aqui estão alguns exemplos: pintura, dança, aprender alguma língua estrangeira ou praticar algum esporte.

Desenvolva sua fé: Independentemente de sua crença/religião. A fé está interligada à maneira como nos correlacionamos com o mundo e às pessoas que nos cercam; a maneira otimista que lidamos com diversas situações diárias; desenvolvermos a gratidão; crer na vida e em algo que tenha sentido para nós.

Conheça a si mesmo: É primordial conhecer a si mesmo, pois através desse conhecimento a sua vida pode ser transformada de uma forma muito benéfica e existem algumas maneiras para que você se conheça, são elas: psicoterapias, bodytalk, teatro, meditação, atividades lúdicas, entre outros.

Ajudar o próximo: A ajuda ao próximo nos traz uma alta sensação de bem-estar, porque faz com que conheçamos realidades diferentes da nossa, desligamos um pouco dos nossos conflitos e ao fazermos o bem a alguém nos sentimos bem. E podem ser ações simples: dedicar um tempo para escutar alguém que precisa, ajudar um vizinho, levar alguma palavra otimista para uma pessoa, etc.

O importante é ajudar o próximo da maneira que você consegue no momento.

Agora que você acabou de conhecer algumas dicas, que tal colocá-las em prática? Não se esqueça: ao perceber que necessita de mais algum auxílio, não se intimide, procure a ajuda de um profissional.

Texto elaborado pela psicóloga Mariana Marques Parreira, do NAS (Núcleo de Atenção à Saúde).