Voltar

Demência é a 7 ª causa de morte no mundo

Demência é a 7 ª causa de morte no mundo

Demência é a 7 ª causa de morte no mundo

A Demência é uma síndrome que afeta 55 milhões de pessoas em todo o mundo e provoca a incapacidade intelectual. O déficit de memória é um dos principais sinais. E ela foi a sétima causa de mortes, em 2019, segundo a OMS.

Dr. Paulo Henrique Fonseca, neurologista, cooperado Unimed Caruaru, explica mais detalhes sobre a doença:

“Os principais sinais são os déficits da cognição, que se trata de um conjunto de funções cerebrais superiores que nos inserem no cotidiano, nas nossas atividades do dia-a-dia e atividades instrumentais, como trabalho, por exemplo. Ela é responsável por memória, linguagem, atenção, ou seja, funções executivas. A demência é a alteração da cognição, gerando prejuízo de função, como ficar esquecido a ponto de deixar de pagar suas contas, guardar salário e esquecer onde”, esclarece o neurologista.

A doença de Alzheimer é uma das causas mais comuns de quem sofre com demência, segundo o especialista:

“Quem vivencia a demência, que tem a doença de Alzheimer como a causa mais comum, sabe como é triste, porque, muitas vezes, você vai perdendo o seu ente querido, já que essa pessoa não lhe reconhece mais. A gente tem esse olhar ampliado tanto para o paciente quanto para o seu familiar que está em sofrimento, certamente”, declara.

Para finalizar, o neurologista também fala sobre tratamento e diagnóstico:  “O tratamento começa por um bom diagnóstico, afinal de contas a doença de Alzheimer é a causa mais frequente, com 50 %,, mas não é a única. Existem outras doenças e, para todas, existe uma abordagem adequada. A proposta do tratamento nem sempre é curativa, mas isso não quer dizer que a gente desista do caso. Temos muito a propor, até com estratégias medicamentosas para melhorar a qualidade de vida do paciente e do seu cuidador. Também existem inúmeras estratégias não-medicamentosas, como terapia ocupacional, educação física, fonoaudiologia”, explica.