Voltar

O que você previne ao evitar o cigarro

O que você previne ao evitar o cigarro

Já parou para pensar na quantidade de doenças que está relacionada ao hábito de fumar? Tenha os melhores argumentos para ficar longe desse vício

O que você previne ao evitar o cigarro

27 Maio 2019

Vários fatores podem levar uma pessoa a começar a fumar. A curiosidade, o fácil acesso, a influência de conhecidos e até uma ilusão de status são alguns deles. Mas há muito mais motivos para abandonar esse hábito ou, se você nunca fumou, para nem chegar perto da primeira tragada. Quer saber quais são?

Em alusão do Dia Mundial Sem Tabaco, celebrado esta semana (31 de maio), reunimos alguns dos principais argumentos para ficar longe desse vício:

Não fumar ajuda na prevenção de aproximadamente 50 doenças.

Entre elas estão vários tipos de câncer (pulmão, laringe, faringe, esôfago, estômago, fígado, rim, bexiga, colo de útero, leucemia), doenças do aparelho respiratório e doenças cardiovasculares.

 

Justamente por isso, a expectativa de vida de quem não fuma é muito maior do que a de um fumante.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo é a principal causa de morte evitável no mundo, e a redução no risco das doenças citadas impacta diretamente na longevidade. Quanto antes o indivíduo parar de fumar, maior será a sua expectativa de vida, podendo chegar a até dez anos de diferença.

 

Os benefícios de parar de fumar podem ser sentidos logo nos primeiros momentos sem cigarro.

Em questão de horas, não há mais nicotina no sangue, a pressão e o nível de oxigênio no sangue se normalizam, e logo nos primeiros dias os aromas e sabores dos alimentos podem ser melhor percebidos. Com o passar dos dias, melhora a circulação, a fadiga e a falta de ar. E os riscos de doenças cardíacas e de câncer de pulmão podem cair pela metade nos primeiros anos.

 

Não fumar beneficia também a saúde daqueles à sua volta.

A inalação involuntária à fumaça do cigarro expõe o indivíduo a uma mistura de mais de 4 mil compostos químicos que podem provocar, entre outras consequências, problemas respiratórios e cardíacos, além de boa parte desses componentes serem cancerígenos. Vale lembrar que o fumo passivo é especialmente mais nocivo a crianças e idosos, que têm o sistema imunológico mais frágil.

Melhora também a saúde do bolso.

Quem deixa de fumar um maço por dia (20 cigarros) pode economizar cerca de R$ 150 por mês. Ao final de um ano, a economia é de R$ 1,8 mil.

 

Existem muitos serviços de apoio para auxiliar o fumante a abandonar o vício.

Você não está sozinho. Ministério da Saúde, estados, municípios, ONGs e serviços privados têm programas para tratamento do tabagismo, que geralmente incluem avaliações individuais e sessões em grupo, para receber orientações e estímulos positivos que ajudam em todo o processo de superação do vício.

 


Texto: Thaís Guimarães de Lima | Design: Alex Mendes e Fernanda Assato

Fonte: Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde, Instituto Nacional do Câncer (Inca), Fundação do Câncer e Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (8 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em