Voltar

Unimed Chapecó: De Boston a Chapecó

Unimed Chapecó: De Boston a Chapecó

Hospital Unimed Chapecó é pioneiro no procedimento de Ablação de Fribrilação Atrial no município

Unimed Chapecó: De Boston a Chapecó

Hospital Unimed Chapecó é pioneiro no procedimento de Ablação de Fribrilação Atrial no município

14 Agosto 2013
A equipe do Serviço de Eletrofisiologia Cardíaca do Hospital Unimed Chapecó realizou, recentemente, os primeiros três casos de Ablação de Fibrilação Atrial (FA) por mapeamento eletroanatômico, em Chapecó. Considerada a arritmia cardíaca mais prevalente na população, a FA causa sintomas de palpitação, falta de ar, além de importante redução de sobrevida e, principalmente, alto risco de acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico.

O médico cardiologista responsável pelo Serviço, Cláudio C. Ferreira, explica que, pela complexidade de seu mecanismo, o procedimento de ablação da FA é muito mais difícil do que os realizados nas arritmias convencionais. “As taxas de sucesso no tratamento por cateter desta arritmia passaram a ser animadoras e com baixa taxa de complicações em Centros de Excelência, onde se utilizam equipamentos modernos de mapeamento eletroanatômico e ecocardiograma intracardíaco no procedimento”.

Este sistema reconstrói, em uma tela, a imagem do coração tridimensional e, com um mapa de voltagem por cores, demonstra o ponto exato onde o cateter deve realizar as cauterizações dentro do coração para eliminar os focos arritmogênicos. Na técnica convencional, o mesmo processo é guiado somente por imagem de Raio X (escopia).

Além disso, visando o acesso dos cateteres até o átrio esquerdo do coração, realizam-se duas punções transseptais guiadas por uma sonda de ultrassom posicionada dentro do coração. Para a realização de ablações complexas, a equipe de Eletrofisiologia Cardíaca do Hospital Unimed Chapecó (Claudio Ferreira e Alexander Dal Forno) conta com o apoio de um dos mais renomados e experientes eletrofisiologistas do Brasil, André Davila. Com carreira de destaque no Massachusetts General Hospital - Harvard School - Boston e no Hospital Mount Sinai - Nova York, Davila atua como médico associado, professor e pesquisador, contabilizando mais de mil cirurgias realizadas, com taxa de sucesso comparáveis aos melhores Centros do mundo.

Segundo Ferreira, estes primeiros três casos realizados no centro Cardioneurovascular do Hospital Unimed tiveram duração média de 3 horas. Os pacientes operados têm entre 25 e 60 anos, tiveram alta no segundo dia pós-operatório e com alta probabilidade de estarem livres de suas arritmias. “Com isso, o Serviço de Eletrofisiologia está equipado e capacitado com o que existe de mais moderno no mundo hoje, podendo realizar qualquer tipo de tratamento de arritmia com alto grau de eficácia e toda a segurança, ou seja, trazemos Boston a Chapecó”, conclui.

Unimed Chapecó

Fonte: Unimed Chapecó


Média (0 Votos)

COMPARTILHAR:


 
 
 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em