Voltar

A fome aumenta no inverno?

A fome aumenta no inverno?

Por que sentimos aumento do apetite no frio e o que podemos fazer para contornar essa vontade de comer

A fome aumenta no inverno?

10 Junho 2024

 

Já percebeu um aumento do apetite no frio? Separamos algumas informações para ajudar você a entender por que isso acontece e aproveitar o período de baixas temperaturas sem exageros.

 

No frio, o organismo gasta mais energia do que de costume para regular a temperatura corporal e se manter aquecido. É aí que bate aquela vontade de comer mais e a referência por alimentos mais gordurosos e calóricos, que garantem mais energia para o corpo.

 

 

Escolhas balanceadas para uma alimentação saudável

Imagem de uma mulher com um recipiente prestes a comer segurando uma colher

Para atender à demanda por maior ingestão de alimentos sem comprometer a saúde, é importante realizar escolhas balanceadas na hora das refeições, mesmo nos dias mais frios. As estratégias para controlar o apetite no inverno podem ser adotadas ao longo do ano todo e incluem:

 

  • Priorizar as refeições equilibradas e nutritivas para manter a saciedade, dando preferência aos alimentos in natura ou minimamente processados;

 

  • Fazer lanches saudáveis entre as refeições, optando pelo consumo de frutas frescas ou secas, leite, iogurtes naturais, castanhas ou nozes;

 

  • Utilizar grãos integrais sempre que possível, pois apresentam maior quantidade de fibras, que dão saciedade por mais tempo.

 

Dicas para evitar comer em excesso no frio

Imagem de um casal pegando prestes a comer fondue

Algumas táticas podem ser adotadas para auxiliar na manutenção do calor corporal e diminuir a sensação de fome associada ao frio. Além disso, é importante realizar escolhas criteriosas para fugir das opções mais gordurosas e calóricas. Confira:

 

  • Invista em sopas e caldos - essas opções quentes e reconfortantes podem ser muito nutritivas, desde que adequadamente preparadas. Evite ingredientes como creme de leite, queijos gordurosos e macarrão. O ideal é consumir sopas e caldos à base de verduras, legumes e proteínas magras.

 

 

  • Aprecie fondues com moderação - a iguaria de origem suíça costuma ser muito consumida no inverno e é elaborada a partir de uma variedade muito grande de ingredientes que podem incluir carnes, queijos, pães, frutas etc. O ideal é trocar as carnes e os queijos gordos por opções mais magras, priorizar legumes e frutas, e utilizar chocolate com 70% de cacau para a sobremesa.

 

  • Invista em bebidas quentes: além de aquecerem o corpo, os chás são ricos em antioxidantes, que combatem os radicais livres e ajudam a manter o organismo em equilíbrio. O chocolate quente é outra boa opção para o inverno. Para uma escolha mais saudável, prefira aqueles com mais de 70% de cacau, que são menos açucarados.

 

É importante ter em mente que não é preciso alterar radicalmente a dieta conforme as estações do ano mudam. Pequenos ajustes podem garantir uma dieta nutritiva e equilibrada mesmo no inverno.

 

E por falar em alimentação, sabe quando sentimos que estamos sempre com fome e dá vontade de petiscar o dia inteiro? Essa mania tem nome: Grazing. Clique aqui e leia mais a respeito.

 

Fontes: Hospital Albert Einstein, Ministério da Saúde, Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica


Agência SA 365 | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (82 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em