Voltar

Lámen é um alimento saudável?

Lámen é um alimento saudável?

Conheça a origem, a tabela nutricional e as maneiras de preparo deste alimento japonês abrasileirado

Lámen é um alimento saudável?

12 Julho 2021

Herói do tempo na cozinha e, ao mesmo tempo, visto por muitos como vilão da saúde, o lámen tem mais história do que podemos ler nas embalagens dos produtos vendidos no mercado. Vamos aprender mais sobre a iguaria da cozinha japonesa que ganhou os lares brasileiros pela praticidade no preparo.

 

História do lámen

Consumo consciente de lámen

Receita de lámen saudável com macarrão japonês

 

História do lámen

O lámen que conhecemos hoje mudou muito com o passar das décadas.

Ele surgiu na China, no período pós-Segunda Guerra Mundial, como uma maneira prática de alimentar o povo chinês, ainda sofrendo as consequências da guerra, com poucos ingredientes. A versão original consiste em uma sopa com macarrão chinês (feito com farinha, água e sal) e caldo de origem animal, com vegetais e carne.

O macarrão chinês migrou para o Japão ainda no mesmo período, mas ganhou uma versão especial a partir da visão de Momofuku Ando, que hoje é reconhecido como um dos principais empreendedores do século XX. Ao ver o povo buscando alimento em filas nas ruas, ele pensou em uma maneira de tornar o preparo mais rápido e democrático para todos, criando o macarrão instantâneo, com preparo em três minutos.

Então o lámen é, na verdade, a mistura do macarrão com caldo e adicionais, que podem variar entre carne de porco, frango e peixe, além de vegetais e, por vezes, algas. Também é chamado de rámen, por conta da pronúncia japonesa da palavra.

Nós, no Brasil, o conhecemos pelos nomes comerciais do macarrão instantâneo, que também é um lámen, mas com muitas variações entre o disponível no mercado e a receita originária do outro lado do mundo.

 

Consumo consciente de lámen

A receita do macarrão, que levava apenas água, sal e farinha, foi aprimorada com o tempo, recebendo adicionais de sódio, estabilizadores de sabor, conservantes e outros produtos químicos, com a intenção de tornar o preparo ainda mais rápido e o sabor idêntico ao original.

Mas é no exagero do consumo que esse tipo de macarrão se torna um vilão da saúde. Confira um exemplo de tabela nutricional:

Com a evolução da receita, os nutrientes disponíveis no lámen, provenientes do caldo e dos ingredientes extras, foram substituídos de maneira comercial, abrindo cada vez mais espaço para a versão prática com cozimento em três minutos, o que, de fato, auxilia a ter uma refeição rápida em meio à correria do cotidiano.

O alimento é muito oferecido, também, para crianças, por ser de fácil acesso e preparo, e por questões como paladar infantil, quando a criança nega outros alimentos estranhos e prefere os com sabor mais “palatável”. Esse é um ponto que demanda muita atenção dos responsáveis, para evitar o desenvolvimento de um hábito prejudicial para a vida toda.

Mas comer macarrão instantâneo não deve ser a base principal da refeição. Cada pacote contém mais que o dobro da quantidade de sal recomendada para o consumo diário (aproximadamente 4 gramas), de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Isso afeta nossos rins, que têm uma carga maior de sal para processar em um curto período.

Em resumo, o consumo em excesso acarreta problemas na pressão arterial, aumento do colesterol HDL, aumento de acidez no estômago e, a longo prazo, doenças renais. É muita coisa para um alimento que leva três minutos para ficar pronto.

Existem algumas táticas para diminuir os malefícios, como descartar o pacotinho de tempero, que vem junto com o macarrão, e investir em temperos naturais e molhos com vegetais frescos. Escolher entre as versões integral e light também é benéfico, pois elas diferem das versões comuns em quantidade de colesterol e sódio.

E, claro, preparar o próprio lámen em casa, com uma receita prática utilizando o macarrão comercial, pode ser cheia de benefícios para a alimentação. Preparamos uma receita para você testar em casa e conquistar o gosto da família pelo lámen japonês.

 

Receita de lámen saudável de frango

Imagem meramente ilustrativa

Ingredientes para o caldo de frango:

  • 500 g de cortes de frango (sugerimos peito)
  • 1 cenoura picada
  • 1 salsão
  • 1 cebola
  • 3 dentes de alho
  • 4 litros de água
  • temperos a gosto (sal, pimenta, ervas finas, entre outros)

Modo de preparo: Refogue o frango e ferva os demais ingredientes por aproximadamente 1 hora. Depois, separe apenas o caldo, sem os pedaços de frango, e misture com 1 colher de sopa de missô (pasta de soja japonesa) e 1 colher de sopa de shoyu com baixo teor de sódio. Reserve.

Macarrão instantâneo: escolha a versão de baixo teor calórico, como light ou integral, e despreze o pacote de tempero. Cozinhe de acordo com o tempo de preparo indicado na embalagem e reserve.

 

Ingredientes para a montagem:

  • Pedaços de frango utilizado no caldo, cortado em tiras
  • 1 colher de óleo de gergelim
  • 2 ovos cozidos
  • 150 g de espinafre
  • 2 lâminas de alga nori
  • 2 lâminas de gengibre
  • Tempero verde a gosto

 

Modo de preparo:

  • Doure as tiras de frango no óleo de gergelim e reserve.
  • Cozinhe os dois ovos por cerca de 7 minutos, retire da água fervente e dê um “choque” na água gelada, para que as gemas permaneçam moles. Descasque e reserve.
  • Em uma panela, refogue o espinafre e o gengibre amassado com óleo de gergelim e sal a gosto. Reserve para a montagem.

 

Agora, a parte divertida:

Em um bowl, coloque as algas em uma lateral, o macarrão cozido no centro e complete com o caldo de frango. Como cobertura, coloque as tiras de frango, os ovos partidos ao meio e o refogado de espinafre, no centro do bowl. E aproveite!

 

Para mais receitas saudáveis, confira nossa sessão especial sobre alimentação .

 

Fontes: Escola Paulista de MedicinaUniversity of Southern California


Texto: Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (2 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em