Voltar

A primeira consulta ao dentista

A primeira consulta ao dentista

A higiene bucal das crianças deve começar com a erupção do primeiro dente de leite. Saiba como realizá-la e quando marcar a primeira visita com o especialista

A primeira consulta ao dentista

20 Abril 2018

 

 

 

Apesar de algumas crianças demonstrarem resistência para escovar os dentes ou usar o fio dental, o hábito é importante para manter a saúde bucal e evitar problemas como as cáries, que podem surgir até mesmo nos dentes de leite.  

O primeiro dente nasce entre seis e oito meses de idade. É nessa fase que os pais devem começar a fazer a higienização dos dentes, gengivas e língua. A limpeza deve ser feita com o auxílio de uma escova de cerdas macias e de tamanho proporcional à boca da criança. O fio dental pode ser usado, principalmente, onde há pouco espaço entre os dentes.

 

 

 

A PRIMEIRA CONSULTA

A primeira consulta com o odontopediatra, dentista especialista em atendimento infantil, deve ser realizada assim que nasce o primeiro dente de leite. Para um melhor acompanhamento do desenvolvimento da dentição, as consultas devem ser realizadas a cada três meses. Já as crianças em idade escolar e adolescentes devem ir ao dentista a cada seis meses ou de acordo com a recomendação do profissional. 

As consultas podem gerar medo e preocupação na criança, mas os pais podem amenizar esses sentimentos tentando fazer desse encontro um momento agradável e, de forma lúdica, explicar os motivos da visita.

Usar palavras como “dor” ao falar das próprias experiências no consultório pode gerar medo antes mesmo da consulta. Caso a criança fique insegura, os pais poderão dizer que o dentista usará instrumentos especiais para garantir que os dentes fiquem limpos, bonitos e saudáveis;

Ouvir a criança e incentivá-la a compartilhar medos e preocupações também é uma maneira saudável de ajudá-la a entender o momento.

 

 

POR QUE LEVAR A CRIANÇA AO DENTISTA?

 

• Durante a consulta, o dentista faz uma avaliação da higiene oral, dos hábitos alimentares e a existência de risco de cárie dentária;

• Demonstra técnicas adequadas de limpeza e indica os produtos que podem ser utilizados de acordo com a faixa etária; 

• Pode avaliar e explicar para a criança os impactos de hábitos como sucção do dedo, uso de chupetas e ranger os dentes;

• O dentista avalia a necessidade de exames radiológicos ou outros procedimentos de diagnóstico;

• Dependendo da idade, o profissional poderá aplicar selantes ou reparar cavidades ou defeitos dentários;

• Verifica se os dentes superiores e inferiores se encaixam corretamente;

• Quando necessário, recomenda tratamento ortodôntico para endireitar os dentes e ajustar a mordida.

 


Texto: Jailde Barreto / Design: Carolina Moura - Alex Mendes

Fonte: Fontes: Mayo Clinic, Conselho Regional de Odontologia de São Paulo e Associação Brasileira de Odontopediatria.

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (5 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em