Voltar

As primeiras palavras do bebê

As primeiras palavras do bebê

A percepção dos pais ajuda a identificar o desenvolvimento natural da linguagem dos filhos, e eles também podem contribuir com estímulos nessa nova fase

As primeiras palavras do bebê

14 Dezembro 2018

 

 

Essas palavrinhas podem parecer simples e incompletas, mas representam uma experiência marcante para os pais, quando faladas pela primeira vez pelos seus bebês. Acompanhar o desenvolvimento da linguagem da criança começa muito antes das primeiras palavras e essa comunicação tende a se aperfeiçoar com a atenção e o estímulo dos pais.

Marcos de desenvolvimento da linguagem

As crianças se desenvolvem em ritmos diferentes, mas geralmente há algumas coisas que elas conseguem fazer em determinadas idades, em termos de linguagem.

 

0 a 12 meses

Nos primeiros meses de vida a criança já pode se comunicar de diversas maneiras, com gestos, sinais, expressões faciais e murmúrios, além do choro para expressar fome ou fraldas sujas, por exemplo.  Por volta dos nove meses, ela reconhece palavras familiares e imita muitos sons, balbuciando combinações de vogais e consoantes e, com um ano, já pode verbalizar as primeiras palavras.

1 a 2 anos

Torna-se mais comum a criança pedir por coisas utilizando palavras, ou combinando sons e gestos para expressar o que quer. Aos 18 meses, a criança já fala aproximadamente 20 palavras e, até os dois anos, pode passar de 50, sendo capaz de construir frases simples.

 

2 a 3 anos

Nesta faixa etária, a criança já pode entender a maioria das palavras dirigidas a ela e falar com mais clareza frases com duas a três palavras, aperfeiçoando a construção de frases mais complexas.

3 a 4 anos

A partir dessa idade, a criança começa a usar pronomes com mais desenvoltura, a combinar sentenças, a enriquecer o seu vocabulário e a estimular diálogos contando histórias e fazendo muitas perguntas.

 

Como estimular

Atrasos na fala nos anos iniciais podem ser um sinal de alerta para algum problema, mas muitas crianças simplesmente começam a falar mais tarde do que outras. Se houver alguma preocupação, é importante que a criança seja avaliada por um profissional de saúde.

A Sociedade Brasileira de Pediatria ressalta a importância de os pais observarem se existe compreensão por parte da criança, ou seja, se ela atende às solicitações feitas. Eles também podem contribuir para o desenvolvimento da linguagem dos seus filhos a partir de ações simples do dia a dia, com um constante estímulo verbal.

  • Converse e brinque com o seu filho e incentive que todos da casa façam o mesmo
  • Conte histórias e nomeie as figuras dos livros ou os objetos, reforçando o entendimento de que tudo tem um nome
  • Cante músicas e incentive-o a imitá-lo
  • Procure descrever as atividades diárias que está realizando ou o que está acontecendo ao seu redor
  • Estimule-o a manter conversas e mostre interesse no que ele diz
  • Ensine palavras novas e utilize-as nos diálogos
  • Fale de forma correta com a criança
  • Não a repreenda se ela utilizar uma palavra errada e demonstre a pronúncia correta
  • Incentive o hábito da leitura a partir do contato constante com livros

Texto: Thaís Guimarães de Lima / Design: Alex Mendes

Fonte: Filhos: da gravidez aos 2 anos de idade - Sociedade Brasileira de Pediatria, Primeira Infância Melhor – Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul, Instituto Nacional de Saúde dos EUA e Healthy Children

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (6 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em