Voltar

Período fértil: aprenda a identificar os sinais do corpo

Período fértil: aprenda a identificar os sinais do corpo

Observar o ciclo menstrual é o primeiro passo para a mulher que pretende engravidar

Período fértil: aprenda a identificar os sinais do corpo

3 Dezembro 2020

Se um neném está nos seus planos para o próximo ano, este texto é para você!

Vamos entender mais sobre o período fértil, aquele intervalo de tempo em que as chances de engravidar aumentam.

Antes de começarmos, um alerta: apesar de ser bastante útil para as mulheres que querem engravidar, a compreensão sobre o período fértil não é suficiente para evitar uma gravidez indesejada. Afinal, o corpo humano não é uma máquina exata. Para saber mais sobre os métodos anticoncepcionais, confira em: Qual é o melhor anticoncepcional?

Aqui, vamos ver:

 

Como calcular o período fértil?

Sintomas do período fértil

Não consigo engravidar. O que fazer?

 

Como calcular o período fértil?

A regra não é absoluta, mas geralmente o período fértil ocorre na metade do ciclo menstrual regular, quando o óvulo é liberado pelo ovário.

O ciclo menstrual começa no primeiro dia da menstruação e acaba no começo da próxima. Ou seja, é contínuo. Para saber o tempo do seu ciclo é só contar o número de dias entre uma menstruação e a do mês seguinte. Em geral, a duração do ciclo menstrual varia entre 24 e 38 dias.

Observação: considera-se o primeiro dia da menstruação já a primeira “borra” ou “sujeirinha” antes do sangramento mais forte.

Para exemplificar o cálculo do período fértil, vamos considerar o ciclo regular “clássico” dos livros de biologia: de 28 dias. E, para facilitar a conta, vamos imaginar que a menstruação desceu no dia primeiro de janeiro. A metade do ciclo de 28 dias ocorrerá no dia 14. É o dia da ovulação. Daí se considera 3 dias antes e 3 dias depois para descobrir a semana fértil. Nesse caso hipotético, teremos o período fértil do dia 11 ao dia 17 de janeiro.

No caso do ciclo irregular, quando a duração varia muito de um mês para o outro, o cálculo é mais complexo e muito menos preciso. Ele depende da observação e anotação de, no mínimo, seis ciclos para ter uma estimativa. Se um ciclo teve 26 dias, o outro 30, outro 28, outro, 35, e assim por diante. Considera-se o período de ciclo mais curto e subtrai-se 18 dias, e o mais longo, para subtrair 11 dias. O período fértil será o intervalo entre esses dois resultados, que será bem amplo.

Por exemplo, se o ciclo de menor duração for de 26 dias (menos 18 dias = 8) e o maior for de 35 dias (menos 11 dias = 24), o período mais propenso para engravidar será entre o 8º e 24º dia de cada mês.

Dica: Independentemente da intenção de engravidar, é interessante anotar sempre a data de começo e término para identificar se seu ciclo é regular ou não e ter maior consciência sobre as alterações naturais do corpo. 

Dica 2: Apesar de ser normal, o ciclo irregular pode sinalizar alguns problemas de saúde, como diabetes descontrolada, obesidade ou subnutrição. Por isso, é importante levar as informações para um médico averiguar com ajuda de exames.

 

Sintomas do período fértil

O calendário e a matemática não são taxativos na definição do período fértil, mas alguns sinais do corpo podem dar uma ajudinha para quem está planejando ter filhos.

Os principais sintomas de que a mulher está no período fértil são: secreção vaginal mais fina, leve aumento na temperatura basal, leve dor no baixo ventre e/ou pelve e aumento da libido. Vamos falar sobre os sintomas:

Secreção vaginal com consistência de clara de ovo. Trata-se do muco cervical, o fluido que ajuda a “conduzir” o espermatozoide rumo ao óvulo. Essa secreção sem odor ocorre durante todo o ciclo, mas fica mais fina durante o período fértil. No teste de toque do muco usando o polegar e o indicador, ele tende a se estender até 8 cm. Depois de passada a ovulação, fica mais grosso e “estica” menos. Mas atenção: o teste não é totalmente preciso, pois infecções vaginais podem alterar a viscosidade.

Leve aumento na temperatura basal, que é a temperatura do corpo da pessoa assim que acorda, antes mesmo de levantar. Durante o período fértil, a temperatura tende a ser 0,5 graus mais elevada que o comum por causa do aumento dos níveis do hormônio progesterona. O nome do hormônio é sugestivo: pró-gestação.

A análise da curva da temperatura basal requer bastante disciplina: é preciso medir a temperatura pela boca todos os dias, de preferência no mesmo horário, antes de levantar. A temperatura tende a ser regular, quando se eleva cerca de 0,5 graus pode indicar a ovulação. Mas atenção: mais uma vez é importante ressaltar que o indicador não é totalmente preciso, pois qualquer resfriado ou infecção também pode alterar a temperatura corporal.

Aumento da libido, que é a vontade de manter relações sexuais, provocada em parte pelo aumento nos níveis de estrogênio no corpo.

Dor leve no baixo ventre e na região da pelve: leves pontadinhas, às vezes imperceptíveis, podem sinalizar que o óvulo está se soltando e se preparando para receber o espermatozoide.

 

Não consigo engravidar. O que fazer?

Você já sabe qual é o seu período fértil, mantém relações sexuais sem proteção contraceptiva há pelo menos um ano e, ainda assim, a gravidez desejada não aconteceu? Isso não necessariamente indica problema de fertilidade, mas é importante consultar um médico para averiguar a fertilidade do casal.

De cada seis casais, um tem dificuldade para engravidar. As causas da infertilidade podem ser femininas, masculinas ou mistas. A proporção é de cerca de 30% para cada um, sendo que cerca de 10% dos casos são de causa desconhecida.

Apesar da investigação médica sobre a fertilidade do casal normalmente ser indicada após um ano de tentativas, ela pode ser antecipada em casos de mulheres com mais de 35 anos, ciclos menstruais irregulares, história de doença inflamatória pélvica, diagnóstico ou suspeita de endometriose, cirurgias abdominais anteriores. E, no caso dos homens, se houver histórico de hábitos, doenças ou cirurgias que possam estar relacionados.

Quer testar seus conhecimentos sobre fertilidade? Confira o quiz.

Texto: Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Fonte: Febrasgo, Manual do período fértil, Agenda da Mulher, Manual de Orientação Reprodução Humana 2011

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (11 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em