Voltar

Saúde mental: você é o que come?

Saúde mental: você é o que come?

Na busca pela serotonina, a alimentação é aliada. Entenda alguns pontos da relação entre a alimentação e a saúde mental.

Saúde mental: você é o que come?

12 Setembro 2022

Sabe aquela sensação de irritação típica de quando estamos com fome? Nesses momentos, tudo o que precisamos é que a serotonina entre em ação. E, por falar nela, você sabia que a produção desse hormônio que regula o humor acontece majoritariamente no sistema gastrointestinal?

 

E essas são apenas duas das diversas influências da alimentação, ou da falta dela, em nosso estado psicológico. Nos últimos anos, pesquisadores têm observado a relação entre o consumo de alimentos ultraprocessados, o excesso de açúcares e a falta de tempo para comer como possíveis agravantes da depressão e da ansiedade. Quais seriam, então, os alimentos aliados da saúde mental? Para saber mais, continue lendo.

 

 

Microbiota: qual é sua função?

Alimentos como aliados (e outros nem tanto)

Saúde mental além dos nutrientes

 

 

Microbiota: função da flora intestinal no controle de humor

 

Não é à toa que o intestino é considerado um “segundo cérebro”. Além da produção de serotonina, existe outra conexão pouco conhecida entre o sistema gastrointestinal e o funcionamento cerebral. É a microbiota, um grupo de micro-organismos presentes no intestino cuja função é auxiliar na absorção de nutrientes dos alimentos.

Um exemplo rotineiro do papel da microbiota em nosso comportamento é o mau humor causado pela prisão de ventre. Nesse caso, os probióticos, bactérias presentes em iogurtes, por exemplo, não atuam apenas na saúde intestinal, mas têm influência no temperamento da pessoa.

Para não causar irritações na microbiota, recomenda-se manter uma alimentação equilibrada, dando preferência a alimentos naturais, como frutas, grãos, legumes e boas fontes de proteína.

Continue lendo: Como anda o seu intestino?

 

Alimentos como aliados (ou nem tanto)

oleaginosas e saúde mental

Apesar dos estudos sobre a relação entre alimentação e saúde mental serem recentes, alguns alimentos e substâncias deram indícios de serem capazes de melhorar a qualidade de vida. Ao comer mais vegetais, oleaginosas, grãos e gorduras boas, por exemplo, haverá contribuição para a saúde física e para a disposição. Quando esses hábitos se unem a algum exercício, é serotonina na certa. Conheça alguns alimentos aliados do bem-estar:

  • Peixes: ricos em ômega-3, que colabora para o bom funcionamento do cérebro
  • Feijão e leguminosas: a composição de ferro, vitaminas, zinco e magnésio atua na produção de serotonina
  • Abacate, banana e castanhas: por conterem vitaminas do complexo B, estimulam a produção de neurotransmissores


Entre os alimentos associados à depressão e à ansiedade, os pesquisadores citam os fast food, especialmente em consumo exagerado, devido ao excesso de açúcares e gorduras ruins. No entanto, é importante ter em mente que comer um sanduíche, vez ou outra, não representa um risco para a saúde, quando se tem uma alimentação equilibrada.

Além disso, a preocupação constante com o “comer saudável” também pode ser sinal de que algo não vai bem. Esse transtorno tem nome: chama-se ortorexia. Se você não se alimenta por prazer, ou conhece alguém com esse hábito, procurem ajuda médica.

 

 

Saúde mental além dos nutrientes 

 

De acordo com o Guia Popular para a Alimentação Brasileira, um dos pontos que compõem uma alimentação saudável é a forma como se come.

Você faz as refeições acompanhado?
Come sentado à mesa? Se alimenta enquanto olha para telas?

Todos esses aspectos influenciam não somente como consumimos os alimentos, mas também a saúde mental. Ao comer com menos pressa, é possível dosar a sensação de ansiedade, assim como ter companhia durante o almoço pode proporcionar sentimentos de conforto.

 

ajuda saúde mental

Apesar dos efeitos positivos de uma alimentação equilibrada, é importante lembrar que saúde mental é saúde! Portanto, nenhuma receita ou dieta podem substituir o acompanhamento médico adequado. Ao notar sinais de desconforto psicológico, procure ajuda, ou se ofereça para buscar ajuda médica para alguém que está precisando.

Qual é a relação da sua autoimagem com a saúde mental?

Conheça aqui o significado por trás das expressões body shaming, body positive e body neutrality e saiba o que elas têm a ver com sua autoestima.

 

Fontes: ASBRAN | Veja Saúde | Hospital Santa Mônica


Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (106 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em