Voltar

Canela: muito sabor e benefícios para a saúde

Canela: muito sabor e benefícios para a saúde

Além de perfumada, essa especiaria tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias

Canela: muito sabor e benefícios para a saúde

4 Dezembro 2023

 

Originária da Índia, a canela é cientificamente chamada de cinnamomum e já foi utilizada como moeda de troca na antiguidade. Hoje, seu valor não está apenas no sabor característico, mas em suas muitas propriedades nutritivas.

 
 
A canela é antioxidante, anti-inflamatória e ajuda a aliviar gases. Além disso, ela também é utilizada popularmente no tratamento caseiro de incômodos como diarreia e gripe.
 
 
Saiba mais:
 
 

Canela: antioxidante e anti-inflamatória

 
A canela tem ação antioxidante nas células do corpo humano. Estudos recentes apontam que a especiaria auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares quando utilizada em receitas ou em forma de chá. Hipertensão e diabetes são algumas delas. 
 
Além disso, outra qualidade da canela que merece destaque é sua capacidade anti-inflamatória.
 

Ela possui substâncias que auxiliam na produção do óxido nítrico, promovendo o  relaxamento das artérias e fazendo com que o sangue flua mais fácil. Dessa forma, a canela ajuda a regular a pressão arterial. 

 

 

Outros benefícios

 

A canela tem ainda outras indicações terapêuticas. A primeira é que ela estimula o apetite. Outro benefício é que alivia desconfortos na parte superior do abdômen, como náuseas e indigestão.

 

E tem mais: esse ingrediente também ameniza a sensação de desconforto causada por gases e inchaços e alivia cólicas.

De acordo com o Ministério da Saúde, em um estudo em pessoas com pré-diabetes, ela foi capaz de reduzir a glicemia e gordura corporal.

 

Porém, atenção: nenhum ingrediente sozinho tem o poder de prevenir ou curar qualquer doença. Siga sempre orientações médicas aliadas a alimentação saudável.

 

 

A canela é termogênica e induz a menstruação?

 

Muito se fala sobre a suposta capacidade termogênica da canela, ou seja, que ela ajudaria a produzir calor no corpo humano e até mesmo ajudaria em processos de emagrecimento. Contudo, conforme o Ministério da Saúde, essa informação não é conclusiva. Não há referências da quantidade ideal de consumo para que esses efeitos sejam observados e pesquisas ressaltam que a canela em excesso pode ser tóxica.

 

Em relação às cólicas menstruais, muitos estudos mostram que a canela é capaz de aliviá-las, pois melhora a circulação sanguínea e aumenta os níveis de endorfina (conhecido como hormônio do bem-estar).

 

Contraindicações

 

A canela costuma não ser indicada a gestantes e a quem está amamentando. Em altas doses pode causar gastroenterite (inflamação do revestimento do estômago e dos intestinos grosso e delgado) e hematúria (sangue na urina).

Quem tem alta sensibilidade cutânea e de mucosa deve utilizar com cuidado, já que o aldeído cinâmico da canela pode gerar dermatite de contato, e o eugenol é capaz de causar uma lesão da mucosa gástrica.

 

Como incluir na alimentação

chá de canela

A primeira dica de consumo é fazer um chá com o pau da canela: é só ferver por cinco minutos, desligar, deixar em infusão e apreciá-lo quando estiver morno.

 

A canela é muito utilizada em mingaus, dando um toque de sabor no café com leite (ou só no leite). Além disso, combina bem em doces como bolinho de chuva e rabanadas.

 

Lembre-se: moderação com o açúcar é fundamental para uma alimentação saudável.

 

Deu vontade de um docinho com esse sabor? Que tal conferir uma receita de bolo de maçã com canela?

 

Fontes: Uricer | Ministério da Saúde | Cerpis | Hospitais Rede d’Or


Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (334 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em