Voltar

A importância da relação saudável entre irmãos

A importância da relação saudável entre irmãos

Entenda como a relação entre irmãos interfere no desenvolvimento das crianças e como incentivar a amizade entre seus filhos

A importância da relação saudável entre irmãos

24 Agosto 2021

“Ter um irmão é ter, pra sempre, uma infância lembrada com segurança em outro coração”. A frase de Tati Bernardi, famosa cronista brasileira, diz muito sobre o que os irmãos podem representar na vida de uma pessoa.

Eles são tão importantes que têm até uma data especial no Brasil: no dia 5 de setembro, se comemora o Dia dos Irmãos! Você sabia disso? Mas, para além do companheirismo, a relação fraterna tem outro papel muito importante: auxiliar no desenvolvimento infantil.

As crianças que têm irmãos ampliam suas habilidades de empatia, de respeito às diferenças e de resolução de problemas, dentre outras importantes capacidades. Confira aqui:

 

Benefícios da relação fraterna para crianças

O papel dos irmãos na construção da personalidade

Os pais na relação fraterna

 

Benefícios da relação fraterna para crianças

“Quem tem um irmão tem tudo.”

Por medo da reação do filho primogênito à possível chegada de uma nova criança, muitos pais podem evitar a possibilidade de aumentarem a família. Porém, um irmão traz inúmeras vantagens para seu desenvolvimento.

De acordo com especialistas, a chegada de um novo membro no círculo familiar faz com que as crianças tenham que lidar com novas emoções, tanto positivas quanto negativas, o que favorece o amadurecimento emocional gradativo.

A criança experimenta diversos pensamentos e sentimentos – bons, ruins e ambivalentes – que, a longo prazo, contribuem para seu desenvolvimento emocional enquanto ser humano maduro e coerente.

A infância é fundamental para a criança descobrir qual é sua relação com o mundo e com as pessoas ao seu redor. Junto dos irmãos, a criança tem parâmetros e apoio nessa jornada de descoberta.

O suporte fraterno está associado a níveis mais baixos de depressão e solidão, enquanto os níveis de satisfação e autoestima são mais elevados.

Quer saber como preparar os filhos para a chegada de um novo irmãozinho? Esta matéria é perfeita.

Até mesmo as brigas, tão comuns entre irmãos, são positivas. Afinal, elas fazem com que as crianças aumentem a capacidade de resolução de conflitos e colaborem com o crescimento mútuo, que não seria possível na ausência de divergências.

Além disso, outros benefícios da relação fraternal podem ser destacados, como: criar maior independência, fortalecer a autoestima, valorizar as habilidades do outro e aprender mutuamente a socializar.

 

O papel dos irmãos na construção da personalidade

Quem disse que o papel dos irmãos é só implicar? Segundo estudos, a relação fraterna também auxilia no processo de construção de personalidade e socialização da criança, já que eles passam um tempo considerável interagindo entre si.

Com o convívio fraterno, os irmãos aprendem a respeitar as diferenças e se tornar mais empáticos e ficam mais abertos a socializar com pessoas fora do círculo familiar.

Involuntariamente, irmãos podem colaborar no desenvolvimento da fala e, com o tempo, podem aprender a nutrir diálogos sinceros.

Na hora das brincadeiras, um pode estimular a criatividade do outro, além da liderança, a coragem e a gentileza. Existem casos em que um irmão ajuda o outro no aprendizado de leitura e escrita.

Além disso, o convívio entre irmãos contribui para a formação da responsabilidade das crianças em vários âmbitos, como nas tarefas domésticas, na vida financeira e até mesmo no cuidado com os pais, quando estiverem idosos.

Até mesmo o ciúme entre tem um lado bom: cada um percebe suas particularidades, ao notar semelhanças e diferenças com o outro, expandindo o autoconhecimento. O papel dos pais é evitar comparações e ficar atento à rivalidade e aos comportamentos agressivos que podem surgir na relação.

 

Os pais na relação fraterna

Os pais desempenham um papel importante na constituição do laço fraterno. Principalmente no começo, quando as crianças tendem a sentir ciúmes do novo membro da família e a disputa por atenção pode se tornar excessiva.

Portanto, é essencial que os pais saibam reconhecer as individualidades de seus filhos e valorizar a personalidade e as habilidades de cada uma das crianças. Não potencialize competições entre elas, combinado?

Outro ponto a ser levado em consideração é que crianças aprendem com a observação. Por exemplo, se você, adulto, tem desavenças com seus irmãos, evite que as crianças vejam os tios como os vilões da história.

Promover a solidariedade entre irmãos é um trabalho sutil e feito ao longo do tempo, mas o que importa mesmo é que prevaleça a compreensão de que essa relação tem muito mais vantagens do que desvantagens.

Por isso, é importante passar segurança para os filhos e explicar os benefícios que os irmãos podem trazer para as suas vidas. Afinal, não é apenas um irmãozinho, é um amigo para toda a vida!

 

Fontes: Pepsic


Texto: Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (13 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em