Voltar

Fimose infantil: como cuidar do pênis do bebê

Fimose infantil: como cuidar do pênis do bebê

Quando a aderência do prepúcio do bebê não desaparece naturalmente, é necessário buscar tratamento

Fimose infantil: como cuidar do pênis do bebê

16 Novembro 2022
Uma dúvida muito comum passa pela cabeça de mães, pais e cuidadores de meninos: como limpar corretamente o pênis do bebê?

 

Para um desenvolvimento saudável, os cuidados com a saúde do homem devem começar desde o nascimento.

A fimose infantil é natural e costuma ser superada com hábitos de higiene adequados e acompanhamento do pediatra.

 

Nesta matéria, você aprenderá os seguintes pontos:

O que é fimose infantil

Qual é o tratamento para a fimose infantil

Como lavar o pênis do bebê

 

 

 

O que é fimose infantil

bebê envolto em uma toalha após o banho

A glande (cabeça do pênis) é envolta por uma pele retrátil, chamada prepúcio. O normal é que o prepúcio possa ser recolhido até deixar toda a glande exposta. A fimose é quando o prepúcio fica colado à glande e não é possível puxá-lo para trás.

É normal que, nos primeiros meses de vida, o prepúcio não se mova, mantendo-se preso à glande. Com cuidados e hábitos adequados de higiene, essa aderência costuma desaparecer naturalmente ao longo da infância. Aos 3 anos de idade, 50% dos meninos já conseguem retrair o prepúcio.

A evolução de cada caso é acompanhada nas consultas de rotina ao pediatra. É esse profissional quem pode diagnosticar a fimose infantil, indicar o tratamento ou encaminhar a um especialista.

 

 

Quais são os tipos de fimose infantil

 

Existem dois tipos de fimose, com causas diferentes:
 

Fimose fisiológica: é a aderência natural do prepúcio na infância. Ocorre do nascimento até o descolamento natural ainda na primeira infância. Nos casos em que a fimose fisiológica não se resolve nos primeiros anos, ou em que há repetidos quadros de infecções urinárias, têm-se a chamada fimose patológica, que precisa de tratamento.

Fimose secundáriapode se manifestar em qualquer idade, inclusive em crianças, e ocorre após uma lesão ou infecção na região da glande, que resulta em cicatrização anormal do prepúcio.

 

 

Qual é o tratamento para fimose infantil

Se não for adequadamente tratada, a fimose infantil pode trazer complicações ao longo da vida, como maior risco de infecção urinária. Quando mais velhos, a fimose pode desencadear problemas na vida sexual, como desconforto durante a ereção e maior risco de infecções sexualmente transmissíveis.

Desse modo, é importante tratar o problema desde cedo, o que deve ser feito com orientação pediátrica. Em geral, o pediatra especialista pode recomendar dois tipos de tratamento. O primeiro é o uso de pomadas específicas, que são aplicadas na glande, facilitando a retração do prepúcio aos poucos.

Quando esse tratamento não funciona, pode-se recorrer à cirurgia para fazer um corte no prepúcio e permitir sua retração. O tipo e a extensão do corte varia conforme o caso e será avaliado pelo médico.

Importante: não se deve tentar resolver a fimose infantil puxando o prepúcio à força. Além de ser doloroso, pode causar uma lesão no pênis da criança e agravar o risco de uma fimose secundária.

 

 

Como limpar o pênis do bebê

pai trocando fralda do bebê

Os cuidados adequados de higiene são essenciais para o desenvolvimento do bebê de forma sadia, evitando também a fimose infantil.

Até os 6 meses de vida, lave o pênis do bebê apenas durante o banho de banheira ou ofurô, usando sabonete suave e sem tentar puxar o prepúcio. À medida que a criança cresce, já se pode puxar a pele que envolve a glande levemente durante o banho, sem forçar.

Além do banho, outros cuidados de higiene são importantes para manter o bebê saudável. Um exemplo é trocar a fralda com frequência, para evitar assaduras e lesões, e adaptar a limpeza e a hidratação da pele de acordo com o clima.

 

 

Ter a família estimulando a higiene na infância é um gesto que vai além da saúde: é uma maneira de construir uma relação saudável de autocuidado desde cedo. Para os meninos essa é uma lição ainda mais valiosa, já que a maioria dos homens ainda não se consultam regularmente. Cuidado é para todos, em qualquer fase da vida.

 

Aliás, você sabia que os meninos vão menos ao médico do que as meninas?
Saiba mais sobre a saúde deles e os principais cuidados clicando
aqui.

 

Fontes: UFRGS | Unimed Belo Horizonte


Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (214 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em