Voltar

De olho na postura de crianças e adolescentes

De olho na postura de crianças e adolescentes

Entenda o impacto do uso de telas e veja outros cuidados importantes para a saúde da coluna

De olho na postura de crianças e adolescentes

14 Novembro 2022
A cena é cada vez mais frequente: crianças, adolescentes e adultos com o pescoço levemente inclinado para frente e para baixo olhando para a tela do celular durante longos períodos.

 

Sentados, em pé ou deitados, assistem a vídeos, jogam online e trocam mensagens movendo apenas os dedos. Não raro, só percebem no fim do dia a dor na nuca após tanto tempo com o pescoço quase imóvel.

 

Síndrome do pescoço de texto

 

Essa situação já ganhou até nome: “text neck syndrome”. O termo refere-se ao ato de escrever mensagem de texto no celular (texting), mas vem sendo traduzido em português simplesmente como “síndrome do pescoço de texto”.

Além da dor na nuca (região cervical da coluna), as dores de cabeça e dores nos ombros acompanham o “text neck”. Apesar de atingir diversas idades, a questão preocupa especialmente pais e mães, já que os vícios tecnológicos já aparecem na rotina das pessoas desde muito jovens, e a infância e a adolescência são períodos fundamentais na formação de ossos e músculos.

Entretanto, o tempo de uso do celular não é o único causador de problemas de coluna e de postura de crianças e adolescentes. Neste artigo, vamos entender quais são os cuidados que devemos ter com a postura nessa fase tão importante da vida. Leia a seguir:

 

Problemas de coluna comuns em crianças e adolescentes

Causas de problemas de coluna em crianças e adolescentes

Cuidados com a postura de crianças, adolescentes e adultos

 

 

Problemas de coluna comuns em crianças e adolescentes

Além do “pescoço de texto” ou “pescoço de celular” outros desvios de coluna podem acontecer ainda na infância e na adolescência. Os mais comuns são:

 

Hipercifose torácica: conhecida popularmente como “corcunda”, esse desvio da coluna faz com que pescoço, ombros e cabeça sejam inclinados para frente.

Escoliose tóraco-lombar: é quando ombros e quadris têm um lado mais alto do que outro, devido a uma curvatura da coluna vertebral para um dos lados do tronco.

Hiperlordose lombar: quando a curvatura lombar (parte mais baixa da coluna) é muito acentuada, deixando os glúteos mais salientes e peito e barriga mais para frente.

 

Ilustração que mostra as diferenças entre a coluna vertebral normal e as afetadas pelos problemas posturais

 

Entre adultos, a “síndrome do pescoço de texto” pode levar à artrose das articulações vertebrais e à degeneração dos discos intervertebrais, com protusões e hérnias.

 

Causas de problemas de coluna em crianças e adolescentes

As dores na cervical após longos períodos na posição clássica diante do celular têm explicação: a inclinação média de 60° quase quintuplica o peso que a cabeça exerce sobre a coluna. Ou seja, quando nessa postura inadequada, a cabeça de um adulto, que em média pesa entre 5 e 6 quilos, gera uma pressão de quase 30 quilos sobre a coluna.

 

Peso da cabeça de acordo com o grau de inclinação do pescoço

 

Além da postura diante do celular, computador, televisão ou na sala de aula, é preciso estar atento a outros fatores que interferem na saúde da coluna das crianças. Sedentarismo, obesidade, tipos de calçado e peso da mochila são alguns exemplos.

 

Se a criança se mostra muito prostrada e sem interesse em brincadeiras, é preciso estar atento.
Leitura recomendada:
Depressão infantil existe, mas pode ser vencida

 

Cuidados com a postura de crianças, adolescentes e adultos

Reunimos nove dicas para ajudar pessoas de todas as idades a manterem uma boa postura, com uma coluna saudável:

 

1.      Limitar o tempo de telas. Leia dicas em Como reduzir o uso de telas pelas crianças?

2.      Quando estiver utilizando telas, mantê-las sempre na altura dos olhos.

3.      Manter a cabeça centralizada – alinhando os ouvidos com os ombros.

4.      Fazer alongamentos e mudar de posição a cada 20 ou 30 minutos.

5.      Ter atenção à ergonomia quando permanecer sentado por longos períodos (apoio lombar nas cadeiras e apoio para os pés são boas opções).

6.      Usar tênis e sapatos em tamanhos adequados.

7.      Não carregar mais do que 10% do peso corporal na mochila e usar sempre as duas alças.

8.      Praticar exercícios regularmente para fortalecer a musculatura.

9.      Procurar um médico se as dores na coluna forem muito frequentes.

 

Além da postura, precisa ajudar seu filho ou filha a se concentrar nos estudos?
Você pode gostar desta matéria:
Concentração nos estudos: foco e aprendizado

 

Fontes: Ministério da Saúde | UFMG


Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (1 Votar)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em