Responsive Image

Precisa de ajuda?

Neste espaço você encontra as informações mais frequentes sobre planos, autorizações, reembolso, atendimento e outros serviços.

Para pesquisar algum assunto, você pode utilizar Ctrl+F do seu teclado e procurar a palavra ou frase desejada.
Não encontrou o que precisava? Acesse nossos canais de atendimento e entre em contato com a nossa equipe!

Abrangência

Saiba mais sobre abrangência de planos.

É a área territorial em que a operadora de plano de saúde se compromete a garantir todas as coberturas de assistência à saúde contratadas.
A abrangência geográfica pode ser:

Regional: Compreende os 17 municípios da área de atuação da Unimed Grande Florianópolis: - Águas Mornas, Alfredo Wagner, Angelina, Anitápolis, Antônio Carlos, Biguaçu, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Palhoça, Paulo Lopes, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São José, São Pedro de Alcântara e Tijucas
Estadual: Toda rede Unimed do estado de Santa Catarina
Nacional: Toda rede das Unimeds do país.

Cada plano possui sua rede de atendimento específica. Para saber mais entre em contato com um de nossos consultores, estaremos prontos para ajudar na sua melhor escolha!

Agendamento

Saiba mais sobre como agendar seus procedimentos.

Acesse o Guia Médico  e entre em contato com o prestador da nossa rede credenciada para agendar seu procedimento.
É importante saber que, depois de liberadas, as guias de solicitação médica têm 60 (sessenta) dias de validade. Portanto, verifique a sua disponibilidade para realizar seu procedimento antes da liberação.

A solicitação pode ser feita diretamente no Aplicativo Cliente UGF ou pelo Portal do Cliente.
Importante saber:
Se você for viajar para outra cidade ou fora do Estado de Santa Catarina e precisar realizar um procedimento médico, vocÊ pode contar com o serviço de Intercâmbio da Unimed. Este serviço é prestado por outras cooperativas do sistema Unimed. O atendimento deve ser encaminhado previamente para nossa equipe de autorização. Seu atendimento será programado e as diretrizes da Rede Credenciada serão avaliadas de acordo com seu contrato. 
Para agendar uma consulta eletiva, procure no Guia Médico o profissional que você deseja e marque o seu horário.
No atendimento, é necessário apresentar a sua carteirinha e o documento de identidade.

Além da consulta presencial, você também conta com o serviço de telemedicina diretamente no site e no APP Cliente UGF.


Dicas importantes:
  • Programe anualmente as suas consultas com especialistas.
  • Antes da consulta, faça anotações com dúvidas, sintomas e doenças familiares, leve os exames anteriores, independente se você acha que tem alguma relação ou não, pois, eles podem ser úteis para um novo diagnóstico.
  • Os atendimentos serão prestados por médicos cooperados e serviços credenciados do Sistema Nacional Unimed, dentro do território nacional, de acordo com a rede contratada.
  • Quando você estiver em outra cidade, entre em contato com a Unimed mais próxima para saber quais são os locais em que você pode ser atendido. É sempre necessário esse contato antes de se dirigir a um profissional ou a um estabelecimento de saúde.
Para atendimento é necessário ter encaminhamento médico e solicitar autorização prévia.
O pedido pode ser feito pelo Portal do Cliente, aplicativo Cliente UGF  ou de forma presencial, em nossa Sede localizada na Rua Antônio Dib Mussi, 351, Centro, Florianópolis. 

Acomodação

Saiba mais sobre acomodação e suas diferenças.

Na hora de contratar um plano de saúde, você deve escolher o tipo de acomodação que terá em casos de internação ou realização de determinados procedimentos hospitalares: enfermaria ou apartamento.
O apartamento é uma acomodação individual e com ela você terá um espaço exclusivo.
Já a enfermaria é uma acomodação coletiva e nela você dividirá o espaço com outros pacientes.

É o padrão da acomodação que você escolhe conforme a sua preferência em caso de internação, as acomodações pode ser:
Enfermaria: quarto compartilhado entre duas a três pessoas, dependendo do hospital (hospitais mais antigos podem ter acomodações maiores). As visitas e permissão de acompanhantes ocorrem em horários estabelecidos pelo próprio estabelecimento.
Apartamento: acomodação individual. O acompanhante fica com o paciente em tempo integral.

AIS - Atenção Integral à Saúde

Saiba mais sobre o programa da Unimed chamado  AIS - Atenção Integral à Saúde

O termo AIS significa atenção integral à saúde. Seguindo o preceito da APS (atenção primária a saúde) um dos sistemas de saúde mais bem avaliados do mundo, a AIS conta com uma equipe multidisciplinar para alinhar o cuidado com a saúde do colaborador.
Após a primeira consulta, o time se reúne para traçar um plano de cuidado que tem como objetivo principal cuidar da saúde de forma integral, considerando todos os seus aspectos: físico, emocional, psíquico e social.
O programa tem como foco cuidar da saúde e não tratar a doença, criar conexões entre a equipe multidisciplinar e o colaborador e acompanhar a linha da vida desta pessoa. As consultas com a equipe AIS não possuem cobrança de coparticipação e os dependentes podem fazer parte do programa.
Horários de atendimento: das 7h às 20h de segunda a sexta e sábado das 08h às 12h
Contato 0800 048 35 00

App Cliente UGF

Saiba mais sobre o App Cliente UGF
O aplicativo Cliente UGF é uma plataforma digital de comunicação com a Unimed Grande Florianópolis, voltada para facilitar a vida dos seus clientes. Com ele você poderá utilizar diversos serviços como: consultar extratos, guia médico, autorizações e muito mais. Consulte o catálogo completo de serviços de onde estiver e sempre que precisar, de um jeito fácil e rápido.
É só baixar o aplicativo Cliente UGF no Google Play ou na Apple Store.
Se você ainda não usa, experimente. É gratuito e muito fácil de usar.

Atendimento

Saiba mais sobre funciona as questões de Atendimento na UGF.

Se a dor que você está sentindo for um incômodo crônico que acontece de forma contínua ou intermitente, marque uma visita ao seu médico. Ele irá oferecer um diagnóstico mais completo, além de avaliar na consulta de retorno se o tratamento foi adequado.

São sintomas para Pronto Atendimento:

  • Todo tipo de dor aguda na cabeça, coluna, peito, abdômen etc

  • Crise de alergias, coceiras, falta de ar, pressão alta e queda de pressão (desmaios)

  • Todo tipo de sangramento - nasal, urinário, digestivo, ginecológico etc

  • Casos de vômito, tonturas e diarréias com desidratação

  • Intoxicação com bebidas, medicamentos, drogas ou venenos

Nossa equipe está preparada  para prestar seu atendimento pelo WhatsApp ou por e-mail.
Toda a contratação ocorre totalmente on-line. Mas caso prefira, temos sempre um plantonista em loja para lhe atender.
 
A gente sabe que, quando um cliente nos faz uma solicitação de atendimento, ele(a) quer ser atendido(a) o quanto antes, afinal, estamos falando de saúde. Lidamos com dores, medos, lesões e outras situações que são consideradas urgentes por quem as está vivendo.
Porém, é preciso esclarecer que, no contexto da saúde suplementar, os conceitos de Urgência e Emergência estão previstos em lei, e quem define o caráter do atendimento é o profissional médico responsável.
A Lei n.º 9.656/98, no art. 35-C, incisos I e II, institui os critérios para caracterização de atendimento de urgência e/ou emergência. Veja: Art. 35-C. É obrigatória a cobertura do atendimento nos casos:
I - de emergência, como tal definidos os que implicarem risco imediato de vida ou de lesões irreparáveis para o paciente, caracterizado em declaração do médico assistente;
II - de urgência, assim entendidos os resultantes de acidentes pessoais ou de complicações no processo gestacional;

Para ficar ainda mais claro, veja o que a ANS prevê sobre a obrigatoriedade de coberturas em atendimentos de urgência ou de emergência:

Quais são as regras para a obrigatoriedade de cobertura nos casos de urgência ou de emergência?
Para os planos novos (contratados a partir de janeiro/1999), após as 24 horas da assinatura, é obrigatória a cobertura dos procedimentos de urgência e de emergência, de acordo com as limitações e segmentações do plano.
Se o plano for apenas ambulatorial, o atendimento fica limitado às primeiras 12 horas.
Ultrapassado esse período e caso haja necessidade de internação, a cobertura cessa e as despesas passam a correr por conta do paciente.

Nos planos da segmentação hospitalar, após 24 horas de sua contratação, a operadora de planos de saúde deve garantir a cobertura aos atendimentos de urgência e emergência.
orém, em situações de emergência, o atendimento durante os períodos de carência pode ser limitado às primeiras 12 horas.

É uma decisão do plano de saúde estender ou não este prazo.

Já o atendimento de urgência decorrente de acidente pessoal deve ser garantido, sem restrições, após 24 horas da vigência do contrato.

No plano "Referência", após 24 horas da vigência do contrato, os atendimentos de urgência e emergência são ilimitados.

Resumindo: Em situações de urgência e emergência deve-se observar, também, o tipo de plano contratado (se ambulatorial, hospitalar ou referência), a situação do plano (se em carência ou com carência cumprida) e o tipo de atendimento (se proveniente de acidente pessoal ou não).
Essas variantes estão classificadas no quadro ao fim desta sessão.

Atenção: Ultrapassado este prazo de 12 horas, ou quando verificada a necessidade de internação, cessa a responsabilidade financeira da operadora. Porém, cabe a esta arcar e responsabilizar-se pela remoção do paciente para uma unidade de atendimento do SUS onde haja a continuidade do atendimento. A responsabilidade da operadora sobre o paciente só termina, quando efetuado o registro dele na unidade de destino. Se o paciente ou seus responsáveis optarem e autorizarem a continuidade do atendimento em unidade que não seja do SUS, a operadora estará desobrigada da responsabilidade médica e financeira da remoção. Se não houver remoção devido ao risco de morte, o beneficiário e o hospital devem negociar a responsabilidade financeira da continuidade da assistência, ficando a operadora desobrigada desse dever. Para os planos antigos (contratados antes de janeiro/1999), vale o que está em contrato.

Lembre-se: Quem determina se um procedimento é Urgência ou Emergência é o(a) médico(a) assistente.
WhatsApp: 0800 048 3500

E-mails:
vendas@unimedflorianopolis.com.br
cs@unimedflorianopolis.com.br

Atualização Cadastral

Saiba mais como realizar a alteração de seus dados cadastrais.

Autorização

Saiba mais sobre autorização de procedimentos.

Sim, as autorizações possuem validade de 60 dias e os procedimentos devem ser realizados dentro da validade da autorização.

É possível solicitar uma reanálise de autorização, que será apreciada pela nossa Ouvidoria, nos termos da RN n.º 395/2016 da ANS.
Para isso, recomendamos:
  • Apresentar documento(s) complementar(es) relacionado(s) ao procedimento solicitado, que nos auxilie(m) na análise.
  • Os documentos precisam ser assinados, datados e carimbados pelo(a) médico(a) assistente, devidamente habilitado.

A nossa Ouvidoria atuará integralmente embasada pelas condições legais e reguladoras que regem os direitos dos cidadãos no âmbito da Saúde Suplementar.
espeitaremos as obrigações acordadas pelas partes no ato da contratação do nosso plano de saúde e dedicaremos os nossos melhores esforços para efetuar reanálises precisas e justas, pautados pela ética, transparência, independência, imparcialidade e isenção.
 
Definido pelas premissas da Resolução Normativa (RN) n.º 395/2016 [7] da ANS, a nossa Ouvidoria é responsável por acolher e apreciar as solicitações de reanálise de procedimento e/ou serviço de cobertura assistencial que, porventura, tenham sido negadas integral ou parcialmente.

O pedido de Reanálise pode ser realizado pelo Portal do Cliente ou pelo atendimento em nossa SEDE localizada na Rua Antonio Dib Mussi, 351, Centro, Florianópolis.
O prazo para solicitar a revisão da negativa será de acordo com os prazos de atendimento, previstos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar.

Os prazos podem ser consultados no site da ANS. Acesse o Manual de reanálise: https://cliente.unimedflorianopolis.com.br/SolicitacaoAutorizacaoReanalise.aspx

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determina, por meio da Resolução Normativa nº 395, condutas que garantam qualidade e transparência no atendimento aos beneficiários. Dentre as regras estabelecidas, estão os prazos para resposta aos pedidos de liberação, conforme:

Prazos Máximos Para Atendimentos

Para garantir a qualidade e a agilidade do seu atendimento dentro dos prazos é fundamental que você apresente a documentação necessária quando solicitada.

Para ser atendido dentro dos prazos, você deverá ter cumprido os períodos de carência previstos em seu contrato.

Esses prazos valem para o atendimento por um dos profissionais ou estabelecimentos de saúde da rede conveniada ao plano, na especialidade necessária e não para o atendimento por um profissional ou estabelecimento em específico.

Confira os prazos máximos para atendimento dos beneficiários, observando a área de abrangência contratada no seu plano.

 

 

 

Cadastro de Beneficiários

Saiba mais sobre os processos de cadastro de Beneficiários da UGF.
No caso de Planos Coletivos, o indivíduo deve procurar o RH de sua empresa e solicitar a inclusão ou exclusão de seus dependentes que serão efetivadas e enviadas à Unimed.
Qualquer inclusão deve ser providenciada no prazo mencionado no contrato firmado com a sua empresa (admissão do beneficiário titular, casamento, nascimento).
Os beneficiários só terão direito ao atendimento sem o cumprimento da carência, desde que as inscrições ocorram no prazo estabelecido em contrato. Verifique com o RH de sua empresa essa condição.
Se o beneficiário titular for excluído, todos os demais dependentes serão excluídos.
Se o contrato for rescindido, todos os beneficiários serão excluídos.
Nos Planos Individuais ou Familiares as inclusões e exclusões de dependentes são deliberadas pelo beneficiário titular ou responsáveis legais (pai, mãe ou alguém com liminar judicial).

Cancelamento

Saiba mais sobre os processos de cancelamento do plano de saúde.
Para cancelar seu plano , acesse o  app Cliente UGF ou  no 0800 048 35 00

Carências

Saiba mais sobre as carências dos planos de saúde.
Carência é o tempo que você precisa esperar para realizar alguns procedimentos com o seu plano de saúde.
Esse prazo é determinado pela Agência Nacional de Saúde (ANS) e ajudam a garantir a sustentabilidade do plano e funciona assim:
Quando couber cumprimento de carências, elas serão contadas a partir da data de início de vigência do contrato ou da adesão ao plano*. 
 
 
  • 24 (vinte e quatro) horas para atendimento ambulatorial de urgências e emergências
  • 300 (trezentos) dias para parto a termo
     
Para planos coletivos empresariais, consulte o responsável pelo plano de sua entidade 
O plano referência garante atendimento de urgência e emergência, após 24 horas, nos regimes ambulatorial e hospitalar

Posso aproveitar as carências do meu plano atual?
Sim, seguimos todas as regras da Agência Nacional de Saúde. São aproveitadas carências de pessoas com: plano da UGF, excluído com menos de 30 dias direito a portabilidade de carências planos regulamentados de outras operadoras (podem ter aproveitamento parcial)

Se você já é cliente e deseja mudar de plano ou tem um plano de outra operadora e quer migrar, pode solicitar a portabilidade e aproveitamento de carência, aproveitando os prazos que já foram cumpridos em seu contrato anterior.
  • 180 dias para os demais procedimentos
 
A Lei n.º 9.656/98 permite que as operadoras de saúde estipulem períodos de carência para a utilização do plano de saúde, relacionadas a grupos de procedimentos. As carências são os prazos que você precisa esperar para liberação dos procedimentos e utilização do plano.
O início das carências é contado a partir da vigência da contratação do plano, ou seja, quando o(a) beneficiário(a) é incluído(a) no plano.
Na inscrição do usuário no plano de saúde contratado, propomos contratualmente os prazos de carência aplicados para que o usuário usufrua da cobertura contratada, de acordo com o seu plano.

Cartão de Acesso

Saiba mais sobre o produto Cartão de Acesso Mais Fácil.
O cartão Acesso + Fácil é um produto comercializado em parceria com a Central de Serviços do Rio Grande do Sul que oferece ao cliente o acesso à parte da rede de atendimento da UGF.
Ele não é um plano de saúde, então não segue as regras da ANS: não possui Declaração de Saúde, carência nem coparticipação.
Ao comprar, o cliente terá acesso a atendimentos ambulatoriais, como: consultas médicas e com profissionais não médicos, procedimentos e exames. Tudo isso com a qualidade dos médicos que atendem pela UGF. Além de descontos nas farmácias parceiras.
O cartão possui uma anuidade, que pode ser parcelada em até 12 vezes sem juros, e os atendimentos são pagos por ele diretamente ao prestador de serviços. A compra do cartão, bem como consulta à rede de atendimento e tabela de valores a serem pagos nos atendimentos podem ser conferidos em: acessomaisfacilsc.com.br

Coberturas

Saiba mais sobre a cobertura dos planos de saúde.
Para os planos não-regulamentados (contratos firmados antes de 02/01/1999, antes da vigência da Lei 9656/98), a cobertura e suas limitações estão definidas no próprio contrato.
No caso dos planos regulamentados, a cobertura é aquela prevista no Rol de Procedimentos da ANS vigente à época do atendimento, de acordo com o segmento contratado (plano referência, ambulatorial, hospitalar, obstetrícia, odontológica e suas combinações).
Para saber se o seu procedimento está ou não coberto, acesse a listagem no site da ANS www.ans.gov.br.
Os planos são classificados conforme cobertura, que é a relação de serviços e de procedimentos que você tem à sua disposição para cuidar da sua saúde, são elas:
Cobertura Ambulatorial:
Consultas Exames Atendimento no pronto atendimento (os atendimentos de urgência e emergência até as primeiras 12 horas do atendimento)

Tratamentos e demais procedimentos ambulatoriais Cobertura Hospitalar:

Cirurgias Internações em UTI – unidade de tratamento intensiva Demais atendimentos hospitalares

Cobertura de Obstetrícia: Internação e o procedimento parto Durante os primeiros 30 dias após o parto, o plano faz a cobertura do seu filho natural ou adotivo

Você sabe o que é Parto a Termo?

Parto abaixo da 37º semana é considerado urgência e emergência e a Unimed fará a cobertura mesmo no período de carência. Observação: O plano de saúde não oferece cobertura para procedimentos estéticos, procedimentos experimentais, medicamentos, próteses e órteses não aprovadas pela ANVISA.
Todos nossos planos contam com cobertura mínima obrigatória estipulada pela agência nacional de saúde - ANS, como consultas,  atendimentos de urgência e emergência, internações hospitalares e para a realização de partos.
Todos nossos planos contam com cobertura mínima obrigatória estipulada pela Agência Nacional de Saúde - ANS, como consultas,  atendimentos de urgência e emergência, internações hospitalares e para a realização de partos.
Abrangência é a área em que a operadora de plano de saúde se compromete a garantir todas as coberturas de assistência à saúde contratadas. No Personal a abrangência é grupo de municípios (Florianópolis e São José).
 
Nas outras sessões deste FAQ você consegue entender melhor o que é uma Diretriz de Utilização (DUT). Acesse tam´bém as seções "O que é o Rol de Procedimentos" e "O que são Diretrizes de Utilização" antes de prosseguir com a leitura. Se você já leu as seções, agora você sabe como identificar os critérios para garantia de atendimento definidos no Anexo II da RN n.º 465/2021, que são as Diretrizes de Utilização dos procedimentos listados no Rol. No documento, constam as informações sobre as quantidades de sessões que devemos garantir, conforme diagnóstico (CID) indicado pelo seu médico assistente.

Contratos

Saiba mais sobre contratos.
Certifique-se de seus direitos e deveres, informando-se em detalhes sobre os benefícios do plano contratado por você diretamente, ou mesmo por meio de sua empresa ou entidade representativa. O cliente que paga um plano de saúde tem direito a tudo aquilo que contratou. A Unimed, se propõe a cumprir o que está definido em contrato, mutuamente acertado. Lembramos que o plano deve ser utilizado com consciência, pois o modelo sustenta da seguinte forma: a receita que uma pessoa gera, cobre as despesas de outro cliente, e vice-versa. Desta forma, a sua utilização correta ajuda a minimizar os custos e os índices de reajustes futuros, mantendo o equilíbrio entre receitas e despesas. Quando se fala em utilização correta, não se quer dizer restrição à consulta e acesso aos exames necessários. Significa, não repetir procedimentos desnecessários e buscar cuidar de seu cartão de saúde, como se fosse um cartão de crédito. Orientamos que evite mudar frequentemente de especialistas, ou seja, se o diagnóstico de um determinado sintoma está difícil, duas opiniões, ou no máximo três, podem ser suficientes. Nosso pedido é apenas para que possamos dizer não ao desperdício.

Coparticipação

Saiba mais sobre a Coparticipação.
É um percentual que você irá participar em procedimentos ambulatoriais (consultas, fisioterapias, exames e pronto atendimento), ou seja, procedimentos realizados fora da internação, pois na internação não haverá coparticipação.

E como funciona a coparticipação?

A coparticipação será sempre sobre a tabela específica da Unimed e nunca sobre o valor particular do médico/procedimento, cada plano possui a sua tabela. Ex: Vamos supor que o seu plano seja o de 50% de coparticipação, na realização de um exame que tenha um valor tabelado de R$100,00, como a sua coparticipação é de 50%, você irá participar apenas com R$50,00.

Ah! Existe um limite de coparticipação por procedimento. (Consulte o valor limite do contrato de venda). Importante saber: As mensalidades dos planos com coparticipação são mais acessíveis quando comparadas aos planos sem coparticipação.

Alguns planos não possuem coparticipação, esta escolha é feita na contratação do plano.

Para pessoas jurídicas, a coparticipação é cobrada em fatura separada da fatura da mensalidade do plano de saúde.
Para pessoas físicas, a coparticipação e mensalidade são feitas em uma única fatura.

A coparticipação pode ser cobrada em até 90 dias após a utilização.

Atualmente a UGF não cobra coparticipação em taxas, materiais, medicamentos e procedimentos de quimioterapia, diálise e hemodiálise.

Para diárias de psiquiatria a cobrança é feita por dia a partir do trigésimo dia de internação e o valor da coparticipação é calculado conforme o contrato de cada pessoa.
A coparticipação ocorre em todos os procedimentos ambulatoriais (consultas, exames e pronto-atendimento), limitado ao valor teto de coparticipação por procedimento, conforme o seu contrato. Terapias especiais e internações não possuem coparticipação.
O cálculo da cobrança é feito com base no custo indicado na coluna “Valor”, de acordo com o percentual de coparticipação definido na contratação do plano, respeitando o teto máximo de coparticipação vigente.
O valor é cobrado por unidade de procedimento, portanto, procedimentos realizados múltiplas vezes terão o custo multiplicado pela quantidade executada.
Havendo alteração no valor da Tabela de Referência, o custo cobrado do usuário será de acordo com o valor realizado na data do atendimento.

Exemplos:

Procedimento realizado: 41101227 - RM - COLUNA CERVICAL OU DORSAL OU LOMBAR

Valor na tabela de referência: R$ 791,25* Percentual de coparticipação do contrato: 50% Teto de coparticipação: R$190,00
Valor de coparticipação bruto: R$ 395,62 Valor a pagar: R$190,00 (devido ao custo relativo a 50% do valor da Tabela de Referência ser superior ao teto).

Procedimento realizado (2x): 40804054 - RX – JOELHO
Valor na tabela de referência: R$ 35,16 Percentual de coparticipação do contrato: 50% Teto de coparticipação: R$190,00
Valor de coparticipação bruto: R$17,58
Valor a pagar: R$ 35,16 (Como o procedimento foi realizado em dois joelhos, a cobrança incide em cada exame realizado, ou seja, 2x).

Covid

Saiba mais sobre a Covid-19
Os principais objetivos da vacinação são reduzir a morbimortalidade pela COVID-19 e, em um segundo momento, promover o controle da transmissão da COVID-19 na populac¸ão. Para atingir esses objetivos, no entanto, não basta a existência de uma vacina(s) eficaz e segura, faz-se necessa´rio ainda garantir que a(s) vacina seja(m) administrada(s) nos grupos pre´-determinados, na taxa adequada e em tempo oportuno, entre outros fatores.
O plano nacional de imunização está ocorrendo em fases conforme a prioridade estabelecida pelo seu município e de acordo com as doses repassadas pelo Ministério da Saúde. A vacinação contra a COVID-19 pode exigir diferentes estratégias, devido à possibilidade da oferta de diferentes vacinas, para diferentes faixas etárias/grupos e também da realidade de cada município. Para maiores informações sobre a campanha de vacinação contra a COVID-19, acesse o site da prefeitura de sua cidade.
No Brasil, há autorização temporária de uso emergencial de vacinas para o enfrentamento da emergência de saúde pública de importância nacional, decorrente do surto do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Concedida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, agência reguladora, vinculada ao Ministério da Saúde.
Os locais de vacinação, bem como o agendamento, estão seguindo os planos municipais de vacinação de acordo com o calendário municipal de vacinação contra a COVID-19. Para maiores informações, acesse o site da prefeitura ou da secretaria de saúde de sua cidade.
As vacinas são muito seguras. A maioria das reações são geralmente pequenas e temporárias, como um braço dolorido ou uma febre ligeira. Eventos graves de saúde são extremamente raros e cuidadosamente monitorados e investigados.
Considerando que a(s) vacina(s) COVID-19 não foram testadas em todos os grupos de pessoas, há algumas precauções e contraindicações que podem ser temporárias, até que haja mais pesquisas e administração ampla na sociedade. A avaliac¸a~o de risco benefi´cio e a decisa~o referente a` vacinac¸a~o ou na~o devera´ ser realizada pelo paciente em conjunto com o profissional me´dico.
De acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19 publicado pelo Ministério da Saúde em janeiro de 2021, as contraindicações são: hipersensibilidade ao princi´pio ativo ou a qualquer dos excipientes da vacina e para aquelas pessoas que ja´ apresentaram uma reac¸a~o anafila´tica confirmada a uma dose anterior de uma vacina COVID-19, além disso, recomenda-se que, antes de qualquer vacinac¸a~o, seja verificada nas bulas e respectivo(s) fabricante(s), as informac¸o~es fornecidas por este(s) sobre a(s) vacina(s) a ser(em) administrada(s).
Recomenda-se que as pessoas tomem a vacina caso se enquadrem no grupo prioritário, independentemente de terem tido uma infecção anterior ou não. Mesmo que você já tenha tido uma infecção anterior e agora receba uma vacina, ela atua como um reforço e estimula a resposta imunológica. Não se sabe qual a duração desta resposta imunológica, é algo que os pesquisadores estão analisando. Mas, recomenda-se que as pessoas sejam vacinadas, tendo ou não uma infecção anterior.
Mesmo com o início da vacinação a pandemia ainda não acabou. Se você já tomou a vacina, ainda é necessário manter as regras de distanciamento social, as medidas de higiene pessoal e o uso de máscara. De acordo com informações publicadas pelo Instituto Butantan, “a rotina não voltará ao normal logo após a imunização. Após tomar as duas doses da vacina, ainda é necessário esperar pelo menos 15 dias para que ela atinja a eficácia esperada. E, para voltar à normalidade, boa parte da população precisa já ter sido imunizada. A orientação é que as pessoas vacinadas mantenham as medidas de proteção até que a maior parte da população esteja vacinada, o que deve demorar algum tempo.
Não há previsão de quando a vacina estará disponível para ser comercializada em clínicas particulares. A orientação dos órgãos de saúde é que as doses produzidas pelos laboratórios, neste primeiro momento, sejam disponibilizadas aos governos, com o intuito de garantir que os grupos de risco sejam imunizados o mais breve possível.
As informações sobre as características dessas variantes estão surgindo rapidamente. Os cientistas estão trabalhando para aprender mais sobre a facilidade de disseminação, se podem causar doenças mais graves e se as vacinas atualmente autorizadas protegerão as pessoas contra eles.

CPT - Carência Parcial Temporária.

Saiba mais sobre CPT - Carência Parcial Temporária.
Ao preencher a declaração de saúde, havendo declaração de doença ou lesão preexistente, você receberá o documento de Cobertura Parcial Temporária (CPT). Neste documento, constará uma suspensão dos procedimentos de alta complexidade, cirúrgicos ou leitos de alta tecnologia relacionados à doença ou lesão declarada, por um período máximo de 24 meses. A assinatura da CPT deverá ser do beneficiário, ou nos casos de menor de 18 anos ou incapaz, de seu representante legal. Este documento nunca deverá ser assinado pelo contratante.

DS - Declaração de Saúde

Saiba mais sobre Declaração de Saúde
Saiba como preencher a declaração de saúde PF - Pessoa física. Assista o vídeo explicativo:
Clique para assistir
Assista o vídeo que explica como preencher a declaração de saúde PJ - Pessoa Jurídica quando o fluxo da DS é feito via Contraktor:
Clique para assistir

Doctor - U

Saiba mais sobre a Doctor-U.
Em março de 2020, sofremos uma reviravolta nos eventuais planos que havíamos traçado. A pandemia do novo Coronavírus obrigou as empresas e a sociedade como um todo a se adequarem a um novo modo de viver. Entendemos a necessidade em nos adequar aos modelos atuais para proporcionar aos beneficiários uma inovação apta a reunir o cuidado com o cliente e a segurança de um atendimento eficaz, simples e focado em tecnologia. Dessa forma, surgiu a cápsula de telemedicina, denominada “Doctor-U” que consiste em um ambiente privado de pronto-atendimento médico digital, onde o próprio paciente consegue, em poucos passos, contatar um profissional para uma consulta, além de aferir: altura, peso, IMC, pressão arterial, frequência cardíaca e percentual de gordura. Outra novidade da cápsula está relacionada aos cuidados com os riscos de contaminação em ambientes vulneráveis. Por meio de uma nanotecnologia antiviral, as paredes, o banco, a porta, a tela do tablet e todos os outros pontos de contato contam com a proteção de adesivos e películas que anulam a ação do novo Coronavírus e de qualquer espécie de bactéria e vírus. Um pronto atendimento médico digital, disponível 24h por dia.

FEA - Fundo de Extensão Assistencial

Saiba mais sobre o FEA

FEA é o Fundo de Extensão Assistencial. É um serviço oferecido pelas Unimeds do Estado de Santa Catarina e sua Federação. Tem por objetivo custear as despesas assistenciais (mensalidades) dos seus beneficiários remidos, desde que a pessoa titular do plano tenha feito a contratação do serviço.

Remissão é o prazo previsto em contrato em que as pessoas beneficiárias dependentes do plano de saúde, após óbito do titular, terão a isenção da mensalidade do plano.

Beneficiários remidos são aquelas pessoas (dependentes) mantidas no plano de saúde de um titular falecido e com direito ao FEA.

São potenciais beneficiários do FEA as pessoas dependentes vinculadas a Titulares do nosso plano de saúde, cujo contrato tenha a previsão de cobertura do FEA. O benefício é restrito a:

a) os cônjuges ou equivalentes;

b) os filhos solteiros até 24 anos incompletos;

c) os enteados solteiros até 24 anos incompletos,

d) as crianças ou adolescentes solteiros até 24 anos incompletos sob a guarda, tutela ou curatela do beneficiário titular por força de decisão judicial;

e) as companheiras ou companheiros, havendo união estável, sem eventual concorrência com o cônjuge;

f) incapazes a partir de 24 anos (filhos e aqueles sob curatela do beneficiário titular)

A pessoa beneficiária (dependente) tem até 40 dias da data do óbito para solicitar o benefício junto à UGF.

Depende. A cobrança de coparticipação ocorre de acordo com as previsões estabelecidas em contrato. Caso haja cláusulas de cobrança de coparticipação, a pessoa remida deverá arcar com os custos de coparticipação, quando houver uso do plano. O pagamento seguirá os critérios estabelecidos no contrato do titular (percentual de cobrança e franquia), limitado ao teto de coparticipação.

Quando aprovado o benefício FEA para o(s) dependente(s) remido(s), enviamos novas carteirinhas para o endereço de correspondência cadastrado, porém, a numeração permanece a mesma.

O novo envio ocorre para contemplar a nova data de validade do cartão. É possível utilizar o cartão anterior até que receba o novo cartão.

Se preferir, é possível retirar a(s) nova(s) carteirinha(s) em nossa Sede, localizada na R. Antônio Dib Mussi, 351, no bairro Centro, Florianópolis - SC. Das 08h às 18h.

A seleção da forma de recebimento (endereço ou Sede) deve ser feita durante a abertura da solicitação do FEA.

Depende. Os prazos de remissão são de 1 (um), 3 (três) ou 5 (cinco) anos, conforme a previsão contratual.

O direito ao FEA também é conferido ao nascituro, filho(a) do beneficiário titular falecido, nos termos da legislação civil, desde que a inscrição seja comunicada à operadora em até 30 dias após o nascimento da criança.

Para dar entrada na análise do FEA, é necessário ter os seguintes documentos:

Em todos os casos:

  • Certidão de óbito do titular

  • Documento de identificação (RG + CPF) do titular e do beneficiário dependente remido (quem usufrui do benefício, se aprovado)

Se cônjuge, união estável ou companheiro(a):

Certidão de casamento atualizada ou declaração de união estável

Para comprovar a união estável de companheiros, apresentar a cópia digitalizada da escritura pública ou cópia digitalizada da declaração particular (assinada pelo casal e por mais duas testemunhas, reconhecida em cartório);

Se filhos, agregados, tutelados, curatelados ou guardados:

Certidão de nascimento, RG ou CNH para filhos, enteados, menores sob guarda ou tutela (comprovando vínculo com o titular).

Termo de guarda ou tutela para menores sob guarda do Titular ou Tutela;

Para incapazes com mais de 24 anos, cópia do Termo de Curatela, Laudo da Perícia Médica do INSS ou Relatório de Junta Médica (comprovando vínculo com o titular)

Comprovante de dependência financeira para agregados (exemplo: declaração de IR)

Comprovante de residência atualizado do beneficiário que ficará como titular, para envio de correspondência e cobrança.

Ao ser realizada a remissão do FEA, os valores referentes à devolução (contados da data do óbito) serão feitos na fatura da empresa, ou seja, a empresa contratante fica responsável pelo repasse ao usuário do plano.

Durante o período de remissão, o cliente receberá mensalmente uma fatura com o valor zerado da mensalidade. Havendo utilização, a cobrança de coparticipação também será cobrada, sendo responsabilidade da pessoa remida o pagamento das despesas.

No mesmo plano, não. Para que a pessoa tenha um plano pessoa jurídica, é necessário ter vínculo empregatício ou associativo com a empresa contratante. Essa condição é estabelecida pela Resolução Normativa nº 195/2009 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Após o término do benefício,  a pessoa dependente tem 30 dias (a contar da data de exclusão) para aderir um novo plano. A nova contratação pode ser como pessoa física ou pessoa jurídica (desde que possua vínculo com a empresa contratante). Caso haja adesão a um novo plano dentro dos 30 dias, as carências já cumpridas poderão ser reaproveitadas.

Ainda, é possível solicitar portabilidade para outra operadora, de acordo com a Resolução Normativa nº 438 da ANS.

No mesmo plano, não. Para que a pessoa tenha um plano pessoa jurídica, é necessário ter vínculo empregatício ou associativo com a empresa contratante. Essa condição é estabelecida pela Resolução Normativa nº 195/2009 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Após o término do benefício,  a pessoa dependente tem 30 dias (a contar da data de exclusão) para aderir um novo plano. A nova contratação pode ser como pessoa física ou pessoa jurídica (desde que possua vínculo com a empresa contratante). Caso haja adesão a um novo plano dentro dos 30 dias, as carências já cumpridas poderão ser reaproveitadas.

Ainda, é possível solicitar portabilidade para outra operadora, de acordo com a Resolução Normativa nº 438 da ANS.

Financeiro

Se o seu  contrato estiver excluído e as faturas estiverem em atraso há mais de 120 dias, você possui duas opções para negociar o pagamento.

 

Primeira opção:

Entrar em contato com a nossa empresa terceira Norton Nunes Cobranças nos seguintes contatos

Segunda opção.

 

Acessar o link: https://www.unimed.coop.br/site/web/florianopolis/pagamento-parcelad

para realizar o pagamento totalmente on-line no cartão de crédito.

 

Guia Médico Local UGF

Saiba mais sobre o Guia Médico Local UGF
O guia médico local foi criado com o objetivo de disponibilizar com mais facilidade a rede local disponível na região de abrangência da Unimed Grande Florianópolis. Acreditamos que ter um Guia Médico padronizado confere maior credibilidade e agilidade. O guia médico está disponível no aplicativo Cliente UGF, na página principal do site e no portal do cliente.

Meu Clube Unimed

Saiba mais sobre o Meu Clube Unimed
Meu Clube Unimed é um clube de vantagens com mais de 370 parceiros, alguns nacionais e outros locais com benefícios exclusivos para os clientes da UGF. A adesão ao clube de vantagens é gratuita, assim como a participação nos sorteios periódicos patrocinados pelo clube. Importante saber Cada parceiro tem uma mecânica própria para beneficiar nossos participantes. Em algumas lojas físicas, será necessário apresentar um voucher ou identificação no momento da compra. Nas lojas virtuais, para usar os descontos será necessário utilizar o código de desconto disponibilizado na descrição da oferta ou através dos links exclusivos parametrizados.

Movimento Unimed

Saiba mais sobre o Movimento Unimed
A Unimed oferece os programas de promoção à saúde gratuitamente aos seus clientes com o objetivo de melhorar o bem-estar e a qualidade de vida de todos, por meio de ações de alimentação saudável, atividade física, saúde mental, cuidados com a gestante e a criança, com os idosos e também no incentivo aos hábitos saudáveis nas empresas contratantes. O Movimento Unimed cuida de você hoje para uma melhor qualidade de vida amanhã! Você pode conferir as datas e fazer sua inscrição na plataforma Sympla, no seguinte link:
O Leve Infância é um benefício exclusivo do(a) beneficiário(a) de plano de saúde da Unimed Grande Florianópolis e é oferecido sem custo adicional.

Como faço para participar?
Para poder participar do Leve Infância você precisa estar inscrito no plano de assistência à saúde: Unimed Grande Florianópolis (carteirinha 0025) e aceitar o termo de adesão ao programa.
Se gestante ou mulher no período pós-parto (até 30 dias), SEM plano de saúde, poderá participar do programa, utilizando o plano de saúde do cônjuge, se este, tiver plano Unimed Grande Florianópolis (carteirinha 0025).
Nos primeiros 30 dias de vida do recém-nascido, as ações e inscrição no programa, estarão vinculadas ao plano de saúde da mãe ou do pai (titular ou dependente). A partir deste período, após os 30 dias de vida, serão vinculados ao plano de saúde da criança (para a criança continuar no Programa é necessário plano do menor, vigente).
Não, a cliente pode participar sempre que tiver uma dúvida ou dificuldade para amamentar. A frequência e número de consultas é definido pelo profissional que irá atender.
Basta solicitar para o seu médico (obstetra, ginecologista ou médico de família) um encaminhamento para a enfermeira obstetra.
Sim. A partir do dia 1º de abril de 2021 entrou em vigor o novo Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, atualizado pela Resolução Normativa n.º 465, de 24 de fevereiro de 2021, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Com esta atualização, foram incorporadas 69 (sessenta e nove) novas coberturas aos planos de saúde, sendo uma delas a Consulta com Enfermagem Obstétrica.
Você pode conferir na íntegra clicando no site da ANS.
A Política CEP trata-se de uma política para agendamento de Cesariana Eletiva Precoce (CEP). Esta política, capacita o hospital para fazer cumprir o combinado com famílias e profissionais de saúde de apenas agendar cesarianas para as gestantes com uma indicação médica reconhecida, que foram revistas e consideradas necessárias.

A Política CET refere-se ao agendamento de Cesariana eletiva a termo (CET).  As cesarianas a pedido devem ter um tratamento especial, criando um diálogo com estas famílias baseado em informações científicas. O hospital deve prover à gestante e família todo apoio necessário e cuidado baseado em evidência, segurança máxima e respeito aos valores das famílias e gestantes.
Sim. Em 24/02/2021, a Diretoria Colegiada da ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar aprovou a Resolução Normativa (RN) nº 465/2021 e essa RN atualiza o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, bem como altera ou amplia as Diretrizes de Utilização, dentre elas, a DUT do Parto Cesáreo. 
A saúde suplementar engloba ações e serviços privados prestados por meio de planos de saúde. Trata-se da prestação de serviço exclusivamente na esfera privada.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde responsável pelo setor de planos de saúde no Brasil. Sua atuação se dá por intermédio da promoção da defesa do interesse público na assistência
O letramento em saúde é uma expressão traduzida para o português do termo inglês health literacy e é definida e descrita pela Organização Mundial de Saúde como: Capacidade de uma pessoa para obter informações sobre saúde, processá-las e agir sobre elas. Competências de letramento em saúde incluem leitura básica, escrita, matemática e a habilidade de se comunicar e perguntar. Letramento em saúde também requer habilidades funcionais de reconhecer o risco, classificar através informações conflitantes, tomar decisões relacionadas com a saúde, navegar nos sistemas de saúde muitas vezes complexos e 'falar' de mudanças quando a estrutura do sistema de saúde e as políticas governamentais não atenderem adequadamente às necessidades da comunidade. Letramento em saúde das pessoas moldam seus comportamentos e escolhas de saúde e, finalmente, a sua saúde e bem-estar (WHO,2010, p. 9)
A pesquisa de Perfil de Saúde tem como objetivo levantar dados sobre os hábitos de vida de um público específico (como os colaboradores de uma empresa) e, por meio do resultado, aplicar um cronograma de ações de promoção à saúde voltadas a sanar os problemas mais latentes encontrados.
Os questionamentos se referem ao perfil do colaborador, índice de massa corporal (IMC), hábitos alimentares, frequência de exercícios físicos, sintomas de estresse, tabagismo, alcoolismo e histórico familiar e pessoal de doenças.
Não existe a obrigatoriedade em responder a pesquisa, porém, é extremamente importante a participação de todos. Quando você responde o perfil, poderemos trabalhar em ações para melhorar a sua saúde.
Os dados são armazenados no sistema de gerenciamento dos Programas de Promoção à Saúde da Unimed Grande Florianópolis e são utilizados para desenvolver o perfil epidemiológico da população onde você está inserido e elaborar ações de promoção à saúde. Ao término da pesquisa, é feita uma apresentação dos resultados aos dirigentes da empresa e montado um cronograma de ações em parceria.
A Divisão de Promoção à Saúde da Unimed Grande Florianópolis tem acesso aos dados levantados, porém eles estão protegidos pelas Diretrizes Éticas da Pesquisa Envolvendo Seres Humanos, nos termos estabelecidos na Resolução CNS Nº 466/2012, e obedecem as disposições legais estabelecidas na Constituição Federal Brasileira, artigo 5º, incisos X e XIV e no Código Civil, artigo 20. Portanto, serão utilizadas para o desenvolvimento do Perfil Epidemiológico da empresa avaliada e nada mais.
Não. Os dados são utilizados para promover ações de promoção à saúde e em nenhum momento serão usados para reajustes de plano.

Plano Alto Padrão

Saiba mais sobre o Plano Alto Padrão.
Temos uma parceria com a Unimed Seguros para ofertar um plano que permita acesso aos hospitais de alto padrão do Brasil. Disponível para clientes de contratos empresariais, esse plano possui abrangência nacional e é um plano completo (ambulatorial + hospitalar com obstetrícia). Ele pode ser com ou sem coparticipação (pagamento por procedimento realizado), com acomodação em enfermaria ou apartamento.

Plano Não Regulamentado

Saiba mais sobre os Planos Não Regulamentados.
Comercializamos planos de saúde desde 1971, há mais de 50 anos.
Considerando que a Lei n.º 9.656, que regulamenta os planos de saúde suplementar no Brasil, foi criada em 1998, temos muitos beneficiários inscritos em contratos celebrados antes da vigência da Lei n.º 9.656/98.
Estes contratos, firmados antes de 02 de janeiro de 1999, são denominados Não Regulamentados (Uniplan) e seguem unicamente as previsões contratuais definidas na adesão do plano.
Portanto, não se aplicam as coberturas assistenciais definidas pela ANS e demais resoluções, apenas as acordadas em contrato.

Importante: Beneficiários de planos COLETIVO EMPRESARIAL e COLETIVO POR ADESÃO, mesmo que tenham contratado um plano após a Lei n.º 9.656/98, serão vinculados a um plano Não Regulamentado caso o contrato principal celebrado com a empresa contratante seja anterior a 02 de janeiro de 1999, caso o plano não tenha sido adaptado. Coloque seu texto

Plano Uniflex

Saiba mais sobre o Plano Uniflex.
 
O Uniflex é um plano flexível, onde o cliente escolhe o tipo de contratação, conforme a sua necessidade.
Nesta modalidade, há a opção de escolher abrangência, os tipos de acomodação, a segmentação e a porcentagem de coparticipação.
A cobertura abrange atendimento local, estadual ou nacional.

Plano Unimed Light

Saiba mais sobre o Plano Unimed Light
Este plano é ofertado apenas para os casos de retenção de clientes, para que não saiam da UGF. Possui mensalidades menores do que o Uniflex, mas uma tabela de coparticipação diferenciada, maior do que a tabela utilizada no Uniflex.

Para conhecer esta tabela de coparticipação, acesse o link:
Tabela de Coparticipação Unimed Light

Plano Unimed Personal

Saiba mais sobre o Plano Personal.
Ao ingressar no plano, você agenda a sua consulta com a equipe de enfermagem para conhecermos seu perfil de saúde.
Posteriormente, você passa por uma avaliação com o médico de referência e a partir do primeiro atendimento você participa de uma linha de cuidados com toda a nossa equipe na Unidade APS.
A Unidade APS é o local de referência onde você irá realizar a gestão e cuidado da sua saúde em parceria com nossa equipe de profissionais.
Unimed Personal é um Plano de Saúde com um conceito diferente, baseado no modelo APS (Atenção Personalizada à Saúde), voltado para pessoas que se preocupam com a gestão, prevenção e cuidado da saúde.
A rede credenciada do Unimed Personal, assim como o seu atendimento é totalmente diferenciada, pois trabalhamos com a nossa estrutura e nossos parceiros próprios Abrangência: Grupo de municípios (somente Florianópolis e São José).
Acomodação: Enfermaria. Tipo de Segmentação disponível:
Pessoa Física: Ambulatorial + Hospitalar + Obstetrícia ou apenas Ambulatorial.
Pessoa Jurídica: Ambulatorial + Hospitalar + Obstetrícia ou apenas Ambulatorial.
No plano Personal, você conta com os seguintes benefícios e facilidades:
  • Prontuário de saúde eletrônico com suas informações de saúde e histórico de atendimento sempre atualizado
  • Sem carências nos atendimentos realizados em nossa Unidade APS
  • Sem coparticipação nos atendimentos realizados em nossa Unidade APS
  • Atendimento presencial ou via telemedicina

Plano Regulamentado

Tudo o que você precisa saber sobre planos regulamentados.
No caso de Planos Coletivos, a pessoa deve procurar o RH de sua empresa e solicitar a inclusão ou exclusão de seus dependentes que serão efetivadas e enviadas à Unimed.
Qualquer inclusão deve ser providenciada no prazo mencionado no contrato firmado com a sua empresa (admissão do beneficiário titular, casamento, nascimento).
Os beneficiários só terão direito ao atendimento sem o cumprimento da carência, desde que as inscrições ocorram no prazo estabelecido em contrato. Verifique com o RH de sua empresa essa condição.
Se o beneficiário titular for excluído, todos os demais dependentes serão excluídos.
Se o contrato for rescindido, todos os beneficiários serão excluídos.

Nos Planos Individuais ou Familiares as inclusões e exclusões de dependentes são deliberadas pelo beneficiário titular ou responsáveis legais (pai, mãe ou alguém com liminar judicial).

Quem Pode ser dependente?
Usualmente são dependentes:
a) Cônjuge
b) Os filhos solteiros, de acordo com a idade limite firmada em seu contrato (no caso de planos coletivos, verifique com o RH esta condição)
c) O enteado, o menor sob a guarda por força da decisão judicial e o menor tutelado, que ficam equiparados aos filhos
d) O (a) companheiro(a), havendo união estável, na forma da lei, sem eventual concorrência com o cônjuge.
e) Os filhos comprovadamente incapazes para os atos da vida civil  
Tem direito a se manter no plano de saúde, aposentados (as) que tenham contribuído com o plano empresarial e empregados (as) demitidos (as) sem justa causa, para todos os planos contratados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados à lei 9.656/98.
O (a) ex-empregado (a) deverá ter contribuído no pagamento do plano durante a vigência de seu contrato de trabalho e desde que assuma o pagamento integral, haja vista que existem alguns planos com coparticipação, onde a responsabilidade do pagamento é do beneficiário e não da empresa.
Os (as) aposentados (as) que contribuíram por mais de dez anos podem manter o plano pelo tempo que desejarem ou enquanto perdurar o contrato de plano de saúde com a empresa.
Quando o período for inferior, cada ano de contribuição dá direito a um ano no plano coletivo depois da aposentadoria.
As pessoas demitidas sem justa causa ou exonerados (as) poderão permanecer no plano de saúde por um período equivalente a um terço do tempo em que contribuíram com o plano, respeitado o limite mínimo de seis meses e máximo de dois anos ou até conseguirem um novo emprego que tenha o benefício de plano de saúde.
É garantido ao aposentado (a) ou demitido (a)  o direito de manter a condição de beneficiário individualmente ou com seu grupo familiar, além da inclusão de novo cônjuge e filhos no período de manutenção da condição de beneficiário no plano de aposentado ou demitido.
Sim, a lei 9556/98 regulamenta os serviços oferecidos pelas operadoras de plano de saúde.
Não. A lei 9656/98 estabelece que não pode haver limite de consultas médicas em clínicas básicas ou especializadas.
a) Regulamentados (contratos firmados a partir de 02/01/1999, depois da vigência da Lei 9.656/98)
b) Não-regulamentados (contratos firmados antes de 02/01/1999, antes da vigência da Lei 9.656/98)
c) Adaptados (contratos firmados antes de 02/01/1999, mas que foram editados para ajustá-los à cobertura da Lei 9.656/98 e demais normas da ANS - Agência Nacional de de Saúde)
É a área em que a operadora de plano de saúde se compromete a garantir todas as coberturas de assistência à saúde contratadas. A abrangência geográfica pode ser: Regional: Compreende os 17 municípios da área de atuação da Unimed Grande Florianópolis. Águas Mornas, Alfredo Wagner, Angelina, Anitápolis, Antônio Carlos, Biguaçu, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Palhoça, Paulo Lopes, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São José, São Pedro de Alcântara e Tijucas.
É o padrão da acomodação que você escolhe conforme a sua preferência em caso de internação, as acomodações pode ser:
Enfermaria: quarto compartilhado entre duas a três pessoas, dependendo do hospital (hospitais mais antigos podem ter acomodações maiores). As visitas e permissão de acompanhantes ocorrem em horários estabelecidos pelo próprio estabelecimento.
Apartamento: acomodação individual. O acompanhante fica com o paciente em tempo integral.
Agência Nacional de Saúde (ANS), possui a função de defender o interesse público na assistência suplementar à saúde, regular as operadoras ao que tange sua relação com os prestadores e consumidores, bem como contribuir para o desenvolvimento das ações de saúde no país.
As consultas eletivas são aquelas agendadas com o médico de sua preferência, com antecedência. É indicado ir ao médico pelo menos uma vez ao ano para fazer exames de sangue ou urina, e diagnosticar doenças assintomáticas. Conforme a idade, esta frequência muda.
É o conjunto das coberturas que o plano oferece, que pode ser: Ambulatorial, Hospitalar e Obstetrícia.
O seu cartão é pessoal e intransferível.
Verifique as informações relativas às carências e de cobertura parcial temporária impressas no seu cartão e consulte as condições de contratação.

Caso tenha dúvida, entre em contato conosco.
Mantenha seus dados cadastrais sempre atualizados (endereços, telefones, e-mail entre outras informações).
Você pode atualizar seus dados no app Cliente UGF, Portal do cliente ou no 0800 048 35 00.
Em caso de roubo, extravio do cartão ou mais informações, entre em contato.
Caso haja qualquer problema com o cartão, solicite a substituição imediatamente por meio do nosso serviço de atendimento ao cliente.

Boas práticas para usar o plano:
  • Procure sempre um médico dentro do nosso guia e realize consultas e exames de rotina.
  • Evite trocar frequentemente de especialistas, é recomendado que o mesmo profissional acompanhe de forma periódica a evolução do tratamento que está sendo feito.
  • Busque fornecer informações corretas, completas e verdadeiras sobre a situação da saúde.
  • Caso não possa comparecer a uma consulta ou exame, ligue para desmarcar no mínimo com 24 horas de antecedência.
  • Guarde os exames ou senha do site/app onde ficam salvos, eles são ferramentas de apoio importantes para auxiliar o médico.
  • rocure atualizar os dados cadastrais como telefone e email, assim podemos nos conectar com você.
 
Pré-pagamento (pré-estabelecido): quando o valor da mensalidade é calculado antes da utilização da cobertura contratada
Pós-pagamento em custo operacional (pós-estabelecido em custo operacional): quando o valor da mensalidade é calculado após a utilização da cobertura contratada e o total de despesas é repassado à pessoa jurídica contratante
Pós-pagamento em rateio (pós-estabelecido em rateio): quando o valor da mensalidade é calculado após a utilização da cobertura contratada e o total de despesas é dividido, pela operadora ou pela pessoa jurídica contratante, entre todos os beneficiários do plano, independente da utilização da cobertura
Um plano pode ter os seguintes moderadores na formação do seu preço:
a) Coparticipação: Quando o beneficiário paga parte da despesa assistencial diretamente à operadora, após a realização do procedimento).
b) Franquia: Quando o beneficiário paga parte da despesa assistencial diretamente ao prestador da rede credenciada, no ato da utilização do serviço.
c) Sem fator moderador: Quando o beneficiário não participa no pagamento de cada procedimento realizado.
  • Nacional
  • Estadual
  • Municipal
  • Grupo de Municípios
  • Grupo de Estados
Individual ou Familiar: Permite livre adesão de beneficiários, com ou sem grupo familiar
Coletivo Empresarial: Permite adesão da população que é vinculada à pessoa jurídica, por relação empregatícia ou estatutária (servidores públicos no regime da Lei 8.112/90 e leis congêneres)
Coletivo por Adesão: Permite adesão da população que mantém vínculo com pessoas jurídicas de caráter profissional, classista ou social, como sindicatos, associações, cooperativas e fundações
Os atendimentos de urgência e emergência são realizados após decorridas 24 (vinte e quatro) horas da contratação ou adesão ao plano, observadas as regras a seguir:

Emergência
É o evento que implica no risco imediato de morte ou de lesões irreparáveis para o beneficiário, caracterizado em declaração do médico assistente.
Na emergência, se o beneficiário estiver em período de carência ou não possuir a segmentação hospitalar, a cobertura é restrita às primeiras 12 (doze) horas de atendimento em regime ambulatorial ou prazo inferior se, dentro desse período, o quadro clínico evoluir para internação.

Urgência
É o evento resultante de acidente pessoal ou de complicação no processo gestacional. O parto prematuro é considerado uma urgência.
os casos de urgência envolvendo acidente pessoal, haverá cobertura de atendimento nos regimes ambulatorial e hospitalar, mesmo se o beneficiário estiver em carência.

Se o plano não tiver a segmentação hospitalar, a cobertura será restrita às primeiras 12 (doze) horas de atendimento em regime ambulatorial ou prazo inferior se, dentro desse período, o quadro clínico evoluir para internação.

Nos casos de urgência envolvendo complicação no processo gestacional, se o beneficiário estiver em período de carência para internações e para o parto ou não possuir a segmentação hospitalar, a cobertura é restrita às primeiras 12 (doze) horas de atendimento em regime ambulatorial ou prazo inferior se, dentro desse período, o quadro clínico evoluir para internação.
Ainda em relação a complicações no processo gestacional, se o beneficiário estiver em período de carência apenas para o parto, mas já tiver cumprido a carência para internações, haverá cobertura de atendimento nos regimes ambulatorial e hospitalar.
São os planos de saúde celebrados posteriormente à Lei n.º 9.656/98, denominados Regulamentados, e os adaptados à Lei n.º 9.656/98.
Eles seguem todas as premissas instituídas pela legislação de Saúde Suplementar, inclusive aquelas editadas pela ANS.
Os planos com contratação individual ou familiar são aqueles contratados diretamente da operadora de plano de saúde, você é quem escolhe as características do plano a ser contratado.
Os planos com contratação coletiva são aqueles em que você ingressa no plano de saúde contratado por uma empresa ou órgão público (coletivo empresarial); associação profissional, sindicato ou entidade assemelhada (coletivo por adesão).
Nos planos coletivos é um representante dessas pessoas jurídicas contratantes, com a participação ou não de uma administradora de benefícios, que negocia e define as características do plano a ser contratado. 

Portal Empresas

Saiba mais sobre os processos do Portal Empresas.
 
No caso de Planos Coletivos, a pessoa deve procurar o RH de sua empresa e solicitar a inclusão ou exclusão de seus dependentes que serão efetivadas e enviadas à Unimed.
Qualquer inclusão deve ser providenciada no prazo mencionado no contrato firmado com a sua empresa (admissão do beneficiário titular, casamento, nascimento).
Os beneficiários só terão direito ao atendimento sem o cumprimento da carência, desde que as inscrições ocorram no prazo estabelecido em contrato. Verifique com o RH de sua empresa essa condição.
Se o beneficiário titular for excluído, todos os demais dependentes serão excluídos.
Se o contrato for rescindido, todos os beneficiários serão excluídos.

Quem Pode Ser Dependente?
Usualmente, são dependentes:
a) Cônjuge
b) Os filhos solteiros, de acordo com a idade limite firmada em seu contrato (no caso de planos coletivos, verifique com o RH esta condição)
c) O enteado, o menor sob a guarda por força da decisão judicial e o menor tutelado, que ficam equiparados aos filhos
d) O (a) companheiro(a), havendo união estável, na forma da lei, sem eventual concorrência com o cônjuge.
e) Os filhos comprovadamente incapazes para os atos da vida civil  
O recém-nascido (filho natural ou adotado) que não possui o Cartão do beneficiário será atendido, desde que esteja acompanhado por um dos responsáveis legais inscritos no plano com cobertura obstétrica, que deverá apresentar o seu Cartão do beneficiário, seu documento de identidade e a certidão de nascimento do bebê.
O recém-nascido (filho natural ou adotado) só receberá atendimento sem o seu Cartão do beneficiário durante os primeiros 30 (trinta) dias a contar de seu nascimento.
Caso esteja vigente o período de carência do representante legal, o filho deverá cumprir carência pelo período que ainda falta ser cumprido pelo representante legal.
Se o plano não possuir cobertura obstétrica, o recém-nascido poderá ser inscrito como dependente, no entanto, precisará cumprir os prazos de carência. Após os primeiros 30 dias, a contar do seu nascimento, o recém-nascido deverá estar inscrito na assistência médica e só será atendido com o seu Cartão do beneficiário pessoal.
O recém-casado terá isenção de carências, dependendo da previsão contratual. 
No caso dos planos coletivos, o beneficiário pode requerer cópias das cláusulas contratuais, referendadas no guia de leitura contratual, à Operadora ou ao RH da empresa
O aposentado ou o ex-empregado (a) exonerado(a) ou demitido (a) sem justa causa, que contribuía para o custeio do seu plano privado de saúde, tem o direito de manter as mesmas condições de cobertura assistencial de que gozava quando da vigência do contrato de trabalho, sem prejuízo de eventuais vantagens obtidas em negociações coletivas.

A empresa empregadora é obrigada a manter o (a) aposentado (a) ou o ex-empregado (a) demitido (a) ou exonerado (a) sem justa causa no plano enquanto o benefício for ofertado para os empregados ativos, desde que o aposentado (a) ou o ex-empregado (a) demitido ou exonerado sem justa causa, tenha contribuído para o custeio do seu plano privado de saúde e que o mesmo não seja admitido em novo emprego.
A decisão do (a) aposentado (a) ou o ex-empregado (a) demitido (a) sem justa causa de se manter no plano deve ser informada à empresa empregadora no prazo máximo de 30 dias contados a partir da comunicação do empregador sobre o direito de manutenção do gozo do benefício.  
Condições
Para que o aposentado ou ex-empregado demitido ou exonerado sem justa causa seja mantido no plano devem ser observadas as seguintes condições: Dependentes do aposentado (a) ou ex-empregado (a)
O direito ao uso do plano é extensivo obrigatoriamente ao grupo familiar que estava inscrito quando da vigência do contrato de trabalho, se assim desejar o aposentado ou o ex-empregado demitido ou aposentado.
No caso de morte do aposentado ou do ex-empregado demitido ou exonerado, seus dependentes continuam no plano pelo restante do tempo a que o beneficiário titular tinha direito. 
O (a) aposentado (a) ou ex-empregado (a) demitido (a) ou exonerado (a) deve assumir o pagamento integral da mensalidade do plano.

Aposentado (a) que contribuiu para o plano de saúde por 10 (dez) anos ou mais -  tem o direito de se manter no plano enquanto a empresa empregadora oferecer esse benefício aos seus empregados ativos e desde que não seja admitido em novo emprego.

Aposentado (a) que contribuiu para o plano de saúde por período inferior a 10 (dez) anos poderá permanecer no plano por um ano para cada ano de contribuição, desde que a empresa empregadora continue a oferecer esse benefício aos seus empregados ativos e que não seja admitido em novo emprego.

Ex-empregado (a)  demitido (a)  ou exonerado (a)  sem justa causa - a manutenção no plano será correspondente a 1/3 (um terço) do tempo de permanência em que tenha contribuído para o plano, com um mínimo assegurado de seis e um máximo de 24 (vinte e quatro) meses.


Quando o plano de saúde deixa de ser oferecido pelo empregador, o aposentado (a)  ou o ex-empregado (a) demitido sem justa causa tem o direito de contratar um plano individual com aproveitamento das carências já cumpridas, caso a operadora comercialize plano de contratação individual e familiar.
O aposentado (a) que permanece trabalhando pode continuar a gozar do benefício no plano de ativos até que se desligue completamente da empresa (pedido de demissão ou demissão com ou sem justa causa) quando deverá passar a gozar dos benefícios garantidos aos aposentados (as).

Saiba quais são os documentos que solicitamos para realizar uma inclusão de colaborador no Plano de Saúde.

Comprovante de vínculo empregatício

É muito importante anexar este comprovante em um processo de inclusão, pois é ele que garante a credibilidade de que a pessoa que será incluída no plano de saúde é realmente seu colaborador(a) e/ou dependentes.


Para contratos empresariais (coletivo empresarial)

Caso seu contrato seja coletivo empresarial, estes são os comprovantes de vínculo que solicitamos:

Durante o processo de inclusão você pode apresentar somente uma dessas opções!

 

Colaboradores: 

 

Colaboradores temporários, estagiários ou menor aprendiz

Sócios

Administradores

Para contratos de associação de classe (coletivos por adesão)

Nesta modalidade, solicitamos o comprovante de vínculo associativo e o documento que comprova a elegibilidade do(a) associado(a) em relação à Associação/Sindicato/Entidade a que ele está vinculado(a).

Se a sua associação está classificada como:

Apresentar a carteira de exercício profissional com data de validade ou documento equivalente, expedido pelo respectivo órgão.

Documento de inscrição de regularidade expedido pelo órgão, contendo a identificação da pessoa jurídica (nome, CNPJ, endereço, telefone, etc), datado e assinado pelo representante legal.

Carteira de exercício profissional com data de validade ou documento equivalente, expedido pelo respectivo órgão.

É o direito que um (a) beneficiário (a) do plano de saúde tem de migrar de operadora, levando consigo os prazos de carências já cumpridos na operadora de origem.

Recebemos os pedidos de portabilidade por diferentes motivações, mas temos algumas que se destacam:
 

  • Tempo de plano:  é a portabilidade mais conhecida, ela leva em conta o tempo que o beneficiário ficou na operadora (e aqui conta todo o período ininterrupto, independente se houve ou não troca de plano), e quais as regras:

  • Tempo de permanência na operadora atual deve ser de no mínimo 2 anos, caso seu colaborador tenha ingressado nesta operadora utilizando a portabilidade, esse tempo mínimo reduz para 1 ano

  • Comprovar que os pagamentos estão em dia

  • Plano deve estar ativo na operadora atual. Somente no final do processo, com o aceite da UGF é que seu colaborador vai entrar em contato com a operadora atual para fazer o cancelamento

  • Relatório de compatibilidade entre os planos de origem e destino ou número de protocolo, ambos emitidos pelo Guia ANS de Planos de Saúde

  • O protocolo possui validade de 5 dias e deve estar ativo quando a operadora de destino for avaliar o caso

 
  • Rescisão de contrato entre a empresa e a operadora atual: esta portabilidade é bastante realizada nos planos empresariais, quando a empresa opta por cancelar o contrato com a operadora atual. Nestes casos as regras são:

  • Não é necessário o cumprimento de uma permanência mínima na operadora atual

  • É preciso comprovar que os pagamentos estão em dia

  • É preciso comprovar a rescisão do contrato

  • A ANS dá o prazo de 60 dias para a solicitação de portabilidade do beneficiário a partir da data de rompimento do contrato

  • Relatório de compatibilidade entre os planos de origem e destino ou número de protocolo, ambos emitidos pelo Guia ANS de Planos de Saúde

  • O protocolo possui validade de 5 dias e deve estar ativo quando a operadora de destino for avaliar o caso

 
  • Demissão (demissão com ou sem justa causa, exoneração, aposentadoria, ou pediu demissão)

  • O prazo para solicitação de portabilidade é de 60 dias a partir da ciência do desligamento do plano de origem.

  • Não é necessário o cumprimento de uma permanência mínima na operadora de origem

  • É preciso comprovar que os pagamentos estão em dia

  • É preciso comprovar a rescisão do contrato

  • Relatório de compatibilidade entre os planos de origem e destino ou número de protocolo, ambos emitidos pelo Guia ANS de Planos de Saúde

  • O protocolo possui validade de 5 dias e deve estar ativo quando a operadora de destino for avaliar o caso

 
  • Operadora em saída do mercado: Portabilidade especial ou extraordinária.

  • Carta de portabilidade da operadora atual;

  • 3 comprovantes de pagamento dos últimos 6 meses (se não tiver essa informação na carta)

Na carta de portabilidade esta informação pode estar descrita, mas caso não esteja pode ser anexado com a documentação os boletos e comprovantes de pagamento dos 3 (três) últimos meses.

Reajustes

Saiba mais sobre reajustes de planos.
Os planos individuais ou familiares precisam de autorização prévia da ANS para aplicação de reajuste anual e estes são feitos seguindo os percentuais estabelecidos pela própria Agência. Já os planos planos coletivos não precisam de autorização prévia da ANS para aplicação de reajuste. Assim, nos reajustes aplicados às mensalidades dos contratos coletivos, prevalecerá o disposto no contrato ou índice resultante de negociação entre as partes contratantes (operadora de plano de saúde e pessoa jurídica), devendo a operadora obrigatoriamente comunicar os reajustes à ANS. Nesses casos, o reajuste nunca poderá ser realizado em períodos inferiores a 12 meses de contratação – que serão contados da celebração do contrato ou do último reajuste aplicado e não do ingresso do consumidor ao plano. Embora não haja a necessidade de prévia autorização da ANS, esta faz um monitoramento dos reajustes aplicados nos contratos coletivos.
Empresas até 99 vidas: De acordo com publicação de 25/10/2012 pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, a Resolução Normativa nº 309 estabelece as regras de reajuste para os contratos dos planos coletivos com menos de 99 (noventa e nove) beneficiários.
A medida determina que as operadoras de planos de saúde agrupem os contratos e calculem um reajuste único. Motivada por essa resolução, nós realizamos a avaliação de todos os contratos que possuem menos de 99 (noventa e nove) vidas e definimos o índice de reajuste a ser aplicado.
O período de um único reajuste é de maio a abril de cada ano conforme o histórico dos últimos anos: Clique para acessar

Importante saber que a regra para entrar no cálculo do pool é que a empresa deve estar aditada pela RN 309, caso não esteja, o cálculo é outro (sinistralidade).

Empresas acima de 99 vidas: O reajuste técnico para essas empresas é calculado de acordo com a sinistralidade do plano de saúde, com o objetivo de restabelecer um patamar de equilíbrio ao contrato.
Importante saber que sinistralidade é a relação entre o número de procedimentos acessados pelo beneficiário e o valor pago pela UGF para o plano de saúde.
Para planos Pessoa Física, a ANS define, anualmente, o índice autorizado para reajuste dos planos médico-hospitalares com ou sem cobertura odontológica contratados posteriormente à Lei nº 9656/98. Mesmo com essa definição, as operadoras só podem aplicar esse reajuste após avaliação e autorização expressa da ANS. Isso acontece porque, em geral, por questões naturais, quanto mais idosa a pessoa, mais necessários e mais frequentes se tornam os cuidados com a saúde. As faixas etárias variam conforme a data de contratação do plano e os percentuais de variação precisam estar expressos no contrato.
Consulte o quadro abaixo e verifique as condições de reajuste:

Reembolso

Saiba mais sobre reembolso.
Asseguramos o reembolso, no limite das obrigações e abrangência geográfica contratadas, das despesas efetuadas pelo beneficiário com assistência à saúde, nos casos exclusivos de urgência ou emergência, conforme tabela praticada pela Unimed, quando não for possível a utilização de serviços próprios, contratados ou credenciados.
O reembolso será efetuado de acordo com os parâmetros constantes do seu contrato (no caso de contratos empresariais, verificar com o RH da sua empresa esta condição) ou na legislação aplicável.

Depende. Vamos analiser e retornar a sua solicitação.

A definição do que é considerado urgência e emergência é pautada na Lei n.º 9.656/98. A Lei considera Urgência acidentes pessoais ou complicações no processo gestacional, e Emergência como risco imediato de morte ou de lesões irreparáveis, caracterizado em declaração pelo(a) profissional responsável pelo atendimento, ou seja, quem definirá se o paciente encontrava-se em situação de U/E é o(a) médico(a) responsável pelo atendimento. Havendo caracterização por parte do profissional e enquadramento do paciente em algum destes casos, a análise do reembolso será feita de acordo com o que prevê a RN n.º 395/2016 e Entendimento DIFIS n.º 8, de 21 de fevereiro de 2017, que dispõe sobre a uniformizar de questões sobre o reembolso.

O reembolso pode ser solicitado pelos canais:

App Cliente UGF - função Reembolso

Portal do Cliente - aba Serviços > Solicitação de reembolso

Totem de Autoatendimento - Rua. Dom Jaime Câmara, 94 – Centro - Florianópolis - SC, 88015-120 (alguns totens também estão disponíveis em lojas de vendas da UGF - Garopaba, Tijucas e Santo Amaro)

Correios - Endereço: Rua. Dom Jaime Câmara, 94 – Centro - Florianópolis - SC, 88015-120).

O reembolso pode ser feito até 1 (hum) ano, após a emissão da Nota Fiscal da prestação do serviço/atendimento.

Nos termos da RN n.º 395/2016 da ANS, o prazo para reembolso é de até 30 dias corridos, contado da data da solicitação de reembolso à operadora.

Você recebe os valores por meio de depósito bancário que pode ser via conta corrente ou poupança, ou em caso de indisponibilidade de conta, por meio de uma ordem de pagamento via Sicred.

A documentação varia de acordo com o tipo de atendimento ou serviço realizado.

Consultas:

Nota Fiscal com carimbo do CRM e especialidade do(a) médico(a)

Se sua consulta foi agendada na Central de Agendamento da Unimed, não será necessário  informar a especialidade do(a) medico(a).

 

Demais procedimentos:

Notas dos serviços médicos (toda a equipe) com a descrição das funções de cada membro e dos procedimentos realizados. Quando tiver participação do anestesista é necessário informar a duração da cirurgia.  Necessário o carimbo do prestador que emitiu a cobrança.

 

Remoção:

Anexar o relatório da remoção com a quilometragem percorrida, o tipo de ambulância (básica, UTI, etc.), local de partida e destino.

Cópia da solicitação médica com o número de sessões e CID (código internacional de doenças)

 

É necessário entrar em contato com a operadora através do número 0800 048 3500.

Qualquer pessoa que esteja vinculada ao contrato Unimed (titular ou dependente).

Quando houver falta de contato prévio com a operadora de saúde, atendimento fora da área de abrangência, procedimentos realizados que não possuam cobertura conforme Anexo I da Resolução Normativa 465 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), não preenchimento de diretriz de utilização, acomodação superior ao plano contratado, entre outras.

Não. A solicitação de reembolso deverá ser feita diretamente para a Unimed detentora do seu contrato. Para saber mais sobre seu contrato, orientamos que você entre em contato com os canais de atendimento da sua Unimed.

A operadora tem até 30 (trinta) dias, contando a partir da data da solicitação do reembolso, para restituir o cliente, caso o reembolso seja aprovado por estar de acordo com os critérios estabelecidos pela ANS. Portanto, desde que o pagamento ocorra até, no máximo, no 30º dia, a operadora poderá levar o limite de tempo previsto na RN n.º 259/2011 (30 dias).

Não será devido o ressarcimento, sem que ocorra o contato e liberação prévia com a operadora de saúde. Deste modo, o correto é procurar a Unimed Grande Florianópolis, antes da realização de qualquer atendimento em caráter particular.

A Unimed Grande Florianópolis (UGF) não possui planos com opção de acesso à livre escolha de prestadores, com o reembolso das despesas efetuadas independentemente da existência de rede credenciada. O reembolso só será concedido em casos excepcionais, nos limites do estabelecido no contrato.

A ausência de contato prévio com a UGF, informando a dificuldade de agendamento ou a não espera dos prazos de garantia de atendimento impossibilita a intervenção da UGF na busca e localização de prestadores aptos para atendê-lo(a) em nossa rede, na especialidade desejada, além de avaliar a cobertura contratual dos procedimentos solicitados. 

O posicionamento da UGF, em relação ao reembolso, está amparado nos normativos da ANS, RN n.o 259/2011 e Entendimento DIFIS N.o 8, de 21 de fevereiro de 2017, da Diretoria de Fiscalização (DIFIS), que orientam os beneficiários sobre a necessidade de entrar em contato com médicos e estabelecimentos de saúde credenciados e, caso não consigam marcar o procedimento dentro do prazo máximo previsto em lei, devem entrar em contato com operadora do seu plano de saúde para obter uma alternativa para o atendimento solicitado, sendo fundamental informar o número de protocolo deste contato com a UGF, que comprovará a solicitação e continuidade no pedido de reembolso.

Portanto, as solicitações de reembolso para atendimentos realizados por livre e espontânea vontade do(a) beneficiário serão indeferidas pela UGF por não atenderem às condições regulatórias e contratuais pactuadas entre a operadora e beneficiário.

O número de sessões irá variar de acordo com o caso clínico do paciente com reembolso aprovado, sendo a análise da operadora pautada no que prevê o anexo II da RN n.º 465/2021 da ANS (ou outra que venha a substituí-la), que define as Diretrizes de Utilização (DUT) e o número de sessões que as operadoras têm a obrigação de aprovar, desde que estejam de acordo com os critérios nela nelas estabelecidos.

ROL de Procedimentos

Saiba mais sobre Rol de Procedimentos.
É uma lista de procedimentos médicos (consultas, tratamentos, entre outros) que serve como referência básica para cobertura assistencial, conforme cada modalidade do plano de saúde.
A ANS publica, periodicamente, a atualização da lista de procedimentos e eventos em saúde. Essa lista é denominada "Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde " e é utilizada como referência básica para a garantia de cobertura na assistência dos serviços em saúde privados, contratados a partir de 1º de janeiro de 1999. A ANS define os procedimentos que compõem o Rol com base nas melhores evidências científicas vigentes, após longas rodadas de debates. Os debates contam com a participação de autoridades, especialistas em saúde e, inclusive, cidadãos.

Em 24 de fevereiro de 2021, a ANS publicou a Resolução Normativa n.º 465, que atualizou o Rol com os procedimentos que devem ser cobertos pelas operadoras de saúde suplementar, respeitando a segmentação contratada, a partir de 01 de abril de 2021.
A listagem de procedimentos de cobertura obrigatória está exposta no Anexo I [4] da RN nº 465/2021.

Portanto, caso o procedimento solicitado pelo(a) médico(a) assistente não conste na lista do Anexo I da RN vigente, as operadoras estão desobrigadas a garantir o atendimento, mesmo diante caráter de atendimento de urgência e emergência, definidos pelo Art. 35-C, incisos I e II da Lei n.º 9.656/98 (ver tópico Urgência e Emergência).

Importante: a simples indicação do procedimento no Anexo I (Rol) não impõe às operadoras a obrigatoriedade de aprovar o que foi solicitado. Isto porque a RN n.º 465/2021 também conta com o Anexo II, que apresenta as Diretrizes de Utilização (DUT) (ver tópico sobre as DUT).
Nos planos regulamentados (posteriores à Lei n.º 9.656/98) nos limitados a assegurar apenas os procedimentos listados no Anexo I do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da Resolução Normativa vigente da ANS.
 
Alguns procedimentos que constam no Rol da ANS possuem Diretrizes de Utilização (DUT).
As DUT são critérios, baseados nas melhores evidências científicas disponíveis, que podem ser considerados para que sejam asseguradas as coberturas de procedimentos e eventos listados no Rol. Estes critérios estão dispostos no Anexo II da RN n.º 465/2021.
Logo, na tabela de procedimentos de cobertura obrigatória (Anexo I - Rol), caso haja a indicação "COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO" ou “DUT Nº XXX” (onde X indica o número da Diretriz), significa que existem condições mínimas que devem ser atendidas para que as operadoras tenham a obrigatoriedade de cobrir e aprovar o procedimento solicitado.

Veja um exemplo simulando uma solicitação de cobertura assistencial para “Mamografia Digital”.
No Anexo I da RN n.º 465/2021 consta, na última coluna, a indicação "DUT Nº 52".
Por sua vez, no Anexo II, consta o detalhamento do(s) requisito(s) mínimo(s) a ser(em) atendido(s) para que haja a obrigatoriedade de cobertura para o exame. 
Para o procedimento MAMOGRAFIA DIGITAL (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO), o item 52 do Anexo II diz:
"52. MAMOGRAFIA DIGITAL Cobertura obrigatória para mulheres na faixa etária entre 40 e 69 anos."
Neste caso, se a paciente não estiver na faixa etária de idade estabelecida na DUT referente ao procedimento (Mamografia Digital), não há obrigação de cobrir o exame. No exemplo, haveria negativa de autorização para o procedimento solicitado, se a paciente não tiver entre 40 e 69 anos, em plena conformidade com o que a ANS e o contrato regulamentado estabelecem.
Para negativas de autorização recebidas por não atenderem a DUT, é muito importante que o(a) beneficiário(a) apresente novos documentos e declarações do(a) médico(a) assistente, assinadas, datadas e carimbadas por profissional devidamente habilitado, que comprovem o atendimento DUT indicada no Anexo II.
 
A ANS foi criada pela Lei n.º 9.961/2000 e incumbida, conforme o inciso III do art. 4º, de elaborar o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, que constitui a cobertura básica a ser garantida pelas operadoras de planos de saúde.
Isso significa que, para atuar no mercado da saúde suplementar, o plano de saúde deve garantir, no mínimo, os serviços e procedimentos estabelecidos pela ANS, sendo facultado às operadoras de planos de saúde comercializar planos com cobertura mais ampla.

A UGF sempre optou por comercializar planos de saúde com a cobertura mínima estabelecida pela ANS, para ser acessível a uma parcela maior da população não atendida pelas políticas públicas de saúde. De forma transparente e bilateral, celebramos contratualmente cláusulas e condições que deixam clara a contratação de um plano restrito ao que está previsto no Rol, aceita pelas partes.
A comercialização de planos de saúde com cobertura maior que a estabelecida no Rol ANS importa na fixação de mensalidade compatível com os serviços a serem prestados, o que encareceria os planos e restringiria ainda mais o acesso das pessoas mais vulneráveis à assistência médico-hospitalar.

Imagine, por exemplo, um plano que não tenha uma lista de procedimentos ou diretrizes para o uso dos serviços assistenciais. Isso faria com que procedimentos com custo muito elevado fossem aprovados, o que seria insustentável para a existência de planos de saúde, que poderiam até deixar de existir.
Dessa forma, considerar de caráter apenas exemplificativo o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde (Rol ANS) previsto em seu contrato põe em risco o equilíbrio econômico-financeiro dos planos de saúde, visto que a mensalidade do plano é construída com base em cálculos atuariais baseados em fatores como idade e cobertura de serviços e procedimentos.

Em planos empresariais, por exemplo, a liberação de procedimentos sem cobertura encarece os custos assistenciais da operadora, repercutindo diretamente na formação de preço e reajustes de todos os planos vinculados àquele contrato. Ou seja, a liberação excepcional (fora do que está previsto/contratado) pode comprometer o acesso de mais pessoas aos preços praticados pelo plano.

SOS Unimed e Área Protegida

Saiba mais sobre SOS Unimed e Área Protegida.
É o Serviço Médico de Atendimento de Urgência e Emergência Pré-Hospitalar, este serviço realiza um atendimento de urgência e emergência médica domiciliar 24 horas. O número para acionar é o 08000471000.
Basicamente funciona assim: um médico fica de plantão 24 horas para atender por telefone os beneficiários que possuem alguma urgência e emergência. Ao falar com a pessoa, ele realiza uma orientação e todo suporte que você precisa, caso tenha uma necessidade maior, é encaminhado uma equipe com ambulância de UTI até o local. Caso tenha a necessidade de encaminhar até um pronto atendimento a equipe fará o encaminhamento.

Abrangência do SOS: O serviço é prestado dentro do perímetro urbano dos municípios de Florianópolis, São José, Palhoça e Biguaçu, tendo como limites:
Em Biguaçu, a ponte do Rio Biguaçu, incluindo o bairro Prado. Em Palhoça, o Rio Cubatão, incluindo os bairros: Alto Aririú, Aririú, Aririú da Formiga, Barra do Aririú, Sertão do Aririú, Bela Vista, Bel Mar, Brejaru, Caminho Novo, Casqueiro, Coloninha, Frei Damião, Furadinho, Guarda do Cubatão, Jaqueira, Jardim Aquárius, Jardim Eucaliptos, Jardim Eldorado, Jardim Coqueiros, Madrid, Pacheco, Pagani, Pagará, Passa Vinte, Pedra Branca, Ponte do Imaruim, Rio Grande, São Sebastião e Terra Fraca.
O serviço de área protegida oferece atendimento rápido, eficiente e seguro em situações de urgências e emergências médicas. Todas as pessoas que estiverem no local protegido poderão receber nosso atendimento com tranquilidade e segurança. Uma proteção que traz tranquilidade e segurança às pessoas que frequentam a área protegida. Além disso, este serviço agrega valor à marca da empresa ou do estabelecimento, já que traz um diferencial que salva vidas.

No SOS Remoções, o próprio estabelecimento que contratou o serviço já tem um médico que faz o primeiro atendimento e analisa a necessidade de uma remoção. É um serviço normalmente contratado por clínicas.

Tabelas de Preços

Saiba mais sobre Tabelas de Preços.
Para solicitar sua tabela de preço, entre em contato o RH da sua empresa.

Uniodonto

Saiba mais sobre o Plano Odontológico Uniodonto.
Oferecemos para os nossos clientes pessoa física ou pessoa jurídica um plano odontológico, por meio da parceria que temos com a Uniodonto. O plano odontológico tem atendimento em diversas especialidades, conforme a cobertura que consta no Rol de procedimentos da ANS. Produto disponível para: contratação individual, familiar ou empresarial.

Unimed Lar

Saiba mais sobre o Unimed Lar.
É um programa de atendimento domiciliar oferecido aos nossos clientes. Os atendimentos são solicitados pelo médico de forma personalizada no conforto do seu lar.
Este tipo de atendimento possui como benefício: contribuir para diminuição dos riscos de agravos decorrentes das internações prolongadas, bem como proporcionar a recuperação junto aos familiares e qualidade de vida.