Notícias Unimed Sul Capixaba


Colaboradores da Unimed Sul realizaram mais de 120 horas de trabalho voluntário em 2020

Ações incluíram a limpeza de cidades atingidas por enchentes, distribuíram alimentos e atividades em lares de idosos.
        22 de janeiro, 2021

Para fazer a diferença, ajudar o próximo e transformar vidas, 31 colaboradores da Unimed Sul Capixaba se reuniram, por meio do grupo VOU Voluntários Unimed, e realizaram 123 horas de trabalho voluntário no último ano. Além das ações em grupo, eles também praticaram ações individuais, como doações de sangue.

Uma das iniciativas em conjunto foi contribuir com a limpeza dos municípios de Iconha e Cachoeiro de Itapemirim, atingidos por enchentes em janeiro de 2020. A tragédia causou grandes estragos pelas regiões e deixou desabrigados. Os voluntários também auxiliaram na arrecadação e na distribuição de alimentos para os moradores de cidades atingidas pelas fortes chuvas do último verão. 

No carnaval, o trabalho voluntário continuou. Os colaboradores se reuniram para passar uma tarde com os idosos do Lar Adelson Rabelo, em Cachoeiro de Itapemirim. Foi um dia de brincadeiras, fantasias e lanche especial, levando carinho, sorrisos e atenção às pessoas. A voluntária Beatriz Passabon, da Casa do Cooperado da Unimed Sul Capixaba, participou da ação. Ela conta que poder conversar e interagir com os idosos foi uma experiência incrível. “Ser voluntário é maravilhoso. Não tem explicação o quão é gratificante poder doar um pouco do seu tempo a quem precisa”, afirmou a colaboradora.
 
Também integrante do grupo VOU Voluntários Unimed, a enfermeira auditora Juliana Cicilioti, participa das ações voluntárias há cerca de cinco anos. Ela começou a fazer ações solidárias sozinha, ajudando crianças carentes no Natal, até integrar o grupo VOU Voluntários Unimed e o Núcleo Feminino Cooperativista da Unimed Sul Capixaba.
 
“Ser voluntária pra mim é levar um pouco de conforto, empatia e compreensão com a necessidade do outro. Foi a forma que encontrei para agradecer a Deus pela minha saúde e de meus familiares, pelas oportunidades de ter tido um ambiente familiar de muita paz, com princípios de honestidade e educação ensinados pelos meus pais. Durante todo este tempo tive experiências incríveis, vi o quanto as pessoas dão valor às coisas que recebem e o quanto é gratificante proporcionar isso para o outro”, relatou.

Para Juliana, atitudes e gestos simples dão a ela uma sensação de gratidão e de dever cumprido. “Sei que é apenas uma gota no oceano mediante tantos problemas sociais e desigualdades, mas tenho certeza que por onde um voluntário passa consegue, de alguma maneira, levar um pouco mais de dignidade e esperança de dias melhores para o próximo”, finalizou.

Confira as nossas redes socias

Facebook
 

Instagram

LinkedIn