Dezembro vermelho: Unimed Cascavel alerta para o mês de prevenção ao HIV e à Aids

        03 de dezembro, 2021

As combinações de medicamentos para manter indetectável a carga viral de pacientes diagnosticadas com HIV vêm possibilitando uma expectativa de vida praticamente normal às pessoas soropositivas. Mas para que isso seja possível são necessários o diagnóstico e a fidelidade ao tratamento, caso contrário, a epidemia mundial de Aids continuará a fazer vítimas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 38 milhões de pessoas vivem com HIV/Aids no mundo. Só em 2020 foram registradas 690 mil mortes. No Brasil, são aproximadamente 920 mil infectados. A maioria (77%) está em tratamento com as medicações fornecidas gratuitamente.

Dezembro vermelho

 

A campanha instituída pela Lei nº 13.504/2017 marca a mobilização nacional na luta contra o vírus HIV, a Aids e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Com várias ações ao longo do mês, a meta é chamar a atenção para a prevenção, o diagnóstico precoce e o tratamento. O tema deste ano é Diga não ao preconceito. Previna-se! Faça o teste! HIV tem tratamento e a Aids pode ser evitada.”

HIV X Aids

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) é o resultado da proliferação descontrolada do vírus HIV no organismo. Trata-se do conjunto de sintomas e infecções resultantes dos danos causados ao sistema imunológico. Mas a Ciência já descobriu que pacientes soropositivos que usam os antirretrovirais corretamente conseguem manter o vírus controlado e em quantidade tão baixa no sangue que nem chega a ser diagnosticado em exames, evitando até mesmo a transmissão por via sexual. Ou seja, um paciente soropositivo não precisa desenvolver a Aids. Para isso, basta seguir as recomendações médicas. 

Prevenção

Ainda que a Medicina possibilite o tratamento adequado, é melhor investir na prevenção e não contrair o vírus. Por isso, não compartilhe seringas/agulhas e use preservativo em todas as relações sexuais. Caso você tenha se exposto a uma situação de perigo, entre em contato com os serviços de referência para o tratamento de HIV/Aids e tenha acesso gratuitamente à PEP (Profilaxia Pós-Exposição) em até 72 horas desde a situação de risco. Além disso, o sistema público de saúde também oferece a PrEP (Profilaxia Pré-Exposição), voltada a pessoas com risco aumentado de contrair a infeção pelo HIV (parceiros de pessoas contaminadas, trabalhadores do sexo e pessoas com comportamento sexual de risco).

Informação X Preconceito

A Ciência é clara quanto a este assunto: O DIAGNÓSTICO DE HIV NÃO É MAIS UMA SENTENÇA DE MORTE. Mas ainda é preciso tratar o preconceito que cerca o tema.

• HIV não é Aids
• HIV tem controle
• Beijo, saliva, abraço ou aperto de mão não transmitem HIV
• Soropositivos indetectáveis podem ter filhos sem HIV

Cuide-se. Proteja-se. Fique sabendo. Siga o tratamento.

Conscientização. Esse é o plano.


Assuntos em destaque: