Voltar

Síndrome da segunda-feira

Síndrome da segunda-feira

Chegou a segunda-feira... e com ela o cansaço e a desmotivação? Talvez você não seja o único!

Síndrome da segunda-feira

18 Novembro 2021

 

É normal sentir desânimo e cansaço de vez em quando. Até porque não somos programados para nos sentirmos dispostos o tempo inteiro. Mas, de vez em quando, a tristeza e a angústia que surgem no domingo à noite, ao pensarmos no dia seguinte, parece ser muito maior do que o normal. Isso acontece com você? Calma, pode ser que você esteja sofrendo da síndrome da segunda-feira. E ela tem solução!

 

O que é a síndrome da segunda-feira

Como evitar a síndrome da segunda-feira

Síndrome da segunda-feira ou síndrome de burnout?

 

O que é a síndrome da segunda-feira

 

O desânimo do começo da semana é muito comum, sendo até traço da personalidade de personagem de desenho animado. E, às vezes, a aversão às segundas-feiras é tão grande que até o “bom dia” no grupo da família pode incomodar mais do que o normal. Essa é a síndrome da segunda-feira.

Os sintomas começam usualmente no domingo à noite e podem ser físicos, como dores de barriga, de cabeça e taquicardia, ou psicológicos, como tristeza, irritação e ansiedade.

A verdade é que a síndrome da segunda-feira não tem a ver só com a indisposição de voltar ao trabalho, e há muitas causas por trás dela. Não se trata apenas de um fenômeno psicológico, mas de uma questão de metabolismo. Nosso corpo tem a tendência a desacelerar durante o final de semana, acompanhando o ritmo da mente. Isso faz com que a produção de alguns neurotransmissores, como os responsáveis pelas sensações de prazer, sofra alterações. E esse processo de alteração é lento, então é comum só sentir os efeitos negativos no humor durante o fim do domingo.

Exagerar no álcool, na comida ou praticar atividades mais extenuantes do que você está acostumado também pode contribuir para esse sentimento de necessidade de adiar a segunda-feira. Essas escolhas podem ser uma mudança muito brusca na sua rotina e é preciso dar tempo para o corpo se recuperar.

Além disso, o incômodo com o trabalho ou com a rotina pode estar por trás desse sofrimento. Seja uma grande quantidade de trabalho prevista para segunda-feira, problemas de relacionamentos no ambiente corporativo ou mesmo uma vontade de estar fazendo algo mais divertido com seu tempo.

Independentemente da causa, existem hábitos que você pode implementar no seu dia a dia para ter uma segunda-feira mais tranquila.

 

Como evitar a síndrome da segunda-feira

Foto de uma mulher, com aparência desanimada, com semblante pensativo

Primeiro, é preciso identificar a causa: se a chegada da segunda-feira te deixa ansioso pela antecipação das tarefas do dia, a solução pode ser usar a sexta-feira de forma mais produtiva. Tente não empurrar muitas atividades da sexta para a segunda, e reserve um tempo para organizar e planejar suas tarefas, pendências e agenda da próxima semana.

Dessa forma, você aumenta as chances de uma segunda-feira mais calma e estruturada, podendo aproveitar melhor seu final de semana sem se preocupar com o que vem pela frente.

Se a questão for o apego à tranquilidade do sábado e do domingo, talvez seja interessante repensar sua rotina! Tente encaixar, ao final do expediente de segunda-feira, alguma atividade que você faria normalmente aos finais de semana, como ler um livro, ver um filme ou uma série, cozinhar com a família… assim você pode trazer um pouco da rotina descontraída dos dias de pausa para o início da sua semana e prolongar a sensação de bem-estar, ajudando o dia a passar mais rápido.

E lembre-se: tente não exagerar na bebida ou nas comidas mais pesadas. Se acontecer, procure reservar um tempo para o seu corpo descansar. Não deixe para a última hora!

É possível que o seu cansaço ainda não se encaixe em nenhuma dessas opções. Se sua angústia tem mais a ver com o trabalho em si do que com a rotina ou com as escolhas do final de semana, talvez seja hora de olhar com mais atenção para a possibilidade da síndrome de burnout.

 

Síndrome da segunda-feira ou síndrome de burnout?

Homem sentado em frente a uma mesa de escritório, com a mão na cabeça e olhar cansado

Às vezes, tomar iniciativas para melhorar a qualidade da sua rotina no trabalho e aproveitar melhor seu final de semana não sejam suficientes para acabar com a sensação de esgotamento mental e cansaço que chega na segunda-feira. Quando outros sintomas como enxaqueca, gastrite e labirintite acompanham esse desgaste, pode ser a hora de começar a considerar a possibilidade de uma síndrome de burnout ou síndrome do esgotamento profissional.

As causas podem estar relacionadas a uma alta demanda de serviços, à pressão de chefes ou até mesmo a objetivos difíceis de serem alcançados. Tudo isso num ambiente estressante e competitivo ou com pouco suporte ao funcionário.

Os próprios sintomas causam um ciclo de baixa produtividade que alteram ainda mais a confiança em seu trabalho: insônia, dificuldade de concentração, pensamentos negativos constantes, sentimentos de derrota e incompetência… No dia a dia, eles podem impedir que você consiga entregar o seu melhor e alcançar suas metas.

A síndrome de burnout é uma condição séria que atinge 32% dos profissionais no Brasil e pode evoluir para uma depressão severa. Por isso, ao notar os sintomas, é preciso consultar um médico que poderá confirmar o diagnóstico e indicar o melhor tratamento.

Não deixe sua saúde mental para depois.

 

Fontes: Ministério da Saúde 1, 2  |  Hcor  |  ABP


Texto: Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil